A nossa salvação depende de nós ou de Deus?

Texto: Isaías 65: 1

Leitura: Isaías 63: 7-11; 64: 5-12

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

De onde vem a nossa salvação?

A nossa salvação depende de nós ou de Deus?

A nossa salvação depende da decisão eterna de Deus ou da liberdade do homem? Depende da graça de Deus ou da decisão do homem.  Ou dos dois? Deus fez a sua parte e agora depende do homem: ele pode aceitar ou não aceitar a oferta de Deus?

É interessante ver as discussões que houve na história da igreja em relação a esse assunto. Alguns pregadores, enfatizando a decisão do homem, disseram que o arrependimento e a conversão dependem deles próprios. Segundo eles, a salvação depende do homem e ele deve tomar uma posição e se converter. A salvação depende do homem mesmo.

Mas, por outro lado, houve pregadores que enfatizavam que não há salvação sem Deus. O homem se perdeu em pecado; ele se afastou de Deus, vive sem Deus e assim ele vai para o inferno. Mas Deus é misericordioso; e em sua graça, justiça e misericórdia, ele dá a salvação. Esta Salvação vem de Deus, e sem Deus não há esperança para o homem.

Outras pessoas acreditam numa síntese. Elas acreditam que os dois lados se combinam da seguinte maneira. Imaginem a seguinte situação:

Um homem caiu na água. Ele não sabe nadar. Está lutando para sobreviver, mas não está conseguindo.  O homem grita: socorro, socorro! Outro homem vem e, vendo a situação, pega uma boia com uma corda e a joga ao homem na água. O homem pega a boia, e está salvo.

 

Quem salvou o homem que estava na água? O homem que chegou e jogou a boia? Ou o homem que estava se afogando? Ou ambos? O homem jogou a boia, mas o que... Para ler mais, clique aqui.

Nós usamos cookies!

Ao utilizar este site, você concorda que este site coloca cookies no seu dispositivo. Um cookie é um pequeno arquivo de texto que o site usa para fazer a função do website e tornar sua visita eficiente.

Clique no contrato para um site totalmente funcional ou veja os detalhes na página de detalhes antes de concordar.