Texto: Lucas 13: 1-5

Leitura: Lucas 12: 1, 49-59

 

Irmãos,

Muitas pessoas estão sofrendo por causa das chuvas desse inverno. Todo mundo pode ver na televisão as imagens impressionantes: como os rios transbordaram, como as ruas estavam cheias de água, como a água entrou nas casas, aqui em Maceió, mas também em outras lugares: Matriz, Porto Calvo, Barreiros, Recife, Palmares e várias outras cidades nos estados Pernambuco e Alagoas. Algumas cidades estavam numa situação de emergência e outras num estado de Calamidade pública.

Estive no meio disso e ouvi pessoas dizendo: é um castigo de Deus! É por causa da injustiça, da corrupção dos políticos. Outras estão dizendo que Deus está nos castigando por que muitas pessoas não crêem em Cristo; até ouvi pessoas falando sobre as vítimas que morreram. Deus as castigou, pois eram mais pecaminosas do que as outras pessoas. Estive pensando sobre isso. Isso é verdade?

Sei que as pessoas sempre estão procurando os motivos quando acontece um desastre. As pessoas vão analisar a situação, procurar motivos, apontar pessoas culpadas. Assim funciona. A dor sempre tem um motivo, com o sofrimento sempre vem a pergunta: quem fez? Quem é culpado? Assim as pessoas se perguntam hoje, assim as pessoas se perguntaram antigamente também. Para mostrar isso, escolhi o texto deste sermão.

Vamos ver como o nosso Senhor Jesus reagiu quando foi confrontado com um desastre. O assassinato horrível de um grupo de Galileus e o desastre da torre de Siloé. As pessoas pediram a Jesus para ele fazer um comentário, especialmente sobre a questão: quem é culpado.

Vamos ler o nosso texto de Lucas 13: 1-5: “Naquela mesma ...Para ler mais, clique aqui.

Texto: Amós 7, 3

Leitura: Amós 7, 1-9

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Nos versículos 3 e 6 do capítulo sete de Amós lemos sobre o arrependimento de Deus. Deus preparou uma praga para castigar Israel, mas o profeta suplicou para que não fizesse isso. Então, o Senhor se arrependeu disso e disse: não acontecerá.

A pergunta é: como é possível? Deus pode se arrepender de alguma coisa? A Bíblia não disse que em Deus não pode existir variação ou sombra de mudança? (Tiago 1: 17) Ele não é imutável? Então como é possível que Deus se arrependeu e disse: não acontecerá?  Vamos dar atenção a esta questão, lendo esta palavra de Amos no grande contexto da Bíblia, especialmente no contexto da aliança de Deus.

 

O arrependimento de Deus explicado no contexto da Aliança

A aliança tem dois lados:

1) O arrependimento para a maldição;

2) O arrependimento para a benção;

 

Tudo o que acontece com o povo de Deus na antiguidade está no contexto da aliança que Deus fez com o patriarca Abraão. Lemos sobre isso em Gênesis 17. Deus fez uma aliança com Abraão e com toda a sua descendência. Naquela ocasião Deus prometeu que Ele seria o aliado de Abraão e de toda sua família; Deus ajudaria o seu filho, Isaque, e o neto, Jacó, e os bisnetos etc. Toda família de Abraão. Toda Israel.

Deus prometeu isso e cumpriu essa promessa, quando Israel estava no Egito. O povo estava sofrendo na casa da servidão e chorou e orou pedindo socorro. E Deus se lembrou da aliança que fez com Abraão, com Isaque e com Jacó (Êx. 2: 24); Ele viu os filhos de Israel e os ajudou. O livro de Êxodo fala sobre isso: Sobre o Êxodo do Egito, sobre a viagem no deserto, sobre a renovação da aliança no monte... Para ler mais, clique aqui.