Texto: Marcos 2, 23-28

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

O texto para hoje, Marcos 2, 23-28, nos mostra uma discussão entre Jesus e os Fariseus a respeito da santificação do Sábado. Os fariseus eram crentes muitos rigorosos, que exigiam uma obediência rigorosa da lei de Deus. Podemos dizer: Os Fariseus foram os guardas da lei de Deus. Eles controlavam a vida das pessoas para ver se elas viviam conforme a lei de Deus. E se alguma pessoa violasse a lei de Deus, os fariseus o visitariam para admoestá-lo. Por causa disso, eles estavam logo em cima de Jesus no momento que eles observaram que os alunos de Jesus colhiam espigas NO DIA DO SÁBADO. Os fariseus vieram a Jesus porque eles queriam proteger o quarto mandamento, que fala sobre a santificação do SÁBADO:

Lembra-te do dia de Sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus. Não farás nenhum trabalho”.

Então, irmãos, o sábado deve ser um dia SEM TRABALHO. É um dia especial, pois nesse dia o povo de Deus devia descansar. Prestem atenção nisso, irmãos, pois esse mandamento vale até hoje. Pode ser que o dia de descanso tenha mudado - Não mais o sábado, mas o domingo; não mais o sétimo dia da semana, mas agora o primeiro dia da semana. O dia do descanso mudou, mas o mandamento permaneceu o mesmo; e as perguntas a respeito da santificação do dia também permaneceram. Podemos trabalhar no domingo? Que tipo de trabalho é permitido e que tipo de trabalho não é?

Um das primeiras perguntas mais importantes é esta: O QUE É, DE FATO, ‘TRABALHAR’? Qualquer atividade é ‘trabalho’? Não! Se fosse assim, teríamos que ficar na cama o... Para ler mais, clique aqui.

Mateus 12, 1-8

Catecismo Domingo 38 // Catecismo de Westminster p. 117

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

 

A questão em Mateus 12 é se alguém pode trabalhar no dia do Senhor. Não somente durante a hora do culto, mas também se pode trabalhar fora da hora do culto! Os Fariseus disseram: não! De jeito nenhum! Veja o quarto mandamento!

“Lembra-te do dia do sábado para santificá-lo. Seis dias trabalharás e farás todo o seu trabalho, mas o sétimo dia é o dia do Senhor teu Deus; não farás nenhum trabalho. Nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o estrangeiro que vive na sua casa”. Eles guardam esta lei rigorosamente. Nenhum trabalho. Nem uma obra grande nem uma obra pequena; nem a reforma da casa, nem a limpeza da casa, nem ligar a luz da casa. Nenhum trabalho. Assim eles guardam a lei, sem observar as circunstâncias. Mandamento é mandamento. Ordem é ordem. Nada pode mudar isso. Eles seguiram o quarto mandamento ao pé da letra!

Mas Jesus não era assim.  Ele não era um formalista. Ele criticou a posição dos Fariseus e nos ensina uma atitude mais profunda, mais espiritual.

 

Jesus nos ensina que é licito violar temporalmente o descanso no dia do Senhor

  • Se tiver uma necessidade (vs. 1-8);
  • Se tiver uma emergência (vs. 11);
  • Se tiver uma oportunidade de fazer o bem (12);

 

Acabamos de ler Mateus 12 e ouvimos que Jesus estava viajando com os seus discípulos no dia do sábado. Atravessando as searas. E não era uma pequena viagem de dez ou vinte minutos, mas provavelmente uma viagem de algumas horas, porque os seus discípulos ficaram com fome (MT 12,1), e por causa disso entraram no campo a colheram espigas e a comeram.

Hoje em dia ninguém acharia um problema se um irmão pegasse um fruto de uma árvore para comer no dia do domingo. Mas os Fariseus, que observaram isso, reagiram logo. Eles funcionavam como as guardas da lei. Eles eram policiais morais, que deviam guardar a lei e registrar as infrações da lei... Para ler mais, clique aqui.

 

 

Texto: O quarto mandamento (Êxodo 20: 8-10)

Leitura: Mateus 12,1-6       

Queridos Irmãos em Jesus Cristo,

 

Como devemos santificar o dia de Sábado, o dia do descanso?

Durante muitos séculos isso já tem sido um problema na Igreja.

O que podemos fazer no dia de sábado e o que não?

Qual trabalho é lícito e qual trabalho é proibido?

São perguntas que foram feitas na época de Moisés; e, depois, também pelos profetas.

Até na época de Jesus; Jesus deu uma resposta, mas ainda há perguntas.

O dia do descanso mudou: Não mais no Sábado, mas no dia de Domingo. O dia mudou, mas a lei não.

 

A Igreja Cristã ainda reconhece o valor e a autoridade do quarto mandamento em relação ao Domingo. Um outro dia, mas as mesmas perguntas. Podemos trabalhar no dia de Domingo? Qual trabalho é lícito e qual trabalho é ilícito? Esses são os problemas do nosso texto.

 

Os fariseus acusaram os alunos de Jesus de que eles estavam violando a quarto mandamento, pois ali está escrito:

“Lembra-te do dia de Sábado, para o santificar.

Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra;

Mas o sétimo dia é o Sábado do Senhor, teu Deus;

Não farás nenhum trabalho.

 

Então! A lei é clara! O sábado é um dia SEM trabalho;

Não se pode trabalhar nesse dia.

Não pode TRABALHAR!

 

Bom, mas o que é TRABALHAR exatamente?

Qualquer movimento é trabalho? Ou qualquer atividade?

Se for assim, nós não podemos fazer nada.

Seria melhor ficar na cama o dia inteiro sem mover um dedo.

Se nós não podemos fazer nenhum movimento, consequentemente não podemos sair da cama, não podemos caminhar, cozinhar, cuidar dos filhos, ajudar os doentes e muito mais.  Mas a lei diz isso? O quarto mandamento está proibindo qualquer atividade? Não, irmãos ...Para ler mais, clique aqui.