Domingo 1ª (pergunta e resposta 1)

 

A) Introdução;

A primeira pergunta e resposta funcionam como um resumo da fé. Lembro-me que o pastor que nos ensinava o Catecismo disse: “se vocês aprenderem e entenderem esta primeira pergunta e a sua resposta, vocês conhecerão o núcleo do Evangelho”.  E ele tinha razão, porque neste primeiro domingo encontramos tudo o que precisamos saber para ser salvos.

 

B) Tema;

O início do Catecismo  funciona como uma introdução, que quer chamar a atenção do leitor e convidar a continuar a ler. O Catecismo começa com o ‘Cântico da Consolação’, tocando uma partitura fundamental do Novo Testamento. Ele começa a perguntar: o que é seu único conforto na vida e na morte? Uma pergunta interessa a qualquer pessoa. E a resposta é a seguinte: O meu único conforto é que não pertenço a mim mesmo, mas ao meu fiel Salvador, Jesus Cristo. “Pertencer a Jesus Cristo” é o tema desse domingo. A consolação do crente é o subtema, porque ela depende de Jesus Cristo. A consolação é uma benção do Espírito Santo que todos que pertencem a Jesus Cristo experimentarão.

 

C) A Luz das Sagradas Escrituras;

Saber que nós pertencemos a Jesus Cristo é um motivo de grande alegria e traz muito conforto. O profeta Isaías já falou sobre isso. Em Isaías 40 encontramos a palavra de Deus que Isaías devia pregar: “Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus. Falai ao coração de Jerusalém, bradai-lhe que já é findo o tempo da sua milícia, que sua iniquidade está perdoada e que já recebeu em dobro das mãos do Senhor por todos os seus pecados” (Is. 40, 1-2).

Esta profecia fala sobre o futuro, que se cumpriu em Jesus Cristo. Sabemos isso, porque logo depois dessas palavras Isaías disse: “Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; endireitai no ermo vereda a nosso Deus. Todo vale será aterrado, e nivelados, todos os montes e outeiros; o que é tortuoso será retificado, e os lugares escabrosos, aplanados. A glória do Senhor se manifestará, e toda a carne a verá, pois a boca do Senhor o disse” (Is. 40, 3-5). Esta parte da profecia se cumpriu quando João Batista apareceu (Mt. 3,3). Ele é a voz no deserto, que exortava o povo de Deus para preparar o caminho do Senhor (Luc. 3, 4-6). Ele mesmo foi enviado para preparar o caminho do Senhor, que estava vindo. O povo de Deus devia se examinar, reconhecer os seus pecados e se converter.

Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1,29), disse João Batista quando viu Jesus Cristo se aproximando. E assim ele apontou aos seus discípulos o Salvador que traria consolação ao povo de Deus....Para ler mais, clique aqui.

O ENSINO DO CATECISMO PARA PASTORES, PRESBÍTEROS, PAIS, PROFESSORES E FINALMENTE OS PEQUENINOS.

 

Pregar o Catecismo; um assunto exclusivo! Exclusivamente reformado.

- Não existem muitas igrejas no mundo protestante onde se prega o Catecismo. As igrejas presbiterianas têm as suas confissões e o seu Catecismo de Westminster, mas elas não pregam o Catecismo.  Não sei o porquê;

- Só as Igrejas Reformadas em Holanda e os seus descendentes;

- Mas essa tradição está ameaçada; Por vários motivos:

 

1) O segundo culto é ameaçado; e se ficar com um só culto no domingo, não se prega o catecismo;

2) Onde tem dois cultos: um culto serve para o catecismo; mas já tem igrejas que não são muito rigorosas neste aspecto; se tiver uma troca de púlpito, muitas vezes não haverá pregação do catecismo; se tiver uma coisa especial, não haverá pregação do catecismo;

3) Não faz muito tempo que ouvi um professor defendendo que não devemos transportar as confissões do século 16 para o século 21, e ainda menos exportá-los da Holanda para os campos missionários na Indonésia ou Brasil. As igrejas missionárias devem confessar a sua fé e construir as suas confissões no seu contexto A.D. 2011. Vinho velho em novos sacos! Isso tem a ver com a contextualização da palavra de Deus.

 

  1. Prega a palavra! (1 Tim. 4,2)

Isso nos leva a uma questão antiga, que já foi tocada nos dias da Reforma. Houve pastores (arminianos!) que não quiseram pregar o catecismo (Atrás disso estava uma rejeição da doutrina das confissões reformadas!). Eles se defenderam dizendo que o Catecismo era uma obra de homens e não igual à Palavra de Deus. A Palavra de Deus é a lâmpada para os nossos pés e ela deve ser pregada. Paulo exorta Timóteo para pregar a palavra (1 Tim 4,2); e as Igrejas Reformadas sempre confessaram a Sola Escritura e chamaram a palavra de Deus a única regra da nossa fé. Tudo isso é verdade.

O Sínodo que tratou essa questão mandou os pastores usarem os textos bíblicos que estão ligados com o assunto do catecismo. Provavelmente existiam pastores que usaram o texto do catecismo como texto da pregação.

Atrás disso está a questão de como devemos observar as confissões da igreja. Eles são um resumo da doutrina das escrituras? Elas estão de acordo com a doutrina da Bíblia? Pessoalmente não vejo nenhum problema em usar o catecismo para explicar a doutrina das Escrituras. Até Paulo diz a Timóteo, em 1 Tim 4,2 : Prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda longanimidade e doutrina. Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina, pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira  nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fabulas...Para ler mais, clique aqui.