Skip to content

Berichten getagd ‘Humildade’

Necessidade, oração, prosperidade

Texto: Mateus 7, 7-12

Leitura: Salmo 73

 

Queridos irmãos,

Imagine que seu filho lhe pede comida, pois está com muita fome. Ele pede várias vezes; ele insiste, pois tem muita fome. E o que você faz? Provavelmente dará alguma coisa para ele comer: um pãozinho ou um biscoitinho. E se não tiver nada para dar? Com certeza ninguém, nenhum pai ou mãe, dará pedra em vez de pão ao seu filho. E, também, ninguém dará uma cobra em vez de um peixe. Quem fizer isso não ama os seus filhos, mas os odeia. Podemos imaginar um inimigo fazendo isso, mas não os próprios pais.

Os pais normalmente amam os seus filhos e cuidam deles. O pai rico faz isso, mas o pai pobre também. Talvez o pobre não possa dar tanto quanto o pai rico, mas ele procura o melhor para os seus filhos, e não o pior. Sei que isso não acontece sempre. Existem pais que deixaram a sua família, deixaram a esposa e as crianças e não se preocupam mais com a vida delas. Eles mostram claramente o que Jesus está dizendo: os pais são maus.

Alguns mostraram isso claramente; outros escondem as suas maldades, e mais outros lutam contra isso. Mas todos os pais ou as mães são maus. Jesus não quer dizer que somente os pais são maus. Jesus se refere ao pecado original. Todo mundo é contaminado com este pecado. Pais, mães e crianças também.  Todos nós somos maus. Mas sendo maus, sabemos dar boas dádivas aos nossos filhos:  O pão de cada dia, o material para a escola, roupas para se vestir, às vezes um presente. São as coisas básicas que cada criança precisa na sua vida. O pai que ama os seus filhos, se tiver condições, dá essas coisas.... Para ler mais, clique aqui.

Mateus 5, 39: Mas a qualquer que te bate na face direita, volta-lhe também a outra

Texto: Mateus 5, 39

Leitura 1: Mateus 21, 33-46
Leitura 2: Domingo 15 CdH


Queridos irmãos em Jesus Cristo,

“Mas a qualquer que te bate na face direita, volta-lhe também a outra”. Todo mundo conhece estas palavras do nosso Senhor Jesus Cristo. Todo mundo as conhece, mas duvido se todo mundo aqui entende bem estas palavras. Deixe-me verificar isso. Deixe-me fazer uma pergunta: ninguém notou alguma coisa estranha em nosso texto? Olhe mais uma vez, pois há alguma coisa estranha. Ninguém descobriu o que é estranho? Então vamos fazer uma dinâmica.

Peço ao menino X para se levantar e vir até aqui. Vou simular que vou dar um toque na cara do menino. Faço isso com a minha mão direita e toco o lado esquerdo...! Mas Jesus falou sobre o lado DIREITO! Então alguma coisa está errada! Eu só posso tocar o lado direito se faço isso com a minha mão ESQUERDA! Mas será que todos os judeus eram canhotos? Isso não é muito provável. 5% da humanidade são canhotos, e o resto usa a mão direita. Independente de raça, incluindo os Judeus.

Então, irmãos, há alguma coisa estranha neste texto. O primeiro homem que descobriu isso foi Lucas. Lucas fala sobre a mesma coisa em Lc. 6,29. Ele disse: “Ao que te bate numa face, oferece lhe também a outra”. Lucas não falou sobre o lado esquerdo ou o lado direito. Ele deixou isso no meio. E o motivo pode ser que ele não entendeu OU que ele sabia que Jesus falou sobre um costume judaico! Pois com certeza Lucas sabia bem como as coisas funcionavam na vida. Ele era médico e foi treinado para observar os detalhes. Podemos ver isso no seu evangelho. Em Lucas 6,6, por exemplo, Lucas fala sobre um homem cuja mão... Para ler mais, clique aqui.

O Senhor derrubou do seu trono os poderosos e exaltou os humildes

T. Lucas 1, 52 e Daniel 4

L. Mateus 13: 31-32; Lucas 1: 31-32;

 

O Senhor derrubou do seu trono os poderosos e exaltou os humildes!

 

Existe um ditado que diz: “Os sonhos são enganosos”. Mas nem todo mundo concorda com isso. Muitas pessoas acham que os sonhos são importantes e contêm mensagens que vêm de Deus. O problema é a interpretação dos sonhos. A interpretação do sonho pode ser complicada, e por causa disso enganosa. Mas não é sempre assim: existem sonhos simples que se explicam pelos acontecimentos do dia; tal sonho é uma reflexão da mente sobre as coisas que aconteceram; porém existem também sonhos que tem um sentido mais profundo. O livro de Daniel nos mostra isso várias vezes.

O livro de Daniel fala sobre os sonhos de Nabucodonosor.  As ideias e os planos que durante o dia ocupam e preocupavam a mente do rei, se desenvolviam à noite em sonhos maravilhosos ou assustadores. Os nossos planos e desejos que não conseguimos realizar enquanto estamos acordados se realizam duma maneira maravilhosa em nossos sonhos: coisas impossíveis serão realizadas de uma maneira imaginável.

Esses são os sonhos bons; mas existem também sonhos ruins: pesadelos. As coisas horríveis que nos deixam preocupados ou com medo durante o dia se tornam um pesadelo durante a noite: coisas horríveis acontecem em nossos sonhos; coisas que nós tememos durante o dia que se tornam ‘realidade’ durante a noite. Os sonhos revelam os sentimentos escondidos na mente de uma pessoa: a sua fraqueza, a sua impotência de realizar certas coisas, o seu desejo, a sua paixão, o seu medo, a sua humildade ou a sua arrogância.

O primeiro sonho de Nabucodonosor lhe mostrou uma estátua enorme; o segundo, uma árvore enorme.  Nabucodonosor é acostumado a pensar em coisas grandes. A descrição da árvore... Para ler mais, clique aqui.

O sofrimento silencioso do Servo do Senhor

 

Texto:  Isaías 53: 7    

Leitura: Mc. 14: 53-61; Mc. 15: 1-5 & 1 Pe 2: 18-23

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Imagine que o seu filho entra na sala chorando e dizendo: “Ô mainha, os meus coleguinhas estão me chateando; eles colocam apelidos em mim e bateram em mim”. Como será a sua reação? Muitos pais reagem assim: “Se ele colocar um apelido em você, coloque nele também; se ele bater em você, bata nele também!”. Muitas crianças são criadas dessa maneira. E dessa maneira muitas crianças reagem: quando um coleguinha bate nelas, elas batem nele de volta. Crianças fazem isso e adultos também. Eles aprenderam a lutar e eles reagem assim. Pois a mãe deles não os ensinou a sofrer, mas a combater.

Para estas crianças é muito difícil entender o que está escrito em Isaías 53. Neste capítulo encontramos também um filho do Senhor; neste capítulo encontramos O SERVO do Senhor. Ele é maltratado, mas ele não reage; não combate, mas sofre. Não reclamou, mas ficou calado. Ele foi criado assim pelo Senhor, e deve ser um exemplo para todos nós. Devemos observar bem este SERVO DE DEUS.

 

O SERVO MUDO DE DEUS

  • Como é observado por Isaías (Isaías 53);
  • Como é observado por Marcos (Mc. 14 e 15);
  • Como é observado por Pedro (1 Pe. 2);

 

O Servo mudo de Deus, como Isaías o observou

Isaías foi um homem que viveu muito tempo atrás. Muito tempo antes do nascimento de Jesus Cristo. Mais ou menos setecentos e cinquenta anos antes do nascimento de nosso Senhor Jesus Cristo. Este homem, Isaías, morava em Jerusalém. Ele era professor; professor de profetas. Isaías mesmo foi um profeta. Regularmente ele recebia uma mensagem de Deus. Isso não acontecia todo o dia, mas às vezes. Era um momento muito especial, quando acontecia. E por causa disso ele... Para ler mais, clique aqui.

Nós usamos cookies!

Ao utilizar este site, você concorda que este site coloca cookies no seu dispositivo. Um cookie é um pequeno arquivo de texto que o site usa para fazer a função do website e tornar sua visita eficiente.

Clique no contrato para um site totalmente funcional ou veja os detalhes na página de detalhes antes de concordar.

Scroll To Top