Domingo 17 CdH 

P.: 45. Que importância tem para nós a ressurreição de Cristo?

R.: Primeiro: pela ressurreição, ele venceu a morte, para que nós pudéssemos participar da justiça que ele conquistou por sua morte.

Segundo: nós também, por seu poder, somos ressuscitados para a nova vida.

Terceiro: a ressurreição de Cristo é uma garantia de nossa ressurreição em glória.

 

Texto: Domingo 17 CdH

Leitura: Colossenses 3

 

Irmãos,

Hoje quero pregar sobre a ressurreição de Cristo. Esse foi um fato importante na história do mundo, e também na vida da Igreja. A ressurreição de Cristo mudou o mundo, pois depois da ressurreição muitas pessoas acreditaram nisso e começaram a visitar a igreja e servir a Cristo; a vida na igreja mudou também: antes, no Antigo Testamento, o povo de Deus se reunia na sinagoga aos sábados, mas depois as pessoas se reuniram na igreja aos Domingos. Não mais no sábado, mas no Domingo, pois foi no Domingo que Cristo foi ressuscitado e se reuniu com seus alunos; e as igrejas celebraram este fato da ressurreição cada vez de novo no dia de Páscoa.

A páscoa foi a primeira festa na história da igreja. A festa mais antiga. Ainda mais antiga do que a festa de Natal. E foi uma verdadeira festa. Antigamente a congregação se reunia bem cedo na igreja no dia de Páscoa - ainda de madrugada; e no momento em que o sol nascia, o culto começava e terminava com a celebração da Santa Ceia em memória de Cristo. E os membros não saíam da mesa, mas ficavam para comer juntos.

No dia da Páscoa a congregação se reunia e os membros ficavam juntos. Era uma verdadeira festa. Também para os membros novos, pois no dia de Páscoa eles faziam a sua profissão de fé e foram admitidos na igreja. A vida... Para ler mais, clique aqui.

T: Gênesis 20

L: Gênesis 18, 1-15

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

 

Existe uma expressão que diz: até mesmo um burro não se machuca duas vezes na mesma pedra. Pensei nessa expressão quando li o que aconteceu em Gênesis 20. A história de Abrão aqui parece muito com a história encontrada em Gênesis 12. Abrão foi para o Egito, ele mentiu sobre Sarai, o Faraó a levou para sua casa, Deus o castigou e ele descobriu que Sarai era a esposa de Abrão. Isso aconteceu em Gênesis 12, e a mesma coisa acontece aqui em Gênesis 20. Abrão parece pior do que um burro, porque “até mesmo um burro não se machuca duas vezes na mesma pedra.

Mas depois fiquei pensando: não é assim. Abrão não se machucou duas vezes na mesma pedra. Na primeira vez ele estava no Egito, e mentiu contra o Faraó. Mas agora a situação é diferente. Não é contra o Faraó, mas contra Abimeleque, o rei dos Filisteus. O lugar é diferente: Abrão não está mais no Egito, mas em Gerar; o tempo é diferente: há uma diferença de 25 anos entre as duas histórias; a situação é diferente: Abrão e Sarai são mais velhos. Tudo é diferente. Quer dizer: não tudo! Quem não mudou foi o Senhor!! Ele reagiu da mesma maneira. O Senhor é fiel. É bom observar isso, irmãos. O Senhor é fiel. Podemos confiar nele. Ele é a rocha da nossa salvação.

As outras personagens não são bons exemplos para nós. Nenhum deles. Que pensar de Abrão, que entregou a mulher da sua vida, Sarai, nas mãos de um homem que ele apenas conhecia? E que pensar desse rei Abimeleque? O que ele quer com uma mulher de 90 anos? E Sara, a coitada! O que devemos pensar dela? Ela parece uma bolinha de pingue-pongue, que é jogada de um ... Para ler mais, clique aqui.

 

Texto: Eclesiastes 7, 16-18

 

“Não sejas demasiadamente justo e nem te tornes sábio demais:

Por que irias te destruir?

Não sejas demasiadamente ímpio e nem te tornes insensato:

Para que morrer antes do tempo?

É bom que agarres um sem soltar o outro,

Pois quem teme a Deus sai ileso”

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

 

O que Deus quer nos ensinar com esse texto? Que o Caminho do meio é o mais seguro? Não sejas demasiadamente justo e não sejas demasiadamente ímpio. Nem um, nem o outro. OU melhor: não só um, mas também o outro. É bom que agarres um sem soltar o outro. Mas o que isso quer dizer? Devemos ser justos, sim, mas não demasiadamente justos. Isso quer dizer o quê? Quando somos demasiadamente justos? Não é bom ser justo? E o que isso quer dizer: não sejas demasiadamente ímpio?  Claro, não podemos ser ímpios, nem demasiadamente ímpios, mas podemos ser um pouco ímpios? Devemos ser um pouco insensatos? Podemos ser insensatos por um momento? Será que este texto proíbe as extremidades e defende o Caminho do meio?

 

A PALAVRA DE DEUS É O NOSSO GUIA SEGURO NOS CAMINHOS TORTOS PARA A VIDA ETERNA.

A palavra de Deus nos dá:

  • Uma admoestação: não seja demasiadamente justo;
  • Um aviso: não seja demasiadamente ímpio;
  • Uma exortação: tema a Deus.

 

  1. Não seja demasiadamente justo

Não seja demasiadamente justo. – Não seja demasiadamente ímpio. Estas palavras são bem conhecidas, irmãos. Muitas pessoas usam estas palavras para defender uma vida modesta. Não demasiadamente justo. – Não demasiadamente ímpio. Assim funciona este texto como exortação para não andar em extremidades. É melhor andar no caminho do meio.

Esta explicação parece boa, mas quando pensarmos bem sobre este texto devemos chegar à conclusão de que o texto não... Para ler mais, clique aqui.

 

Texto: Salmo 103: 8-13

Leitura: Vários textos

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Quem é o nosso Deus? Como ele é? A Bíblia nos mostra vários aspectos de Deus. Por exemplo, em Êxodo 34, 6-7, diz:

“Senhor, Senhor,

Deus de compaixão e de piedade,

Lento para a cólera e cheio de amor e fidelidade;

Que guarda o seu amor a milhares,

Ele perdoa a falta, a transgressão e o pecado,

Mas a ninguém deixa impune

E castiga a falta dos pais nos filhos

E nos filhos dos seus filhos, até a terceira e quarta geração”.

Este texto nos mostra como Deus é. Ele é cheio de AMOR e fidelidade, é lento para a cólera, ele não fica com raiva logo; perdoa muitas faltas, transgressões e pecados. Esse é um lado; mas Ele tem também um outro lado:

“Mas a ninguém deixa impune

E castiga a falta dos pais nos filhos

E nos filhos dos seus filhos,

até a terceira e quarta geração”.

Parecem dois lados opostos. Num momento Deus é bondoso, misericordioso, cheio de amor e compaixão; e no outro, Deus é brabo, justo, cheio de raiva e rápido em castigar.

“Mas a ninguém deixa impune

E castiga os erros dos pais nos filhos

E nos filhos dos seus filhos,

até a terceira e quarta geração”.

Parece que Deus tem duas caras. Num momento uma cara boa, e no outro uma cara séria. O que devemos pensar disso? Para uma criança isso é muito difícil de entender. Se o pai é assim, descontrolado, a criança não entende nada e não gosta do pai. Agora o pai dá carinho, mas depois ele dá uma lapada. Que pensar disso? Será que o nosso Pai que está no céu é assim?... Para ler mais, clique aqui.

 

 

Texto: Êxodo 18: 17-23

Leitura: Ex. 18

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

O nosso texto nos mostra como UMA VISITA pode ser uma benção para o povo de Deus. É muito bom quando outras pessoas qualificadas visitam o trabalho, observam o que está acontecendo e dão a sua opinião sobre isso; de vez em quando isso acontece aqui na escola: um inspetor ou outro diretor visita a escola, observa o trabalho e depois disso ele dá as suas observações. Quem vem de fora, vê melhor.

Por isso, é bom quando a igreja recebe uma visita eclesiástica; dois pastores visitam a igreja para ver como tudo está andando. Eles se reúnem com o grupo do treinamento e podem fazer várias perguntas, e assim eles têm uma ideia de como a igreja está funcionando. E, depois disso, eles podem dar as suas observações para melhorar a vida eclesiástica. Como já disse: quem vem de fora, vê melhor.

Um bom exemplo disso é o nosso texto, que fala, em primeiro lugar, sobre a visita familiar de Jetro, o sacerdote de Midiã, o sogro de Moisés. Jetro visitou Moisés para trazer-lhe a sua mulher e os seus filhos.  Mas enquanto ele estava na casa de Moisés, ele prestou atenção ao seu trabalho, e assim ele fez certas observações para ajudar Moisés e propôs uma reforma na justiça.

Moisés reforma a justiça em Israel

  • A necessidade desta reforma: o desgaste de Moisés e do povo;
  • O resultado desta reforma: homens capazes no meio de todo o povo;

Êxodo 18 poderia ser um relatório de uma visita eclesiástica, pois neste capítulo encontramos as observações de um visitador. O sogro de Moisés, Jetro, viu como Moisés ficou sobrecarregado com o trabalho na congregação. Desde o início do dia até a noite...Para ler mais, clique aqui.