T. Lucas 17, 11-19

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus, [queridas crianças da quarta série da ECJC],

Hoje vamos falar sobre a gratidão. [Os alunos da quarta série já sabem tudo sobre isso! Eles estudaram este assunto nas semanas passadas.]

Então, com certeza eles verificaram quantas vezes a palavra ‘gratidão’ aparece na bíblia! Quem verificou? Quem sabe? Vou lhes dizer: nenhuma vez! Isso já nos mostra que a gratidão não é um sentimento comum na vida das pessoas. É um dom do Espírito Santo!

A maioria das pessoas que dão graças a Deus na Bíblia, são as pessoas que estão cheias do Espírito Santo: os profetas, os apóstolos e Jesus deram muitas vezes graças a Deus. E eles exortam todos os crentes para fazer isso. Parece que isso é necessário. As pessoas não são acostumadas a dar graças. Até as crianças tem que aprender isso.

Hoje vamos observar uma pessoa que aprendeu o sentido da ‘gratidão’. Ele ficou agradecido, porque o Senhor Jesus fez um milagre na sua vida.

JESUS CRISTO ABENÇOOU O SAMARITANO AGRADECIDO.

Ele lhe deu:
1) Fé;
2) Saúde;
3) Salvação.

Vamos ver, irmãos, como a gratidão do samaritano foi abençoada por Cristo. O que aconteceu? Jesus estava caminhando para Jerusalém. Lucas já falou três vezes sobre esta viagem (9,51; 9,52 e 13,22); Parece que ele quer enfatizar que esta é a última viagem de Jesus para Jerusalém; é a última vez que ele passa pelas cidades de Israel. Porque em Jerusalém ele vai morrer e depois disso ele não voltará mais para as cidades de Israel.

E durante esta viagem ele passava através da Samaria e da Galiléia. (mostrar um mapa). Ali ele entrou num povoado e dez leprosos vieram-lhe ao encontro. Dez leprosos: 9 Judeus e um Samaritano. Normalmente os Judeus e os Samaritanos são inimigos, mas a miséria em que eles estavam os unira. Isso acontece mais vezes na vida. Às vezes as
pessoas não conseguem trabalhar junto um com o outro, mas em tempo de calamidades elas conseguem se unir. Aqui também: todos são doentes, leprosos. E este fato os uniu. Todos sofriam a mesma coisa e eles estavam juntos para se ajudar e se consolar. ..
.Para ler mais, clique aqui.

Leitura: Domingo 6 CdH

Texto: Apocalipse 5

 

Amados irmãos em Cristo,

[No domingo passado, o Pr. Flávio pregou sobre o domingo 5 do Catecismo, que começa a falar sobre a nossa Salvação.] Como podemos ser salvos? A conclusão desse domingo foi essa: Precisamos de um MEDIADOR! A última pergunta se referiu a isso: QUE TIPO DE MEDIADOR E SALVADOR, ENTÃO, DEVEMOS BUSCAR? E a resposta foi: O MEDIADOR deve ser um homem verdadeiro e justo, contudo, mais poderoso que todas as criaturas; portanto, alguém que é, ao mesmo tempo, verdadeiro Deus.

Assim terminou o quinto domingo do nosso Catecismo; e hoje vamos ouvir mais sobre este assunto. O sexto domingo continua a falar sobre O MEDIADOR de que nós precisamos. Ele oferece duas coisas: em primeiro lugar, uma teologia do Mediador, e em segundo lugar, o fundamento bíblico dessa teologia. Quer dizer, a ideia de que precisamos de um Mediador não é uma invenção dos teólogos reformados que criaram esse Catecismo, mas ela é uma revelação de Deus. Deus nos revelou, por meio de profecias e visões, que tipo de Mediador nós precisamos para ser salvos.

Para deixar isso bem claro, esse domingo termina com a pergunta: Como você sabe disso? E a resposta diz: Pelo santo evangelho que o próprio Deus, de início, revelou no paraíso. Depois mandou anunciá-lo pelos santos patriarcas e profetas, e o prefigurou através dos sacrifícios e das outras cerimônias do Antigo Testamento. Finalmente, o cumpriu por seu único Filho...!

Meus irmãos, já notaram isso? Aqui vocês têm UM RESUMO da teologia Bíblica de TODAS AS SAGRADAS ESCRITURAS. Uma teologia CRISTOCÊNTRICA que une o Antigo Testamento ao Novo Testamento. O elo divino que une todos os sessenta e seis livros da Bíblia é CRISTO! Se alguém quer saber o conteúdo da Bíblia, dessa pequena biblioteca de 66 livros, você pode responder e dizer: A Bíblia fala sobre ... Para ler mais, clique aqui.

L.: Salmo 42+43

T.: Salmo 42+43

 

Queridos irmãos/irmãs,

 

Uma alma abatida e perturbada. Quem não reconhece isso hoje em dia?

A nossa situação se parece muito com a situação do autor do Salmo 42!

Ele está longe do templo, da casa de Deus, e sente saudades quando pensa na comunhão com o povo de Deus. Eu sinto isso também. Já há dois meses que estamos afastados da casa de Deus e vivemos distantes do povo da igreja. Eu sinto falta disso; sinto saudades, e sei que existem muitos irmãos que sentem a mesma coisa.

Almas abatidas e perturbadas. Perturbadas também, porque muitos se perguntam: Nós não devemos ter cultos no dia de domingo? Nós não temos que dar culto a Deus? Por que podemos ir, sim, para o supermercado, que às vezes está lotado, mas não podemos nos reunir na igreja para adorar a Deus e encontrar os irmãos? Vejo que muitos ficam perturbados por esse tipo de perguntas.

Almas perturbadas e abatidas, igual à alma do salmista.

O Salmista está perturbado, mas ele não perdeu a sua esperança.

Ele se lembra da casa de Deus; ele se lembra do altar da salvação; ele se lembra do amor de Deus e confia que seu Deus o ajuda, e por causa disso ele termina esse salmo com uma oração.

O Salmo é dividido em três estrofes. E cada estrofe termina com o mesmo refrão. O refrão diz:

Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei; a ele, a Salvação da minha face e Deus meu. O Salmista repete isso três vezes, então ele quer que nós aprendamos isso. Por isso escolhi o refrão como tema do sermão.

 

UMA ALMA PERTURBADA CONFIA EM SEU DEUS E ORA PARA QUE ELE A SALVE.

  • A PERTURBAÇÃO (1-4);
  • A ESPERANÇA (6-10);
  • A ORAÇÃO (43, 1-4)

 

A primeira parte falará sobre o motivo da sua perturbação. O autor está longe da casa de Deus e do povo de Deus. Veja o vs. 4. Ele tem boas lembranças de quando passava com a multidão de pessoas e as guiava em procissão à casa de Deus, entre gritos de alegria e louvor, multidão em festa.

Provavelmente a festa de Sukkot. Durante essa festa o povo ficava em cabanas feitas de folhas das árvores, para comemorar a época em que Israel passava pelo deserto. A festa de “Sukkot” é a festa por excelência em Israel. É uma verdadeira festa, com danças ... Para ler mais, clique aqui.

Domingo 18 CdH

P. 49. Que importância tem, para nós, a ascensão de Cristo?

R.: Primeiro: ele é, no céu, nosso Advogado junto a seu Pai. Segundo: em Cristo, temos nossa carne no céu como garantia segura de que ele, como nosso Cabeça também nos levará para si como seus membros. Terceiro: ele nos envia seu Espírito como garantia. Pelo poder do Espírito, buscamos as coisas que são do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus, e não as coisas que são da terra.

Texto: Colossenses 3, 1-4

Leitura: Domingo 18d.

Irmãos,

A doutrina sobre a ascensão de Cristo tem tudo a ver com o nosso culto aqui. Cristo está no céu; à direita de Deus Pai. Fisicamente Cristo subiu ao céu e está sentado à direita de Deus Pai. Cristo está ali e voltará um dia para estar conosco de novo fisicamente. Neste momento Cristo está também conosco, mas espiritualmente.

Cristo está presente pela sua Palavra e pelo seu Espírito; e pelos seus SACRAMENTOS. Pois os sacramentos são SINAIS, são LEMBRANÇAS que nos trazem a memória de Cristo. Faça isso em memória de mim, disse Jesus, quando ele instituiu a Santa Ceia. Faça isso em memória de mim.

Isso quer dizer que Cristo não está presente fisicamente, mas a memória dele está viva em nós. E cada vez que celebramos a Santa Ceia nós refrescamos a nossa memória; nós somos conscientes de que ele não está aqui, em nosso meio, mas que ele está lá, ao lado do Pai. E, por causa disso, a Santa Ceia diz: “Devemos levantar os corações a Jesus Cristo, o nosso intercessor à direita do Pai”.  Chamamos esta parte de o “Sursum corda” = levantemos os ... Para ler mais, clique aqui.

L: Ec. 12, 1-8

T: Ec. 11,9-12,8 + 2 Co. 5,1-10

 

Queridos irmãos, irmãs, em Cristo,

 

[Nesta semana estive no velório de Izabel, a irmã da nossa irmã Raquel.

Naquela ocasião li o texto de Eclesiastes 7, 2.]

“Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete,

pois naquela se vê o fim de todos os homens e os vivos que o tomem em consideração”.

Na casa de luto, todos nós vamos descobrir que somos mortais, porém

não conhecemos a hora em que se desliga a luz da nossa vida.

Os velhos devem morrer, e os jovens podem morrer. E como será a vida depois disso?

Muitas pessoas acham que não há nada depois da morte.

Nascer, crescer, morrer e ponto final!

Mas a Bíblia não fala assim.

A Bíblia diz que a vida continua depois da morte.

O pó voltará a terra como o era e o espírito voltará a Deus.

Assim fala o autor de Eclesiastes. Ele diz que há luz no fim do túnel.

Mas essa luz é fraca. Essa luz é um pontinho.

O AT não fala com tanta clareza como o NT.

Paulo fala com muito mais clareza em 2 Co. 5.

Ele disse: Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou mal que tiver feito por meio do corpo.

Eclesiastes diz alguma coisa semelhante. Veja 11,9:

Alegre-te, jovem, na tua juventude, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade; anda pelos caminhos que satisfazem o teu coração e agradem aos teus olhos; sabe, porém, que de todas estas coisas Deus te pedirá contas!

Por causa disso é bom se lembrar do seu Criador!

Tanto nos dias bons, como também nos dias maus, antes da hora da morte.

 

LEMBRA-TE DO TEU CRIADOR!

  • Nos dias bons;
  • Nos dias maus;
  • Na hora da morte.

 

  1. Nos dias bons.

 

Os dias bons são os dias da mocidade. Veja 11, 9-10:

Alegra-te jovem, na tua juventude, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade; ande pelos caminhos que satisfazem ao teu coração e agradam aos teus olhos; sabe, porém, que de todas estas coisas Deus te pedirá contas. Afasta, pois, do teu coração o desgosto e remove ... Para ler mais, clique aqui.

 

T: Lucas 2, 8-20

L: it.

 

Queridos irmãos/irmãs em Cristo Jesus,

Hoje celebramos a FESTA de Natal! Mas o que define a FESTA de Natal? O que é que torna este dia uma festa? São os piscas-piscas, que brilham em todo canto: nos prédios, atrás das janelas, enfeitando as árvores de Natal? Ou será que é o jantar especial com peru, que a sua mãe preparou com muito amor? Ou a visita de amigos?  Ou a visita das crianças ou dos netos? Os avós gostam tanto! Existem muitas coisas que deixam este dia especial, irmãos, mas todas essas coisas são secundárias! O mais importante é o dono da festa. A festa de Natal não deve ser definida por coisas secundárias que tocam os sentimentos, mas o mais importante da festa é a fé. A fé que conhece o verdadeiro significado da criança na manjedoura; a fé que descobriu a riqueza escondida dessa criança; só para aquelas pessoas que descobriram isso o fato de Natal se torna uma verdadeira festa. Vamos descobrir isso quando prestamos atenção aos PASTORES nessa história.

O FATO do NATAL SE TORNOU UMA FESTA PARA OS PASTORES

  • O FATO DO NASCIMENTO;
  • O SIGNIFICADO DO NASCIMENTO;
  • A FESTA DO NASCIMENTO;

 

  1. O FATO DO NASCIMENTO;

 

Irmãos, o Evangelista Lucas fez um relatório e tentou organizar os fatos da vida de Jesus num livro para seu grande amigo Teófilo. Lucas fez uma pesquisa, verificou os fatos e fez entrevistas com várias testemunhas. E com certeza também com Maria, a mãe de Jesus. Da boca dela ele ouviu os detalhes a respeito do nascimento de Jesus: o decreto do Imperador Augusto, que mandou toda a população do império para recensear-se; esse decreto causou a José viajar para Belém para se registrar; e isso aconteceu na época em que Maria estava grávida. Por causa disso ela não deu à luz o seu filho em Nazaré, mas em Belém.

Com certeza Maria podia se lembrar bem dos detalhes deste primeiro nascimento. Ela guardou todas essas coisas no coração dela. Também a visita dos PASTORES, que apareceram de repente no meio da noite para ver a criança. Eles contaram uma história maravilhosa e disseram que ouviram a notícia do nascimento de uma maneira extraordinária: da boca de um anjo!! Esse anjo lhes tinha dito que o MESSIAS nasceu na cidade de Davi, em Belém. Eles deviam procurá-lo e buscar uma criança enrolada em panos e deitada em manjedoura. Então, fazendo isso, eles chegaram finalmente ao lugar onde estavam José e Maria. Um grupo de homens sujos e desconhecidos que pediram licença para ver o bebê. Um momento inesquecível!...Para ler mais, clique aqui.

 

 

Domingo 11 CdH

P. 29. O nome de “Jesus” significa “Salvador”. Por que o Filho de Deus tem esse nome?
R.: Porque ele nos salva de todos os nossos pecados e porque em ninguém mais devemos buscar ou podemos encontrar salvação.

 

Texto: 1 Pedro 1, 1-21
Leitura: Domingo 11 CdH

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Lemos o primeiro capítulo da primeira carta de Pedro aos irmãos, que viviam em Ásia menor. E neste primeiro capítulo Pedro lhes oferece um resumo da Bíblia. Ele faz isso nos versículos 10-12:

“Foi a respeito desta salvação que os profetas indagaram e inquiriram, os quais profetizaram acerca da graça a vós outros destinada.
Investigando, atentamente, qual a ocasião ou quais as circunstâncias oportunas, indicadas pelo Espírito de Cristo, que neles estava, ao dar de antemão testemunho sobre os sofrimentos referentes a Cristo e sobre as glórias que os seguiriam. A eles foi revelado que, não para si mesmos, mas para vós outros, ministravam as coisas que, agora, vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho, coisas essas que anjos anelam perscrutar”.

A frase é longa e complicada, irmãos. Então vamos cortá-la e analisar: Pedro fala sobre as profecias do Antigo Testamento e sobre as pregações dos
Apóstolos do Novo Testamento. E ele mostra que ambos, tanto os profetas, como os apóstolos falaram sobre a mesma coisa: sobre O CRISTO. Sobre Cristo e sobre A NOSSA SALVAÇÃO. O Cristo Jesus veio para nos salvar! Este é o evangelho, que foi pregado desde o início. Esta é a mensagem principal da Bíblia.

Então chegamos a um ponto importante no nosso catecismo, quando ele começa a falar sobre Jesus Cristo. E logo, falando sobre o nome de Jesus, o
catecismo segue o ensino da Bíblia inteira que diz que Jesus Cristo é o nosso Salvador. E ele é um Salvador completo. Toda a sua vida foi dedicada a isso: à...Para ler mais, clique aqui.

 

Texto: Domingo 7A                                                 

Leitura: 2 Cor. 5,11-21

 

Irmãos,

Vocês acham que TODOS os homens vão para o céu? Verdadeiramente, TODOS? Por exemplo: os seus vizinhos, vão para o céu? E todos os outros... Na sua rua? Aqui na Igreja ninguém os viu, ou só uma vez, mas depois... Será que vamos vê-los no céu? Isso cabe também por todas as outras pessoas aqui em Maceió, e não só aqui em Maceió, mas também todas as pessoas nas outras cidades e estados do Brasil. Todas as pessoas que estão em outros países ao redor do Brasil. Ou melhor, no mundo todo... Verdadeiramente TODAS AS PESSOAS.

Apesar de como elas se chamam; apesar de como se aparecem; como elas são ou o que elas fizeram. Se forem pobres ou feios, assassino ou muçulmano, soldado ou mulher, negro ou doente, etcetera, etecetera. Posso continuar assim. Verdadeiramente, TODAS as pessoas. TODO mundo.

Essa é de fato a pergunta principal que encontramos aqui no Domingo 7. TODOS OS HOMENS, ENTÃO, TORNAM-SE SALVOS POR CRISTO, ASSIM COMO PERECERAM EM ADÃO? Não, diz o Catecismo. Somente aqueles que, pela verdadeira fé, são unidos a Cristo.

Nem todo mundo concorda com essa resposta. Há pessoas que acham essa resposta limitada demais. Eles são confundidos com outros textos na Bíblia. Por exemplo, 2 Cor. 5,19 onde está escrito que Deus estava em Cristo reconciliando consigo O MUNDO, não imputando aos homens as suas transgressões. Olhem, aquelas pessoas dizem que lá esta escrito claramente que Deus estava reconciliando consigo O MUNDO. Não a igreja, mas o mundo. Não somente os crentes, mas graça para todas as pessoas. Uma reconciliação geral. Isso é a mensagem que podemos ouvir ao nosso redor. E essa mensagem não é nova. Essa mensagem foi ouvida na época da Reforma e antes também.

Graça para todo mundo...Para ler mais, clique aqui.

Domingo 7 CdH

 

P. 20: Todos os homens, então, tornam-se salvos por Cristo, assim como pereceram em Adão?

R. : Não, somente aqueles que, pela verdadeira fé, são unidos a Cristo e aceitam todos os seus benefícios.

 

Texto: 1 Timóteo 4, 9 e 10

Leitura: Domingo 7a

 

Irmãos,

Há pessoas que dizem que a salvação é para todo mundo. Todas as pessoas vão para o céu. Elas pregam este evangelho nas igrejas e ensinam essa doutrina nos seminários. A salvação é universal. Para todas as pessoas. Não importa se você crê, não importa no que você crê; pode ser que uma pessoa é um muçulmano, ou um budista, ou um pagão; todos eles serão salvos, dizem estes pregadores.

Já na época da Reforma existiam tais pregadores, que enganavam o povo dizendo isso. Os Reformadores lutaram contra esta ideia falsa; Este evangelho não é um evangelho, mas é uma mentira. A Bíblia deixa bem claro que devemos CRER em CRISTO Jesus. Ele é o único caminho para Deus Pai. Os Reformadores ensinaram isso. Nas suas pregações e aqui no Catecismo. Eles colocaram esta pergunta no Catecismo: Todos os homens, então, tornam-se salvos por Cristo, assim como pereceram em Adão? NÃO! Diz a Palavra de Deus: Somente aqueles que, pela verdadeira fé, são unidos a Cristo. Não todos, mas somente aqueles que, pela verdadeira fé, são unidos a Cristo.

Como já disse: Nem todo mundo concorda com essa resposta. Há pessoas que acham essa resposta limitada demais. Elas são confundidas com outros textos na Bíblia. Por exemplo, 1 Tim 4,10. O apóstolo Paulo, que foi enviado para todo o mundo, diz lá: “Ora, é para esse fim que labutamos e nos esforçamos sobremodo, porquanto temos posto a nossa esperança no Deus vivo, Salvador de todos os homens, especialmente dos fiéis”. Quero falar sobre estas últimas palavras: “Deus vivo, Salvador de todos os homens, especialmente dos fiéis”. Essas palavras deram muita confusão na história da Igreja. Pois, baseada nestas palavras há pessoas que dizem que Cristo salva todo mundo....Para ler mais, clique aqui.

Domingo 5 CdH

 

P. 12: Então, conforme o justo julgamento de Deus, merecemos castigo nesta vida e na futura. Como podemos escapar desse castigo e, de novo, ser aceitos por Deus em graça?

R. : Deus quer que sua justiça seja cumprida. Por isso nós mesmos devemos satisfazer essa justiça ou um outro por nós.

P. 13: Nós mesmos podemos satisfazer essa justiça?

R. : De maneira alguma. Pelo contrário, aumentamos a cada dia a nossa dívida com Deus.

P. 14: Será que uma criatura, sendo apenas criatura, pode pagar por nós?

R.: Não, não pode. Primeiro: porque Deus não quer castigar uma outra criatura pela dívida do homem. Segundo: porque tal criatura não poderia suportar o peso da ira eterna de Deus contra o pecado e dela livrar outros.

 P. 15: Que tipo de mediador e salvador devemos buscar?                                                                                                                                                   R. : O mediador deve ser um homem verdadeiro e justo, contudo, mais poderoso que todas as criaturas; portanto, alguém que é, ao mesmo tempo, verdadeiro Deus.

 

Texto: 1 Timóteo 2, 5-6

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Já aconteceu de você passar por uma situação em que precisou de um advogado? Às vezes isso acontece. Alguém está com um problema; Ele fez alguma coisa errada e precisa de um advogado para resolver a situação. Ele precisa de um advogado que conheça bem a lei; que conheça também os caminhos da justiça; que tenha bons contatos e saiba falar bem; em poucas palavras, alguém que possa tirá-lo da miséria em que está.

Acontece muitas vezes que alguém precise de um advogado, um tipo de mediador que possa ajudar. Isso acontece na vida real, mas também na vida espiritual com Deus.

Muitas pessoas procuram um mediador que possa funcionar como advogado perante Deus. Deve ser um homem ou uma mulher que tem um bom contato com Deus. Uma pessoa que agrada a Deus. Muitas pessoas pensam que os santos falecidos podem ajudá-los como advogados. Elas procuram esses santos por meio de orações e pedem que o santo interfira em favor delas.

De acordo com a igreja de Roma, existem muitas pessoas santas, que podem nos ajudar - a mãe de Jesus, por exemplo, ou os santos apóstolos - mas conforme a Palavra de Deus existe um só Mediador. O apóstolo Paulo escreveu isso ao seu ‘filho espiritual’ Timóteo, dizendo: “Pois há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus, o qual se entregou a ...Para ler mais, clique aqui.

Domingo 3 CdH

P. 6: Mas Deus criou o homem tão mau e perverso?

R.: Não, Deus criou o homem bom e à sua imagem, isto é, em verdadeira justiça e santidade para conhecer corretamente a Deus, seu Criador, amá-lo de todo o coração e viver com ele na eterna felicidade, para louvá-lo e glorificá-lo.

P. 7: De onde vem, então, essa natureza corrompida do homem?

R.: Da queda e desobediência de nossos primeiros pais, Adão e Eva, no paraíso.

Ali, nossa natureza tornou-se tão envenenada, que todos nós somos concebidos e nascidos em pecado.

P. 8: Mas somos tão corrompidos que não conseguimos fazer bem algum e somos inclinados para todo mal?

R.: Somos sim, se não nascermos de novo pelo Espírito de Deus.

 

 

Texto: Gênesis 3, 15

Leitura: Domingo 3 CdH

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

 

Faz tempo que li um uma meditação sobre Gênesis 3,15. O Autor desta meditação criticou a ideia de que o homem é corrompido com uma natureza pecaminosa. O autor até usou Gênesis 3,15 para mostrar que o homem era bom! Desde o início - ele disse - existe um contraste, uma inimizade entre o homem e o mal. O homem detesta o mal e sabe que o mal é ruim. O mal é seu inimigo. A consciência do homem nunca viverá em paz com o mal, ele disse.  Então o homem não é tão mau como o catecismo de Heidelberg nos ensina.

 

Pensando sobre isso, quero defender o ensino do nosso catecismo. Não por obrigação ou por costume, mas porque acredito que o catecismo tem plena razão quando diz que o homem é corrupto. O nosso Catecismo reflete fielmente no ensino das sagradas escrituras e quero mostrar isso. Então, vamos em primeiro lugar ler o Domingo 3 do nosso Catecismo. [Leitura]....Para ler mais, clique aqui.

Domingo 2 CdH

 P. 3: Como você conhece sua miséria?

R.: Pela lei de Deus.

 

P. 4: O que a lei de Deus exige de nós?

R.: Isso Cristo nos ensina num resumo, em Mateus 22, 37-40:

“Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois dependem toda a lei e os profetas.

 

P. 5: Você pode guardar essa lei perfeitamente?

R.: Não, não posso, porque por natureza sou inclinado a odiar a Deus e a meu próximo.

 

Texto: Mateus 4,16; Mateus 22, 37-40

Leitura: Domingo 2 CdH

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

 

Há um texto na bíblia que diz:

“o povo que vivia nas trevas viu uma grande luz; sobre os que viviam na terra da sombra da morte raiou uma luz”. (Is. 9, 1-2; Mt. 4,16).

 

Este texto é uma profecia de Isaías sobre Jesus Cristo.

Mateus usou esta profecia de Isaías para mostrar:

1) A nossa miséria,

2) A nossa salvação

Ou talvez seja melhor dizer: o nosso Salvador usou esta profecia, pois logo depois dessas palavras Mateus disse: “Daí em diante JESUS começou a pregar.

 

Jesus é a luz nas trevas; Jesus é a luz, que ilumina a nossa vida. Jesus é a luz que nos dá esperança; Jesus é a luz que nos mostra o caminho para o Reino de Deus. Uma luz é muito importante para uma pessoa que vive na escuridão. Imagine um pescador no alto mar, na escuridão. Ele não tem nada para se orientar, só as estrelas ou a luz do farol. A luz do farol lhe mostra o caminho para o porto seguro. Assim funciona a luz no nosso texto. Jesus é como um farol.

“o povo que vivia nas trevas viu uma grande luz; sobre os que viviam na terra da sombra da morte raiou uma luz” (Is. 9, 1-2; Mt. 4,16).

Então, irmãos, Cristo é essa luz. Cristo dá salvação. Assim começa o Novo Testamento. Assim começa o evangelho. E o nosso Catecismo começa assim também, irmãos. Com outras palavras, mas com a mesma mensagem. A primeira pergunta para nós, que viviam ou ainda vivem nas trevas, é essa: “Qual é o seu único conforto na vida e na morte?”. ...Para ler mais, clique aqui.