L.: Salmo 42+43

T.: Salmo 42+43

 

Queridos irmãos/irmãs,

 

Uma alma abatida e perturbada. Quem não reconhece isso hoje em dia?

A nossa situação se parece muito com a situação do autor do Salmo 42!

Ele está longe do templo, da casa de Deus, e sente saudades quando pensa na comunhão com o povo de Deus. Eu sinto isso também. Já há dois meses que estamos afastados da casa de Deus e vivemos distantes do povo da igreja. Eu sinto falta disso; sinto saudades, e sei que existem muitos irmãos que sentem a mesma coisa.

Almas abatidas e perturbadas. Perturbadas também, porque muitos se perguntam: Nós não devemos ter cultos no dia de domingo? Nós não temos que dar culto a Deus? Por que podemos ir, sim, para o supermercado, que às vezes está lotado, mas não podemos nos reunir na igreja para adorar a Deus e encontrar os irmãos? Vejo que muitos ficam perturbados por esse tipo de perguntas.

Almas perturbadas e abatidas, igual à alma do salmista.

O Salmista está perturbado, mas ele não perdeu a sua esperança.

Ele se lembra da casa de Deus; ele se lembra do altar da salvação; ele se lembra do amor de Deus e confia que seu Deus o ajuda, e por causa disso ele termina esse salmo com uma oração.

O Salmo é dividido em três estrofes. E cada estrofe termina com o mesmo refrão. O refrão diz:

Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei; a ele, a Salvação da minha face e Deus meu. O Salmista repete isso três vezes, então ele quer que nós aprendamos isso. Por isso escolhi o refrão como tema do sermão.

 

UMA ALMA PERTURBADA CONFIA EM SEU DEUS E ORA PARA QUE ELE A SALVE.

  • A PERTURBAÇÃO (1-4);
  • A ESPERANÇA (6-10);
  • A ORAÇÃO (43, 1-4)

 

A primeira parte falará sobre o motivo da sua perturbação. O autor está longe da casa de Deus e do povo de Deus. Veja o vs. 4. Ele tem boas lembranças de quando passava com a multidão de pessoas e as guiava em procissão à casa de Deus, entre gritos de alegria e louvor, multidão em festa.

Provavelmente a festa de Sukkot. Durante essa festa o povo ficava em cabanas feitas de folhas das árvores, para comemorar a época em que Israel passava pelo deserto. A festa de “Sukkot” é a festa por excelência em Israel. É uma verdadeira festa, com danças ... Para ler mais, clique aqui.