Skip to content

Panorama histórico

Panorama Histórico de Maio

Quinhentos anos atrás, Lutero era ainda membro da Igreja Romana. Ele era Doutor em Teologia e tinha assumido a cadeira de Lectura in Bíblia lecionando, à base das línguas originais, o hebraico do Antigo Testamento e o grego do Novo Testamento; ele era também eleito, desde 1512, como subprior do convento de Wittenberg. E em maio de 1515, o cabido geral, reunido em Gotha, o designava vigário do distrito, que compreendia onze conventos sob sua orientação e autoridade.

Enquanto a estrela e a responsabilidade de Lutero estavam crescendo, João Calvino tinha 06 anos e vivia em Noyon. Ele vivia 55 anos e morreu no dia 28 de maio 1564 na cidade de Genebra.

O que acontecia quatrocentos anos atrás no mês de Maio no mundo e nas igrejas reformadas?

Em 1615 as igrejas reformadas na Holanda estavam preocupadas com varias questões. A primeira questão era confessional: as diferenças entre as igrejas reformadas e os seguidores de Jacó Arminius que queriam mudar as confissões;

Uns  sete anos atrás havia um conflito entre Franciscus Gomarus e Jacob  Arminius

Jacob Arminius faleceu em 1609, mas os seguidores dele continuaram propagar a suas ideias. Um deles era o político Oldenbarnevelt, que queria uma igreja com uma confissão geral para deixar as portas abertas para ter comunhão com os Luteranos. Por causa disso era contra posições rigorosas a respeito da doutrina da predestinação, que causaria um conflito religioso com os Luteranos. Oldenbarnevelt queria uma união protestante contra a igreja romana. O estado devia proteger esta unidade e por causa disso os Arminianos estavam em favor da supervisão do Estado e da religião estatal. Eles temiam o governo dos Reformados, porque eram rigorosos demais; isso isolaria os Países Baixos do resto do mundo e causaria conflitos com os governadores luteranos e daria prejuízos no comercio.

Por causa disso, as igrejas reformadas estavam preocupadas com as confissões, mas também com a questão política, especialmente a posição de Oldenbarnevelt, que era arminiano; e com a relação com o Estado: como deve ser o relacionamento entre a igreja e o estado. Quem governa a igreja?

Em 1615 a situação estava se piorando; Os Arminianos estavam ganhando força politicamente; Em 1612 foi introduzido o Regimento de Oldenbarnevelt, que estava dizendo que o Governo local devia escolher os pastores. Assim estava acontecendo e ficou claro que os prefeitos tinham preferência para pastores arminianos. Isso causou conflitos locais em várias igrejas reformadas. Os membros não aguentavam a pregação arminiana, reclamavam e se reuniam separadamente e se chamavam “doleerenden” (membros reclamando);

Franciscus Gomaros aceitou o chamado para ser professor na Universidade de Saumur em França.

As igrejas holandesas estavam também preocupadas com a situação internacional, porque o rei de Inglaterra, que era um aliado na guerra contra Espanha, mudou de política. Ele adotou a política de aceitar um casamento espanhol. Ele aceitou o casamento entre seu filho Carlos e Maria Ana de Espanha. Holanda estava em guerra com Espanha, mas desde 1609 foi feito uma trégua de 12 anos. Os Holandeses temiam que a situação piorasse quando a trégua acabaria. Uma guerra contra Espanha e Inglaterra seria um desastre; especialmente se o país (e a igreja) estava dividido internamente. Eles deviam resolver essa situação mais rápido possível antes da trégua terminar! Isso levou à um conflito político entre Oldenbarnevelt e o príncipe Mauricio de Nassau em 1617 e ao concilio internacional de Dordrecht 1618/19 para resolver a questão confessional.

Nós usamos cookies!

Ao utilizar este site, você concorda que este site coloca cookies no seu dispositivo. Um cookie é um pequeno arquivo de texto que o site usa para fazer a função do website e tornar sua visita eficiente.

Clique no contrato para um site totalmente funcional ou veja os detalhes na página de detalhes antes de concordar.

Scroll To Top