Texto: 2 Tess. 1, 7-10                     

Leitura: 2 Tess. 1, 1-10

              Domingo 19

 

(Algumas alterações podem ser necessárias).

 

Hoje foi anunciada a excomunhão de um(a) irmão(ã) da igreja. Ele foi excomungado porque não vivia e não queria viver de acordo com o [primeiro e quarto] mandamento que Deus nos deu. Ele relaxou, e se afastou da igreja; não visitava mais a igreja para adorar a Deus no dia de domingo, nem participava da santa ceia, embora houvesse sido advertida inúmeras vezes.

Ele foi disciplinado, mas não queria mudar a sua vida. E, finalmente, anunciamos à congregação que ele seria excomungado no dia [06 de fevereiro] se ele não se arrependesse dos seus pecados e manifestasse sinais de um verdadeiro arrependimento. Ele não mostrou esses sinais. [Ele esteve aqui na igreja em dezembro, mas depois disso, não apareceu mais na igreja. Ele podia vir, mas não quis. Podia pedir ajuda, mas não o fez. Assim ele manifestou-se igual àqueles que não conhecem a Deus e não obedecem ao Evangelho de Jesus.

O próprio Jesus falou sobre tais pessoas, e disse (Mt. 18, 15-18):

“Se teu irmão pecar, vai argui-lo entre ti e ele só. Se ele te ouvir, ganhaste a teu irmão. Se, porém, não te ouvir, toma ainda contigo uma ou duas pessoas, para que pelo depoimento de duas ou três testemunhas, toda palavra se estabeleça. E, se ele não os atender, dize-o à igreja; e, se recusar ouvir também a igreja, considera-o como gentio e publicano”.

Considerar um membro da igreja como gentio e publicano quer dizer que ele não é mais membro da igreja. Ele se afastou e vive como descrente, como os gentios e como os publicanos, que não visitavam as sinagogas e não obedeciam a Deus. O pecador tem uma vida igual a essa, e por causa... Para ler mais, clique aqui.

L:Apocalipse 1, 9-18;

    Ap. 3, 7-13                                           

    Ap. 21, 9.10.11.27;                            

    Ap. 22                

T: Domingo 31 CdH

 

Queridos irmãos e irmãs,

Nesta semana li um artigo em Cristianismo Hoje, que disse que quase todas as igrejas sofrem da síndrome dos Vinte Anos. Quer dizer: a falta dos jovens adultos na igreja. A maioria dos jovens (mais do que 80%!) abandonam a igreja depois do ensino médio. Isso chamou a minha atenção, porque a nossa igreja também sofre por causa disso.

A razão pela qual muitos jovens abandonam a igreja é porque a sua fé não era pessoalmente significativa para eles. Em outras palavras, eles não tinham uma fé verdadeira. A fé deles não se enraizou na vida da igreja e não era resistente contra ideias alheias. Mais da metade deles mudaram suas visões cristãs e abandonaram a igreja.

Relacionado a esse fenômeno é a crise de muitas igrejas que consequentemente abandonaram os princípios bíblicos e fazem de tudo para atrair os jovens. Danças, coreografias, bandas, trio-elétricos e artistas devem atrair e divertir o público; a pregação deve ser breve e atrativa e o pastor sempre deve ser simpático, e não pode levantar o dedo ou apontar a alguém, como o profeta Natã fez com Davi, quando falou sobre o pecado que ele cometeu.

Hoje em dia as pessoas não gostam dos oficiais que falam com autoridade, admoestam os irmãos e apontam os pecados ou exortam alguém a se converter e mudar a sua vida. Um dos motivos é que as pessoas observam os oficias como homens fracos, que pecam também. Quem aponta alguém com seu dedo deve se lembrar que ele mesmo é um pecador, que deve se arrepender diariamente dos seus pecados e fraquezas.

Ninguém pode negar isso, mas, apesar disso, nós devemos reconhecer que...Para ler mais, clique aqui.