O ENSINO DO CATECISMO PARA PASTORES, PRESBÍTEROS, PAIS, PROFESSORES E FINALMENTE OS PEQUENINOS.

 

Pregar o Catecismo; um assunto exclusivo! Exclusivamente reformado.

- Não existem muitas igrejas no mundo protestante onde se prega o Catecismo. As igrejas presbiterianas têm as suas confissões e o seu Catecismo de Westminster, mas elas não pregam o Catecismo.  Não sei o porquê;

- Só as Igrejas Reformadas em Holanda e os seus descendentes;

- Mas essa tradição está ameaçada; Por vários motivos:

 

1) O segundo culto é ameaçado; e se ficar com um só culto no domingo, não se prega o catecismo;

2) Onde tem dois cultos: um culto serve para o catecismo; mas já tem igrejas que não são muito rigorosas neste aspecto; se tiver uma troca de púlpito, muitas vezes não haverá pregação do catecismo; se tiver uma coisa especial, não haverá pregação do catecismo;

3) Não faz muito tempo que ouvi um professor defendendo que não devemos transportar as confissões do século 16 para o século 21, e ainda menos exportá-los da Holanda para os campos missionários na Indonésia ou Brasil. As igrejas missionárias devem confessar a sua fé e construir as suas confissões no seu contexto A.D. 2011. Vinho velho em novos sacos! Isso tem a ver com a contextualização da palavra de Deus.

 

  1. Prega a palavra! (1 Tim. 4,2)

Isso nos leva a uma questão antiga, que já foi tocada nos dias da Reforma. Houve pastores (arminianos!) que não quiseram pregar o catecismo (Atrás disso estava uma rejeição da doutrina das confissões reformadas!). Eles se defenderam dizendo que o Catecismo era uma obra de homens e não igual à Palavra de Deus. A Palavra de Deus é a lâmpada para os nossos pés e ela deve ser pregada. Paulo exorta Timóteo para pregar a palavra (1 Tim 4,2); e as Igrejas Reformadas sempre confessaram a Sola Escritura e chamaram a palavra de Deus a única regra da nossa fé. Tudo isso é verdade.

O Sínodo que tratou essa questão mandou os pastores usarem os textos bíblicos que estão ligados com o assunto do catecismo. Provavelmente existiam pastores que usaram o texto do catecismo como texto da pregação.

Atrás disso está a questão de como devemos observar as confissões da igreja. Eles são um resumo da doutrina das escrituras? Elas estão de acordo com a doutrina da Bíblia? Pessoalmente não vejo nenhum problema em usar o catecismo para explicar a doutrina das Escrituras. Até Paulo diz a Timóteo, em 1 Tim 4,2 : Prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda longanimidade e doutrina. Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina, pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira  nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fabulas...Para ler mais, clique aqui.

Leitura: Domingo 29 CdH

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

 

Um dos primeiros reformadores foi Guillaume (Guilherme) Farel. Um homem com uma barba vermelha, que pregava principalmente na Suíça e Genebra, antes de João Calvino. Eles o chamaram “O Elias dos Alpes”. Ele andava pelas montanhas e pregava em cada cidade. Ele falou com as pessoas e discutiu com os padres. Às vezes recebia uma pancada, e uma vez ele quase foi assassinado. Mas ele continuou: em todo canto ele pregou o evangelho sobre Jesus Cristo. Só o sacrifício de Jesus Cristo nos salva.

Uma vez ele passou pela cidade de Vallagin. Foi num domingo. Os membros da congregação Católica se reuniram na igreja. Os bancos estavam cheios com os membros que ouviam as palavras latinas do padre. Outras rezavam com o rosário na mão. A porta atrás se abriu. Um homem entrou. Calmamente ele andou ao lado direito da igreja e ficou lá, olhando.

O padre continuou com o seu trabalho. Ele estava atrás do altar celebrando a missa. “Sanctus, sanctus, sanctus”, ele cantou. “Dominus Deus Sabaaoth”. E três vezes tocou a campainha. Todos os crentes se ajoelharam. O padre pegou um pedacinho do pão nas mãos, o levantou e disse: “Hoc est corpus meum”. E depois disso ele fez uma reverência, por conforme a doutrina da igreja Católica o pão tinha sido transformado no corpo de Cristo. De novo tocou a campainha. Agora todos os crentes baixaram a cabeça e fizeram uma cruz, adorando a hóstia. Deus estava no meio deles.

Naquele momento, o estrangeiro com a barba vermelha andou para a frente e disse em alta voz: “Esta hóstia, que vocês estão adorando, não é Deus, mas um pedacinho de pão, feito de trigo e água”. Todos se “esfriaram”, levantaram a...Para ler mais, clique aqui.