Skip to content

Berichten getagd ‘Sacramento’

Isto é o meu corpo, que é dado por vós: A Santa Ceia

Leitura: Domingo 29 CdH

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

 

Um dos primeiros reformadores foi Guillaume (Guilherme) Farel. Um homem com uma barba vermelha, que pregava principalmente na Suíça e Genebra, antes de João Calvino. Eles o chamaram “O Elias dos Alpes”. Ele andava pelas montanhas e pregava em cada cidade. Ele falou com as pessoas e discutiu com os padres. Às vezes recebia uma pancada, e uma vez ele quase foi assassinado. Mas ele continuou: em todo canto ele pregou o evangelho sobre Jesus Cristo. Só o sacrifício de Jesus Cristo nos salva.

Uma vez ele passou pela cidade de Vallagin. Foi num domingo. Os membros da congregação Católica se reuniram na igreja. Os bancos estavam cheios com os membros que ouviam as palavras latinas do padre. Outras rezavam com o rosário na mão. A porta atrás se abriu. Um homem entrou. Calmamente ele andou ao lado direito da igreja e ficou lá, olhando.

O padre continuou com o seu trabalho. Ele estava atrás do altar celebrando a missa. “Sanctus, sanctus, sanctus”, ele cantou. “Dominus Deus Sabaaoth”. E três vezes tocou a campainha. Todos os crentes se ajoelharam. O padre pegou um pedacinho do pão nas mãos, o levantou e disse: “Hoc est corpus meum”. E depois disso ele fez uma reverência, por conforme a doutrina da igreja Católica o pão tinha sido transformado no corpo de Cristo. De novo tocou a campainha. Agora todos os crentes baixaram a cabeça e fizeram uma cruz, adorando a hóstia. Deus estava no meio deles.

Naquele momento, o estrangeiro com a barba vermelha andou para a frente e disse em alta voz: “Esta hóstia, que vocês estão adorando, não é Deus, mas um pedacinho de pão, feito de trigo e água”. Todos se “esfriaram”, levantaram a...Para ler mais, clique aqui.

O cristão e a participação na Santa Ceia.

Texto: João 6, 46-56           

Leitura: Domingo 28 CdH

 

Amada congregação do nosso Senhor Jesus Cristo,

[Próximo ano, 2013], é o ano em que o nosso Catecismo completa [quatrocentos e cinquenta (450) anos.] Foi no dia 19 de janeiro que o Catecismo nasceu em Heidelberg e foi oferecido ao príncipe Frederico, o governador do Palatinado, um dos estados da Alemanha.

Os governadores dos outros estados não reagiram com muito entusiasmo quando receberam um exemplar do Catecismo. Eles eram luteranos, e quando leram o Catecismo eles descobriram que o governador do Palatinado não era mais um luterano como eles; ele se tornou mais como João Calvino.

Eles escreveram uma carta, em que disseram:

“Nós sabemos pela Graça de Deus que o Zwinglianismo e o Calvinismo, especialmente a respeito da Santa Ceia, são um erro maldito e sedutor, que contradiz diretamente as sagradas escrituras.”.

Então, estes governadores reagiram como o próprio Lutero, que rejeitou as ideias de Zwingli e Calvino a respeito da Santa Ceia.

Uns vinte anos antes da edição do Catecismo de Heidelberg, os Grandes Reformadores – Lutero, Melanchton, Zwingli, Calvino e outros – tinham organizado uma conferência, onde eles se encontraram para ver se podiam se aproximar mais. Cada um explicou o que achou da doutrina da Santa Ceia. Lutero enfatizou o fato de que Cristo estava presente na Santa Ceia com seu corpo e sangue, porque o corpo de Cristo se tornou divino e onipresente. Mas Zwingli enfatizava que o corpo de Cristo subiu ao céu e ficará lá até o dia da sua volta; o corpo de Cristo não está presente na santa ceia.

Sabemos que Lutero não gostou desta resposta, e enquanto Zwingli estava falando sobre isso, Lutero gravou com uma faca na mesa: hoc est corpo mihi = isto é meu corpo oferecido ...Para ler mais, clique aqui.

Os pais devem zelar pelo batismo de seus filhos.

Texto: Efésios 6, 1-4                                

Leitura: Domingo 27 CdH

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

“O batismo infantil é a maior e principal abominação do Papa”.

Assim fala o primeiro artigo da primeira confissão que os anabatistas adotaram na cidade de Schleitheim, em 1527. Eles rejeitaram radicalmente o batismo infantil. De acordo com os anabatistas:

"O batismo deve ser dado a todos aqueles que se arrependem e mudam de vida, e que verdadeiramente acreditam que seus pecados são levados por Cristo, e a todos aqueles que andam na ressurreição de Jesus Cristo, e que desejam ser sepultados com Ele na morte, para que possam ser ressuscitados com Ele, e para todos aquele que, com esta compreensão, o pedem a nós e o procuram para si. Isso exclui todo batismo infantil, a maior e principal abominação do Papa”.

O movimento dos anabatistas foi um movimento radical que se espalhou em toda a Europa na época da Reforma. Tanto a igreja de Roma, como também os Luteranos e as igrejas Reformadas conheciam o batismo infantil. Mas os anabatistas o rejeitaram rigorosamente.

Em 1543 houve um grande tumulto na igreja de Cornaux (perto de Neuchatel, na Suiça), quando o pastor quis batizar uma criança. Uma pessoa que estava no meio da congregação se levantou, gritou e disse: “Onde está escrito nas Sagradas Escrituras que as crianças devem ser batizadas?”. Prestem atenção que naquela época a igreja reformada ainda não conhecia o Catecismo de Heidelberg, nem a forma do Batismo, que seria feita vinte anos depois, em 1563.

Essa pergunta - Onde está escrito nas Sagradas Escrituras que as crianças devem ser batizadas?- se repetia várias vezes nas discussões com os anabatistas. Eles sempre faziam esta pergunta e provavelmente por causa disso os professores reformados de Heidelberg colocaram uma resposta sobre o batismo infantil no...Para ler mais, clique aqui.

A clareza da água do batismo

Texto: Vários Textos    

Leitura: Domingo 26 CdH

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Hoje vamos falar sobre o Batismo, que é o primeiro sacramento da Igreja; e quero começar com uma pergunta. Uma pergunta simples. Esta: devemos sempre batizar com água, ou podemos também batizar com leite ou com vinho? Deixe-me fazer mais uma pergunta. Se devermos batizar com água, deve ser pura, ou pode ser água “suja”? Deve ser água da torneira, ou pode ser água de um rio? E tenho mais outra: precisamos de muita água, ou pode ser apenas um copo? Deve ser por imersão ou por aspersão?

São muitas perguntas. Perguntas sobre detalhes; pequenos detalhes do batismo. E existem pessoas que dizem que não devemos nos preocupar sobre estes detalhes: o Batismo é só um símbolo. O que é mais importante é o conteúdo do Batismo. Mas por outro lado existem também pessoas que enfatizam que o Batismo é um sacramento! E eles acham estes detalhes muito importantes. Existem pessoas que dizem que o Batismo por aspersão (com pouca água) não é um verdadeiro Batismo; e existem pessoas que dizem que o Batismo com água contaminada também não é, deve ser água pura.

Pequenos detalhes podem se tornar grandes problemas. Por causa disso é bom abrir a palavra de Deus e observar o que ela nos ensina sobre estas questões. Vamos falar sobre:

A CLAREZA DA ÁGUA DO BATISMO

  • A necessidade da água;
  • A santidade da água;
  • A qualidade da água;
  • A quantidade de água.

 

A NECESSIDADE DA ÁGUA

Devemos sempre batizar com água? É necessário usar água? Não podemos usar outro líquido? Esta pergunta parece um pouco doida, irmãos, eu sei; mas se vocês começam a pensar sobre esta pergunta, e se procurarem uma resposta, vocês podem se surpreender um pouquinho.

Vou dar um exemplo. Quando Jesus instituiu o Batismo, ele não disse que devemos batizar com água. Ele simplesmente disse: “Ide e fazei com que todas as nações se tornem discípulos, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo (Mt. 28, 19 e Mc. 16, 16). Ele não falou sobre água ou qualquer outro líquido. Nós sabemos que no dia de Pentecostes 3.000 pessoas se converteram e foram batizadas, mas a Bíblia não revela COMO elas foram batizadas.

Uma pessoa pode dizer: Mas a Bíblia fala sobre João Batista. Ele batizou as pessoas em água. A água do rio Jordão. Pois é. Isso é verdade, mas o mesmo João, falando sobre o Messias, disse às pessoas (Mc. 1, 8): “Eu vos tenho batizado com água; Ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo”.! Parece que João falou sobre um outro Batismo. O Batismo com o Espírito Santo.

De fato, há vários batismos na Bíblia (Hb. 6, 2!): Existe um Batismo de João Batista, com água; existe um batismo com o Espírito Santo; existe um batismo com fogo (Mt. 3, 11); existe um batismo com sangue; existe um batismo com a morte (Lc. 12, 50); existem vários tipos de batismo...Para ler mais, clique aqui.

Nós usamos cookies!

Ao utilizar este site, você concorda que este site coloca cookies no seu dispositivo. Um cookie é um pequeno arquivo de texto que o site usa para fazer a função do website e tornar sua visita eficiente.

Clique no contrato para um site totalmente funcional ou veja os detalhes na página de detalhes antes de concordar.

Scroll To Top