Skip to content

Berichten getagd ‘Vingança’

Podemos orar por justiça ou vingança?

Texto: Jeremias 18: 23; Mt. 6: 12.14; Apocalipse 6: 9

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Jesus nos ensinou a orar: “Perdoe-nos os nossos pecados”. Parece que esta oração é uma regra geral; parece que nós sempre devemos perdoar os pecados dos outros. Será que esta mensagem é verdade, irmãos? Se for assim, como combina esta oração com a oração do governador Neemias (3: 17) ou com a oração do profeta Jeremias? Eles oraram a Deus e disseram: não perdoes seu pecado e que sua iniquidade e seu pecado não sejam cancelados diante de ti. A oração deles é oposta à oração de Jesus. Podemos orar assim, dizendo: Não perdoe o pecado dele? Ou devemos seguir a oração de Jesus e sempre perdoar?

 

O Espírito de Deus nos ensina que devemos não somente pedir o perdão dos pecados, mas também condenar os pecados.

  • A oração de Jeremias, que condenou os pecados;
  • A oração de Jesus, que pediu perdão dos pecados;
  • A oração dos Santos, que clamaram pela justiça de Deus;

 

Sempre devemos observar o contexto das palavras de uma pessoa. Duas pessoas podem dizer a mesma coisa, mas num contexto diferente; Ou duas pessoas podem dizer coisas opostas, mas também em situações diferentes.

Jeremias era um profeta de Deus. Deus o mandou profetizar. O Espírito de Deus estava nele e lhe revelou as palavras que Jeremias devia dizer ao povo de Israel. Aqui em Capítulo 18 Deus mandou Jeremias visitar a casa do oleiro. Lá ele recebeu uma visão. Deus lhe revelou que Ele é como o oleiro, e o povo de Israel é o barro. Deus pode fazer alguma coisa boa do seu povo. O oleiro pode formar um vaso belo, se o material for mole e deixa se formar. Deus quer dizer: Se o meu povo é mole e se ARREPENDE... Para ler mais, clique aqui.

O sofrimento silencioso do Servo do Senhor

 

Texto:  Isaías 53: 7    

Leitura: Mc. 14: 53-61; Mc. 15: 1-5 & 1 Pe 2: 18-23

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Imagine que o seu filho entra na sala chorando e dizendo: “Ô mainha, os meus coleguinhas estão me chateando; eles colocam apelidos em mim e bateram em mim”. Como será a sua reação? Muitos pais reagem assim: “Se ele colocar um apelido em você, coloque nele também; se ele bater em você, bata nele também!”. Muitas crianças são criadas dessa maneira. E dessa maneira muitas crianças reagem: quando um coleguinha bate nelas, elas batem nele de volta. Crianças fazem isso e adultos também. Eles aprenderam a lutar e eles reagem assim. Pois a mãe deles não os ensinou a sofrer, mas a combater.

Para estas crianças é muito difícil entender o que está escrito em Isaías 53. Neste capítulo encontramos também um filho do Senhor; neste capítulo encontramos O SERVO do Senhor. Ele é maltratado, mas ele não reage; não combate, mas sofre. Não reclamou, mas ficou calado. Ele foi criado assim pelo Senhor, e deve ser um exemplo para todos nós. Devemos observar bem este SERVO DE DEUS.

 

O SERVO MUDO DE DEUS

  • Como é observado por Isaías (Isaías 53);
  • Como é observado por Marcos (Mc. 14 e 15);
  • Como é observado por Pedro (1 Pe. 2);

 

O Servo mudo de Deus, como Isaías o observou

Isaías foi um homem que viveu muito tempo atrás. Muito tempo antes do nascimento de Jesus Cristo. Mais ou menos setecentos e cinquenta anos antes do nascimento de nosso Senhor Jesus Cristo. Este homem, Isaías, morava em Jerusalém. Ele era professor; professor de profetas. Isaías mesmo foi um profeta. Regularmente ele recebia uma mensagem de Deus. Isso não acontecia todo o dia, mas às vezes. Era um momento muito especial, quando acontecia. E por causa disso ele... Para ler mais, clique aqui.

A oração de vingança contra os ímpios

 

Texto: Salmo 137              

                                              

Queridos irmãos em Cristo,

O Salmo 137 é um pouco complicado. O início é bonito, mas o fim é horrível.

No início o autor fala sobre o seu amor por Jerusalém, a cidade de Deus;

No fim ele fala sobre a vingança de Deus contra Edom e Babilônia.

Especialmente o fim deste salmo deixa-nos confusos.

Filha da Babilônia, que hás de ser destruída,

Feliz aquele que te der o pago do mal que nos fizeste.

Feliz aquele que pegar teus filhos

E esmagá-los contra a pedra.

 

O que fazer com estas palavras? São palavras de um crente? Parecem palavras de um homem vingativo, que não quer saber de nada sobre perdão; Estas palavras combinam com o ensino de Jesus? Por exemplo, Mateus 5,44: “Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem”. Parece que o fim deste salmo mostra uma atitude completamente inversa do que Jesus Cristo mostrou quando ele orou na cruz por aqueles que o tinham perseguido.

Muitos comentários não sabem bem tratar este salmo, por causa do fim. Acham que este salmo é um salmo do Antigo Testamento, que fica abaixo do nível do Novo Testamento. Mas isso não é verdade, pois também no Novo Testamento encontramos orações de vingança; Pense, por exemplo, em Apocalipse 6. As almas em baixo do altar que está no céu reclamam, dizendo: “Até quando, ó Soberano Senhor, santo e verdadeiro, não julgas, nem vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?”.

Não é verdade que existe uma diferença entre o AT e o NT neste ponto. A oração para pedir a vingança de Deus encontra-se tanto no AT, quanto no NT.  Não há diferença. O AT não mostra um Deus da vingança e o NT... Para ler mais, clique aqui.

Nós usamos cookies!

Ao utilizar este site, você concorda que este site coloca cookies no seu dispositivo. Um cookie é um pequeno arquivo de texto que o site usa para fazer a função do website e tornar sua visita eficiente.

Clique no contrato para um site totalmente funcional ou veja os detalhes na página de detalhes antes de concordar.

Scroll To Top