L.: Domingo 49 Catecismo [2020]

T.: Lc. 22, 39-46

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

Nós vivemos em tempos difíceis. Estamos no meio de uma crise global, causada pelo Corona vírus. Nós nos parecemos com o povo de Israel, quando ainda estava no Egito, antes da instituição da Páscoa. Eles receberam de Deus a ordem de entrar em suas casas, fechar as portas e ficar em isolamento, para que o anjo da morte não entrasse em suas casas. Nós recebemos, também, a ordem de ficar isolados em nossas casas, para que o vírus não entre.

Então, estamos em tempos difíceis; Deus parou o mundo, para que o mundo abra os olhos e pense em sua fragilidade e procure o seu socorro em Deus, o Pai de Jesus Cristo. Este tempo de isolamento é, ao mesmo tempo, uma oportunidade para orar, meus irmãos! Procurar a Deus em oração. Jesus nos ensinou a orar. A dizer: Pai nosso, glorificado seja o teu nome, venha o teu reino, e seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.

Hoje à noite vamos dar atenção à terceira petição:  Pai, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu! O que essa petição significa para nós? Nós sabemos que o próprio Jesus orou essa oração um pouco antes de morrer. Na noite em que foi traído, ele subiu ao Monte das Oliveiras para orar e disse: Pai, se queres, afaste de mim este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua! 

Sabe, irmãos, estou curioso para saber como vocês entendem essa oração. Muitas pessoas, especialmente jovens, consideram essa oração como uma declaração de resignação. Um tipo de fatalismo. O que deve ser feito, deve ser feito, porque ninguém pode escapar do seu destino. Deus tem seu plano, e nós não... Para ler mais, clique aqui.

L.: Domingo 1 Catecismo [2020]

T.: Rm. 14, 7-9

 

Queridos irmãos,

Aqui no Nordeste existe um ditado que diz:

“Mais vale um amigo na praça do que dinheiro no bolso”.

Todo mundo conhece esse ditado e concorda com isso.

Pois assim funciona aqui na sociedade. É verdade!

“Mais vale um amigo na praça do que dinheiro no bolso”.

O que isso quer dizer?

 

Isso quer dizer que alguém pode ter um monte de dinheiro, mas isso não ajuda sempre.

Você não pode comprar tudo. Às vezes você precisa de ajuda, mas não consegue, porque as pessoas não estão interessadas em dinheiro. É melhor ter um amigo, um bom contato, que pode te ajudar.

Vou lhes dar um exemplo: Um tempo atrás, EU precisava de um médico, mas não conseguia marcar nada, porque todos estavam ocupados. Eu podia oferecer dinheiro, mas sabia que isso não ajudaria em nada. Continuei procurando, até encontrar um bom amigo que tinha contatos, e ele contatou alguém e conseguiu uma vaga, de maneira que o médico podia me atender. Assim eu aprendi essa verdade aqui: “Mais vale um amigo na praça do que dinheiro no bolso”.

Amizade é muito importante aqui no Brasil, mais do que dinheiro. Boas relações são indispensáveis para quem quer progredir e ter sucesso. Quem reconhece isso deve se interessar pela mensagem de hoje, que diz:

 

“Não existe melhor amigo do que Jesus. Ele consola na vida e na hora da morte”.

  • Jesus é amigo.
  • Ele consola na vida;
  • E na hora da morte;

 

Queridos irmãos, prezados visitantes, a primeira pergunta do nosso Catecismo é bem direta e confrontante. A pergunta é esta: Qual é o seu único consolo na vida e na morte? Vou repetir mais uma vez: Qual é o seu único consolo, tanto na vida, como também na morte? Essa pergunta é bem básica, e tem a ver com a vida de qualquer pessoa; crente ou descrente. Nesses dias em que todo mundo está isolado e parado, as pessoas têm tempo para refletir sobre a sua vida. Qual é seu único consolo na vida e na morte? Há muitas coisas que trazem consolo na vida: um bom emprego, muito dinheiro, um bom amigo. Mas qual dessas coisas traz também consolo na hora da morte?

Imagine uma pessoa na beira da morte, na UTI, dependendo da máquina respiratória, sofrendo, sozinha, isolada, para não infectar outras pessoas. Talvez ela seja um homem rico, mas o dinheiro não pode salvar a sua vida. Talvez tenha um bom emprego, mas isso também não ajuda na hora da morte. Isso não vale nada. O que vale é um bom amigo que sabe consolar ... Para ler mais, clique aqui.