T: Marcos 9, 38-40

L: Marcos 9, 33-41

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

Já desde o início existe um mal dentro da igreja de Cristo, que era difícil eliminar. Este mal se chama arrogância, o desejo de ser o maior, o desejo de ser servido, atitudes de homens soberbos, que pensam em si mesmos; que pensam que todo mundo anda em redor deles mesmos; que acham que têm melhor conhecimento das coisas, que mandam nos colegas e excluem os que ameaçam a sua posição de líder.

Qualquer grupo, qualquer sociedade, sofre por causa disso. Se tiver uma reunião qualquer de dez ou mais pessoas, que devem discutir um assunto, com certeza haverá uma pessoa no meio delas que quer ser líder. Um tipo de Pedro, que toma a iniciativa de discutir alguma coisa, que é o primeiro a dar a sua opinião; que representa a opinião dos outros ou que é mais rigoroso que os outros. Uma pessoa que quer guiar os outros numa certa direção. Sempre tem uma ou mais pessoas que são assim. Algumas são líderes naturais, outras foram criadas assim. Elas gostam de ser servidas e de manipular as pessoas em redor delas.

O grupo dos doze apóstolos sofreu, também, por causa disso. O nosso texto nos revela como os doze discípulos estavam discutindo a questão de quem era o maior. Jesus os chamou à parte, quando chegou em casa, e os perguntou: De que é que discorríeis pelo caminho? E os discípulos guardaram silêncio. Eles não responderam. Provavelmente, porque o assunto era sensível e eles não queriam que o Senhor conhecesse o desejo que estava no coração deles.

Então, eles ficaram calados, como um grupinho de crianças que estavam brigando e não querem dizer à professora qual foi o motivo da briga, sabendo que estavam errados. Mas ...Para ler mais, clique aqui.

T. Vários textos.

L. Domingo 12 CdH

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

Às vezes, quando devemos preencher um documento oficial, nós devemos também preencher uma parte que fala sobre a nossa religião. Qual é a sua religião? Você é Judeu, Muçulmano, Budista, Espírita ou Cristão? Todos nós aqui somos cristãos. Quer dizer: somos seguidores de Jesus CRISTO. Por causa disso somos chamados ‘cristãos’.

A primeira vez que isso aconteceu foi na Antioquia (Atos 11,26). Ali os discípulos são chamados cristãos. Agora, lendo isso, parece que este apelido servia para distinguir os discípulos como grupo no meio dos judeus. Os discípulos foram também judeus, mas eles seguiam Jesus Cristo e por causa disso foram chamados ‘cristãos’.

A palavra ‘cristão’ funciona como uma etiqueta, desde àquela época até hoje. Este nome serve para definir a sua religião no meio das grandes religiões mundiais. Assim funciona este nome no mundo, mas na Bíblia a palavra ‘cristão’ funciona de uma maneira diferente. Na Bíblia a palavra ‘cristão’ quer dizer: eu sou de Cristo. Se uma pessoa tiver o Espírito de Cristo, esse tal é dele (Rom. 8, 9).

Na Bíblia o nome ‘cristão’, não é somente uma etiqueta. Este nome significa que você tem uma relação com Cristo; tem um compromisso com Ele. Você é um cooperador com Cristo. Ele lhe deu do seu Espírito para que você o sirva.

O nosso Catecismo fala sobre este aspecto do nome ‘cristão’, que significa ‘ungido’, e liga este nome com os três ungidos que encontramos na Bíblia: os profetas, os sacerdotes e os reis. Três servos de Deus, que foram ungidos em sua vida para servir a Deus como rei, sacerdote ou profeta.

O catecismo pergunta: Por que você é chamado cristão? Porque pela fé sou membro de Cristo e, por isso, também sou ungido para ser ... Para ler mais, clique aqui.