Sermões Novo Testamento

Cristo Jesus ensina os seus discípulos a servir.

T: Marcos 9, 38-40

L: Marcos 9, 33-41

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

Já desde o início existe um mal dentro da igreja de Cristo, que era difícil eliminar. Este mal se chama arrogância, o desejo de ser o maior, o desejo de ser servido, atitudes de homens soberbos, que pensam em si mesmos; que pensam que todo mundo anda em redor deles mesmos; que acham que têm melhor conhecimento das coisas, que mandam nos colegas e excluem os que ameaçam a sua posição de líder.

Qualquer grupo, qualquer sociedade, sofre por causa disso. Se tiver uma reunião qualquer de dez ou mais pessoas, que devem discutir um assunto, com certeza haverá uma pessoa no meio delas que quer ser líder. Um tipo de Pedro, que toma a iniciativa de discutir alguma coisa, que é o primeiro a dar a sua opinião; que representa a opinião dos outros ou que é mais rigoroso que os outros. Uma pessoa que quer guiar os outros numa certa direção. Sempre tem uma ou mais pessoas que são assim. Algumas são líderes naturais, outras foram criadas assim. Elas gostam de ser servidas e de manipular as pessoas em redor delas.

O grupo dos doze apóstolos sofreu, também, por causa disso. O nosso texto nos revela como os doze discípulos estavam discutindo a questão de quem era o maior. Jesus os chamou à parte, quando chegou em casa, e os perguntou: De que é que discorríeis pelo caminho? E os discípulos guardaram silêncio. Eles não responderam. Provavelmente, porque o assunto era sensível e eles não queriam que o Senhor conhecesse o desejo que estava no coração deles.

Então, eles ficaram calados, como um grupinho de crianças que estavam brigando e não querem dizer à professora qual foi o motivo da briga, sabendo que estavam errados. Mas ...Para ler mais, clique aqui.

O Espírito Santo se manifesta através dos salmos, hinos e cânticos espirituais.

T: Marcos 9, 38-40

L: Marcos 9, 33-41

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

Já desde o início existe um mal dentro da igreja de Cristo, que era difícil eliminar. Este mal se chama arrogância, o desejo de ser o maior, o desejo de ser servido, atitudes de homens soberbos, que pensam em si mesmos; que pensam que todo mundo anda em redor deles mesmos; que acham que têm melhor conhecimento das coisas, que mandam nos colegas e excluem os que ameaçam a sua posição de líder.

Qualquer grupo, qualquer sociedade, sofre por causa disso. Se tiver uma reunião qualquer de dez ou mais pessoas, que devem discutir um assunto, com certeza haverá uma pessoa no meio delas que quer ser líder. Um tipo de Pedro, que toma a iniciativa de discutir alguma coisa, que é o primeiro a dar a sua opinião; que representa a opinião dos outros ou que é mais rigoroso que os outros. Uma pessoa que quer guiar os outros numa certa direção. Sempre tem uma ou mais pessoas que são assim. Algumas são líderes naturais, outras foram criadas assim. Elas gostam de ser servidas e de manipular as pessoas em redor delas.

O grupo dos doze apóstolos sofreu, também, por causa disso. O nosso texto nos revela como os doze discípulos estavam discutindo a questão de quem era o maior. Jesus os chamou à parte, quando chegou em casa, e os perguntou: De que é que discorríeis pelo caminho? E os discípulos guardaram silêncio. Eles não responderam. Provavelmente, porque o assunto era sensível e eles não queriam que o Senhor conhecesse o desejo que estava no coração deles.

Então, eles ficaram calados, como um grupinho de crianças que estavam brigando e não querem dizer à professora qual foi o motivo da briga, sabendo que estavam errados. Mas ...Para ler mais, clique aqui.

Sermão para o final do ano

T: Marcos 9, 38-40

L: Marcos 9, 33-41

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

Já desde o início existe um mal dentro da igreja de Cristo, que era difícil eliminar. Este mal se chama arrogância, o desejo de ser o maior, o desejo de ser servido, atitudes de homens soberbos, que pensam em si mesmos; que pensam que todo mundo anda em redor deles mesmos; que acham que têm melhor conhecimento das coisas, que mandam nos colegas e excluem os que ameaçam a sua posição de líder.

Qualquer grupo, qualquer sociedade, sofre por causa disso. Se tiver uma reunião qualquer de dez ou mais pessoas, que devem discutir um assunto, com certeza haverá uma pessoa no meio delas que quer ser líder. Um tipo de Pedro, que toma a iniciativa de discutir alguma coisa, que é o primeiro a dar a sua opinião; que representa a opinião dos outros ou que é mais rigoroso que os outros. Uma pessoa que quer guiar os outros numa certa direção. Sempre tem uma ou mais pessoas que são assim. Algumas são líderes naturais, outras foram criadas assim. Elas gostam de ser servidas e de manipular as pessoas em redor delas.

O grupo dos doze apóstolos sofreu, também, por causa disso. O nosso texto nos revela como os doze discípulos estavam discutindo a questão de quem era o maior. Jesus os chamou à parte, quando chegou em casa, e os perguntou: De que é que discorríeis pelo caminho? E os discípulos guardaram silêncio. Eles não responderam. Provavelmente, porque o assunto era sensível e eles não queriam que o Senhor conhecesse o desejo que estava no coração deles.

Então, eles ficaram calados, como um grupinho de crianças que estavam brigando e não querem dizer à professora qual foi o motivo da briga, sabendo que estavam errados. Mas ...Para ler mais, clique aqui.

Os primeiros atos do governo de Jesus Cristo

T: Marcos 9, 38-40

L: Marcos 9, 33-41

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

Já desde o início existe um mal dentro da igreja de Cristo, que era difícil eliminar. Este mal se chama arrogância, o desejo de ser o maior, o desejo de ser servido, atitudes de homens soberbos, que pensam em si mesmos; que pensam que todo mundo anda em redor deles mesmos; que acham que têm melhor conhecimento das coisas, que mandam nos colegas e excluem os que ameaçam a sua posição de líder.

Qualquer grupo, qualquer sociedade, sofre por causa disso. Se tiver uma reunião qualquer de dez ou mais pessoas, que devem discutir um assunto, com certeza haverá uma pessoa no meio delas que quer ser líder. Um tipo de Pedro, que toma a iniciativa de discutir alguma coisa, que é o primeiro a dar a sua opinião; que representa a opinião dos outros ou que é mais rigoroso que os outros. Uma pessoa que quer guiar os outros numa certa direção. Sempre tem uma ou mais pessoas que são assim. Algumas são líderes naturais, outras foram criadas assim. Elas gostam de ser servidas e de manipular as pessoas em redor delas.

O grupo dos doze apóstolos sofreu, também, por causa disso. O nosso texto nos revela como os doze discípulos estavam discutindo a questão de quem era o maior. Jesus os chamou à parte, quando chegou em casa, e os perguntou: De que é que discorríeis pelo caminho? E os discípulos guardaram silêncio. Eles não responderam. Provavelmente, porque o assunto era sensível e eles não queriam que o Senhor conhecesse o desejo que estava no coração deles.

Então, eles ficaram calados, como um grupinho de crianças que estavam brigando e não querem dizer à professora qual foi o motivo da briga, sabendo que estavam errados. Mas ...Para ler mais, clique aqui.

A guerra nos corredores do Natal

T: Marcos 9, 38-40

L: Marcos 9, 33-41

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

Já desde o início existe um mal dentro da igreja de Cristo, que era difícil eliminar. Este mal se chama arrogância, o desejo de ser o maior, o desejo de ser servido, atitudes de homens soberbos, que pensam em si mesmos; que pensam que todo mundo anda em redor deles mesmos; que acham que têm melhor conhecimento das coisas, que mandam nos colegas e excluem os que ameaçam a sua posição de líder.

Qualquer grupo, qualquer sociedade, sofre por causa disso. Se tiver uma reunião qualquer de dez ou mais pessoas, que devem discutir um assunto, com certeza haverá uma pessoa no meio delas que quer ser líder. Um tipo de Pedro, que toma a iniciativa de discutir alguma coisa, que é o primeiro a dar a sua opinião; que representa a opinião dos outros ou que é mais rigoroso que os outros. Uma pessoa que quer guiar os outros numa certa direção. Sempre tem uma ou mais pessoas que são assim. Algumas são líderes naturais, outras foram criadas assim. Elas gostam de ser servidas e de manipular as pessoas em redor delas.

O grupo dos doze apóstolos sofreu, também, por causa disso. O nosso texto nos revela como os doze discípulos estavam discutindo a questão de quem era o maior. Jesus os chamou à parte, quando chegou em casa, e os perguntou: De que é que discorríeis pelo caminho? E os discípulos guardaram silêncio. Eles não responderam. Provavelmente, porque o assunto era sensível e eles não queriam que o Senhor conhecesse o desejo que estava no coração deles.

Então, eles ficaram calados, como um grupinho de crianças que estavam brigando e não querem dizer à professora qual foi o motivo da briga, sabendo que estavam errados. Mas ...Para ler mais, clique aqui.

O panorama profético do Natal

T: Marcos 9, 38-40

L: Marcos 9, 33-41

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

Já desde o início existe um mal dentro da igreja de Cristo, que era difícil eliminar. Este mal se chama arrogância, o desejo de ser o maior, o desejo de ser servido, atitudes de homens soberbos, que pensam em si mesmos; que pensam que todo mundo anda em redor deles mesmos; que acham que têm melhor conhecimento das coisas, que mandam nos colegas e excluem os que ameaçam a sua posição de líder.

Qualquer grupo, qualquer sociedade, sofre por causa disso. Se tiver uma reunião qualquer de dez ou mais pessoas, que devem discutir um assunto, com certeza haverá uma pessoa no meio delas que quer ser líder. Um tipo de Pedro, que toma a iniciativa de discutir alguma coisa, que é o primeiro a dar a sua opinião; que representa a opinião dos outros ou que é mais rigoroso que os outros. Uma pessoa que quer guiar os outros numa certa direção. Sempre tem uma ou mais pessoas que são assim. Algumas são líderes naturais, outras foram criadas assim. Elas gostam de ser servidas e de manipular as pessoas em redor delas.

O grupo dos doze apóstolos sofreu, também, por causa disso. O nosso texto nos revela como os doze discípulos estavam discutindo a questão de quem era o maior. Jesus os chamou à parte, quando chegou em casa, e os perguntou: De que é que discorríeis pelo caminho? E os discípulos guardaram silêncio. Eles não responderam. Provavelmente, porque o assunto era sensível e eles não queriam que o Senhor conhecesse o desejo que estava no coração deles.

Então, eles ficaram calados, como um grupinho de crianças que estavam brigando e não querem dizer à professora qual foi o motivo da briga, sabendo que estavam errados. Mas ...Para ler mais, clique aqui.

Natal no paraíso; a guerra entre a serpente e a mulher

T: Marcos 9, 38-40

L: Marcos 9, 33-41

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

Já desde o início existe um mal dentro da igreja de Cristo, que era difícil eliminar. Este mal se chama arrogância, o desejo de ser o maior, o desejo de ser servido, atitudes de homens soberbos, que pensam em si mesmos; que pensam que todo mundo anda em redor deles mesmos; que acham que têm melhor conhecimento das coisas, que mandam nos colegas e excluem os que ameaçam a sua posição de líder.

Qualquer grupo, qualquer sociedade, sofre por causa disso. Se tiver uma reunião qualquer de dez ou mais pessoas, que devem discutir um assunto, com certeza haverá uma pessoa no meio delas que quer ser líder. Um tipo de Pedro, que toma a iniciativa de discutir alguma coisa, que é o primeiro a dar a sua opinião; que representa a opinião dos outros ou que é mais rigoroso que os outros. Uma pessoa que quer guiar os outros numa certa direção. Sempre tem uma ou mais pessoas que são assim. Algumas são líderes naturais, outras foram criadas assim. Elas gostam de ser servidas e de manipular as pessoas em redor delas.

O grupo dos doze apóstolos sofreu, também, por causa disso. O nosso texto nos revela como os doze discípulos estavam discutindo a questão de quem era o maior. Jesus os chamou à parte, quando chegou em casa, e os perguntou: De que é que discorríeis pelo caminho? E os discípulos guardaram silêncio. Eles não responderam. Provavelmente, porque o assunto era sensível e eles não queriam que o Senhor conhecesse o desejo que estava no coração deles.

Então, eles ficaram calados, como um grupinho de crianças que estavam brigando e não querem dizer à professora qual foi o motivo da briga, sabendo que estavam errados. Mas ...Para ler mais, clique aqui.

A missão da mulher crente de ganhar seu marido descrente

T: Marcos 9, 38-40

L: Marcos 9, 33-41

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

Já desde o início existe um mal dentro da igreja de Cristo, que era difícil eliminar. Este mal se chama arrogância, o desejo de ser o maior, o desejo de ser servido, atitudes de homens soberbos, que pensam em si mesmos; que pensam que todo mundo anda em redor deles mesmos; que acham que têm melhor conhecimento das coisas, que mandam nos colegas e excluem os que ameaçam a sua posição de líder.

Qualquer grupo, qualquer sociedade, sofre por causa disso. Se tiver uma reunião qualquer de dez ou mais pessoas, que devem discutir um assunto, com certeza haverá uma pessoa no meio delas que quer ser líder. Um tipo de Pedro, que toma a iniciativa de discutir alguma coisa, que é o primeiro a dar a sua opinião; que representa a opinião dos outros ou que é mais rigoroso que os outros. Uma pessoa que quer guiar os outros numa certa direção. Sempre tem uma ou mais pessoas que são assim. Algumas são líderes naturais, outras foram criadas assim. Elas gostam de ser servidas e de manipular as pessoas em redor delas.

O grupo dos doze apóstolos sofreu, também, por causa disso. O nosso texto nos revela como os doze discípulos estavam discutindo a questão de quem era o maior. Jesus os chamou à parte, quando chegou em casa, e os perguntou: De que é que discorríeis pelo caminho? E os discípulos guardaram silêncio. Eles não responderam. Provavelmente, porque o assunto era sensível e eles não queriam que o Senhor conhecesse o desejo que estava no coração deles.

Então, eles ficaram calados, como um grupinho de crianças que estavam brigando e não querem dizer à professora qual foi o motivo da briga, sabendo que estavam errados. Mas ...Para ler mais, clique aqui.

Não seja somente ouvinte, mas também praticante

T: Marcos 9, 38-40

L: Marcos 9, 33-41

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

Já desde o início existe um mal dentro da igreja de Cristo, que era difícil eliminar. Este mal se chama arrogância, o desejo de ser o maior, o desejo de ser servido, atitudes de homens soberbos, que pensam em si mesmos; que pensam que todo mundo anda em redor deles mesmos; que acham que têm melhor conhecimento das coisas, que mandam nos colegas e excluem os que ameaçam a sua posição de líder.

Qualquer grupo, qualquer sociedade, sofre por causa disso. Se tiver uma reunião qualquer de dez ou mais pessoas, que devem discutir um assunto, com certeza haverá uma pessoa no meio delas que quer ser líder. Um tipo de Pedro, que toma a iniciativa de discutir alguma coisa, que é o primeiro a dar a sua opinião; que representa a opinião dos outros ou que é mais rigoroso que os outros. Uma pessoa que quer guiar os outros numa certa direção. Sempre tem uma ou mais pessoas que são assim. Algumas são líderes naturais, outras foram criadas assim. Elas gostam de ser servidas e de manipular as pessoas em redor delas.

O grupo dos doze apóstolos sofreu, também, por causa disso. O nosso texto nos revela como os doze discípulos estavam discutindo a questão de quem era o maior. Jesus os chamou à parte, quando chegou em casa, e os perguntou: De que é que discorríeis pelo caminho? E os discípulos guardaram silêncio. Eles não responderam. Provavelmente, porque o assunto era sensível e eles não queriam que o Senhor conhecesse o desejo que estava no coração deles.

Então, eles ficaram calados, como um grupinho de crianças que estavam brigando e não querem dizer à professora qual foi o motivo da briga, sabendo que estavam errados. Mas ...Para ler mais, clique aqui.

Não seja como Esaú, pois ele foi faltoso, impuro, profano, e, finalmente, rejeitado

T: Marcos 9, 38-40

L: Marcos 9, 33-41

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

Já desde o início existe um mal dentro da igreja de Cristo, que era difícil eliminar. Este mal se chama arrogância, o desejo de ser o maior, o desejo de ser servido, atitudes de homens soberbos, que pensam em si mesmos; que pensam que todo mundo anda em redor deles mesmos; que acham que têm melhor conhecimento das coisas, que mandam nos colegas e excluem os que ameaçam a sua posição de líder.

Qualquer grupo, qualquer sociedade, sofre por causa disso. Se tiver uma reunião qualquer de dez ou mais pessoas, que devem discutir um assunto, com certeza haverá uma pessoa no meio delas que quer ser líder. Um tipo de Pedro, que toma a iniciativa de discutir alguma coisa, que é o primeiro a dar a sua opinião; que representa a opinião dos outros ou que é mais rigoroso que os outros. Uma pessoa que quer guiar os outros numa certa direção. Sempre tem uma ou mais pessoas que são assim. Algumas são líderes naturais, outras foram criadas assim. Elas gostam de ser servidas e de manipular as pessoas em redor delas.

O grupo dos doze apóstolos sofreu, também, por causa disso. O nosso texto nos revela como os doze discípulos estavam discutindo a questão de quem era o maior. Jesus os chamou à parte, quando chegou em casa, e os perguntou: De que é que discorríeis pelo caminho? E os discípulos guardaram silêncio. Eles não responderam. Provavelmente, porque o assunto era sensível e eles não queriam que o Senhor conhecesse o desejo que estava no coração deles.

Então, eles ficaram calados, como um grupinho de crianças que estavam brigando e não querem dizer à professora qual foi o motivo da briga, sabendo que estavam errados. Mas ...Para ler mais, clique aqui.

O papel da mulher na igreja

T: Marcos 9, 38-40

L: Marcos 9, 33-41

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

Já desde o início existe um mal dentro da igreja de Cristo, que era difícil eliminar. Este mal se chama arrogância, o desejo de ser o maior, o desejo de ser servido, atitudes de homens soberbos, que pensam em si mesmos; que pensam que todo mundo anda em redor deles mesmos; que acham que têm melhor conhecimento das coisas, que mandam nos colegas e excluem os que ameaçam a sua posição de líder.

Qualquer grupo, qualquer sociedade, sofre por causa disso. Se tiver uma reunião qualquer de dez ou mais pessoas, que devem discutir um assunto, com certeza haverá uma pessoa no meio delas que quer ser líder. Um tipo de Pedro, que toma a iniciativa de discutir alguma coisa, que é o primeiro a dar a sua opinião; que representa a opinião dos outros ou que é mais rigoroso que os outros. Uma pessoa que quer guiar os outros numa certa direção. Sempre tem uma ou mais pessoas que são assim. Algumas são líderes naturais, outras foram criadas assim. Elas gostam de ser servidas e de manipular as pessoas em redor delas.

O grupo dos doze apóstolos sofreu, também, por causa disso. O nosso texto nos revela como os doze discípulos estavam discutindo a questão de quem era o maior. Jesus os chamou à parte, quando chegou em casa, e os perguntou: De que é que discorríeis pelo caminho? E os discípulos guardaram silêncio. Eles não responderam. Provavelmente, porque o assunto era sensível e eles não queriam que o Senhor conhecesse o desejo que estava no coração deles.

Então, eles ficaram calados, como um grupinho de crianças que estavam brigando e não querem dizer à professora qual foi o motivo da briga, sabendo que estavam errados. Mas ...Para ler mais, clique aqui.

Sede agradecidos!

T: Marcos 9, 38-40

L: Marcos 9, 33-41

 

Queridos irmãos e irmãs,

 

Já desde o início existe um mal dentro da igreja de Cristo, que era difícil eliminar. Este mal se chama arrogância, o desejo de ser o maior, o desejo de ser servido, atitudes de homens soberbos, que pensam em si mesmos; que pensam que todo mundo anda em redor deles mesmos; que acham que têm melhor conhecimento das coisas, que mandam nos colegas e excluem os que ameaçam a sua posição de líder.

Qualquer grupo, qualquer sociedade, sofre por causa disso. Se tiver uma reunião qualquer de dez ou mais pessoas, que devem discutir um assunto, com certeza haverá uma pessoa no meio delas que quer ser líder. Um tipo de Pedro, que toma a iniciativa de discutir alguma coisa, que é o primeiro a dar a sua opinião; que representa a opinião dos outros ou que é mais rigoroso que os outros. Uma pessoa que quer guiar os outros numa certa direção. Sempre tem uma ou mais pessoas que são assim. Algumas são líderes naturais, outras foram criadas assim. Elas gostam de ser servidas e de manipular as pessoas em redor delas.

O grupo dos doze apóstolos sofreu, também, por causa disso. O nosso texto nos revela como os doze discípulos estavam discutindo a questão de quem era o maior. Jesus os chamou à parte, quando chegou em casa, e os perguntou: De que é que discorríeis pelo caminho? E os discípulos guardaram silêncio. Eles não responderam. Provavelmente, porque o assunto era sensível e eles não queriam que o Senhor conhecesse o desejo que estava no coração deles.

Então, eles ficaram calados, como um grupinho de crianças que estavam brigando e não querem dizer à professora qual foi o motivo da briga, sabendo que estavam errados. Mas ...Para ler mais, clique aqui.

Nós usamos cookies!

Ao utilizar este site, você concorda que este site coloca cookies no seu dispositivo. Um cookie é um pequeno arquivo de texto que o site usa para fazer a função do website e tornar sua visita eficiente.

Clique no contrato para um site totalmente funcional ou veja os detalhes na página de detalhes antes de concordar.