Domingo 1B

 

A) Introdução;

O primeiro domingo tem uma dificuldade se você quiser prega-lo inteiramente, porque ele tem duas partes que estão ligadas uma com a outra, mas o conteúdo delas é bem diferente. Por causa disso separei estas partes. A segunda pergunta e resposta merece um tratamento especial, porque encontramos pela primeira vez a divisão do Catecismo em três partes: Miséria, Salvação e Gratidão.  Esta divisão é uma chave hermenêutica, que abre as escrituras.

Lutero encontrou uma chave desse tipo quando descobriu que o crente é salvo pela fé em Cristo Jesus; os professores de Heidelberg encontraram outra chave, que também ajuda a entender as sagradas escrituras.

 

B) Tema;

O catecismo pergunta aqui: o que você deve saber para viver e morrer nesse fundamento? O crente precisa saber de algumas coisas; então a questão é conhecimento; aqui se fala sobre os elementos básicos da fé cristã; O catecismo quer nos ensinar como teremos a segurança da fé.

 

C) A Luz das Sagradas Escrituras;

Os professores de Heidelberg foram iluminados pelo Espírito Santo quando colocaram todos os elementos básicos da fé numa estrutura lúcida: tem que se ter conhecimento de sua miséria, de sua salvação e de sua gratidão. Esta estrutura parece um pouco artificial, mas eles aprenderam isso pelas sagradas escrituras, porque a estrutura da Bíblia é assim. Pensem na estrutura geral da Palavra de Deus: o Antigo Testamento nos ensina sobre a nossa miséria, os Evangelhos nos ensinam a nossa Salvação, e as epístolas dos apóstolos nos ensinam a nossa gratidão. Deixa me explicar isso um pouco.

            O antigo testamento nos ensina a nossa miséria. Isso já começa em Gênesis 3, onde lemos que o homem caiu em pecado. Essa é a nossa miséria: o pecado! Adão e Eva pecaram e a natureza pecaminosa se espalhou pelos seus filhos e netos: por todo gênero humano. Os primeiros capítulos do livro de Gênesis mostram isso. O resultado disso foi o dilúvio, que limpou a terra e destruiu a sociedade perversa. Mas Deus salvou Noé e a sua família. Deus ia começar de novo com eles. Uma nova geração. Mas logo depois nós descobrimos que o pecado estava também na arca de Noé; o pecado estava no coração de Noé e dos seus filhos. Noé caiu em pecado e os seus filhos e netos ...Para ler mais, clique aqui.

 

Leitura: Cant. Dos Cânticos 1: 6 – 2: 7 

Texto: Cântico Dos Cânticos 8: 6-7

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

 

Quem nunca ouviu uma música e logo se lembrou do lugar ou da época em que a ouviu? Às vezes isso acontece com certas músicas que se tornam bem conhecidas. Num certo ano esta música foi popularíssima, estava em primeiro lugar da lista das músicas populares, todos os dias podia ouvir esta música no rádio ou na televisão. Depois de algum tempo a sua popularidade passa, mas quando você a ouve depois de muitos anos de novo, automaticamente as suas lembranças voltam àquele ano, àquele lugar, e àquela ocasião.

Por muito tempo tive essa experiência com a música “Desesperadamente apaixonada por você”. Uma música antiga de 1978. No verão desse ano esta música foi popularíssima. Cada dia ouvia-se pelo rádio. Foi de um musical, que se chamava “Grease”. Neste musical os personagens principais são um rapaz e uma moça.

O rapaz, um cara exibido com um casaco de couro preto, se apaixonou por uma moça tímida. E a história deste musical está ligada com esta pergunta: como eles se encontrarão? Dá para sentir a incerteza e a primeira paixão, que é tão típica para moços e moças que se apaixonam pela primeira vez.

Na primeira vez eles são completamente desorientados: embriagados de amor. A paixão te domina completamente. Não pode pensar em ninguém a não ser naquele rapaz ou naquela moça. Queres saber como é o nome dele, queres saber onde ela mora, o que ele faz; o rapaz fica inquieto e tenta localizá-la e quando encontra um sinal dela ou quando ela o encontra na rua e ele diz um simples ‘tchau’, o teu coração começa a bater mais forte, os bochechas ficam vermelhas, pode... Para ler mais, clique aqui.

 

Texto: Eclesiastes 11, 9 até 12,1                            

Leitura: Mateus 25, 31-46                                                                         

                       

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

 

Quem não viu nessa semana passada um céu cheio de nuvens?

O dia começou com sol, um momento bonito em que as crianças podiam brincar na rua;

Mas esta alegria foi ameaçada pela chuvarada que estava se arrumando no horizonte.

O nosso texto é assim: uma exortação para se alegrar, enquanto as nuvens escuras estão no horizonte. O nosso texto fala aos jovens e os exorta para se alegrar, mas eles não devem esquecer que as nuvens da velhice estão no horizonte. Alegrem-se, porque a juventude vai passar! O capítulo 12, 1 diz: Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais dirás: Não tenho neles prazer.

No final da nossa vida ficamos velhos, fracos e doentes e não temos mais tanto prazer em nossa vida. Então, pensando nisso, o autor diz aos jovens: alegre-te, antes que venham os dias maus. Alegre-te. Agora é o momento! Alegre-te, mas lembra-te do teu Criador. Não o esqueça na sua juventude, porque precisarás dele na sua velhice.

Esse é o contexto do nosso texto; assim é também o contexto da nossa vida; e assim é também o contexto deste momento especial aqui na igreja. Duas jovens farão a sua profissão de fé no final do culto; e essas duas jovens pensaram independentemente (!) nessa palavra de Deus, que encontramos aqui em Eclesiastes 11. Um texto cheio de alegria; uma palavra para os jovens que são crentes; uma exortação para jovens que se devem preparar para o futuro escuro e nublado.

 

ALEGRA-TE JOVEM NA TUA JUVENTUDE!

1) AME A DEUS ACIMA DE TUDO E

2) FAÇA O QUE QUISER.

 

Queridos irmãos,

Este texto é uma palavra excelente para este momento... Para ler mais, clique aqui.

 

T: Ec. 11,1-8

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Faz pouco tempo que um dos irmãos me pediu para pregar sobre este texto. Ele nunca ouviu um sermão sobre este texto na igreja reformada; e eu também não! Então foi um desafio! E, realmente irmãos, este texto se mostra um desafio. Lendo o texto e o estudando, descobri que ele tem uma mensagem forte para todos nós.

 

SETE OBSERVAÇÕES A RESPEITO AO NOSSO TRABALHO NO REINO DE DEUS

1) Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias acharás.

2) Reparte com sete e ainda com oito, porque não sabes que mal sobrevirá a terra.

3) Estando nuvens cheias, derramam aguaceiro sobre a terra;

4) Caindo a árvore para o sul ou para o norte, no lugar em que cair, aí ficará.

5) Quem somente observa o vento nunca semeará, e o que olha para as nuvens nunca segará.

6) Assim como tu não sabes qual o caminho do vento,

7) nem sabes como se formam os ossos no ventre da mulher grávida,

 

Conclusão: Assim também não sabes as obras de Deus, que faz todas as coisas.

 

Conselho: Semeia pela manhã tua semente e à tarde não repouses a sua mão,

porque não sabes qual prosperará;

 

1) Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias acharás.

A primeira observação se refere ao início de todo trabalho. Quando se começa um trabalho, devem-se fazer investimentos; o resultado destes investimentos não se manifesta logo, mas depois de muitos dias ou semanas.

O texto diz: Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás.  Muitas pessoas se perguntaram sobre o sentido deste texto, pois ‘lançar pão sobre as águas’ em si não é um bom investimento. Ao contrário! Em si, jogar pão... Para ler mais, clique aqui.