Leitura: 1 Samuel 4

Texto: 1 Samuel 4,21 & Isaías 7,14; Mateus 1, 23 & Apocalipse. 21,3

 

Queridos irmãos e irmãs,

Vou começar com uma pergunta. Uma pergunta que pode ser difícil para alguns. Talvez precisem de tempo para refletir e para responder. A pergunta é esta: Deus está presente em sua vida? Como você sabe?

Muitas pessoas guardam uma coisa consagrada para se assegurar da presença de Deus.

Um amuleto ou um crucifixo, ou imagens e estátuas de um santo. Israel tinha a arca da Aliança. O trono de Deus, com os dois Querubins, que estava no Santuário. Eles acreditavam que a arca assegurava a presença de Deus no meio do seu Povo.

Pessoas usam um amuleto ou outro objeto consagrado para se proteger contra o mal.

Israel fez isso também; eles estavam em guerra contra os Filisteus e perderam a primeira batalha. O que faltava era a presença de Deus: eles precisavam do poder de Deus para conseguir uma vitória. Então, mandaram procurar a arca da Aliança, e quando essa chegou no acampamento, todos ficaram animados e os soldados se alegraram. Mas, no dia seguinte, descobriram que não podiam manipular a presença de Deus. Eles perderam a batalha, muitos soldados morreram, e a arca ficou com os Filisteus. A glória de Deus desapareceu.

Os filhos de Eli morreram no campo da batalha; Eli morreu na entrada de sua casa, quando ouviu que a arca se perdeu. E a nora dele, que estava grávida, teve um parto prematuro quando ouviu que a arca foi tomada, o sogro tinha morrido, e o marido também. Ouvindo tudo isso, as dores do parto começaram, tomaram conta dela, e ela deu à luz um filho e lhe deu o nome IKABÔ, que significa “FOI-SE A GLÓRIA DE ISRAEL”. Ela disse isso porque a Arca de Deus foi tomada,...Para ler mais, clique aqui

 

 

Leitura: 2 Reis 16, 1-9

Texto: Isaías 7, 1-16

 

 

DEUS É FIEL: DEUS ESTÁ CONOSCO (IMMANUEL)

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Quem começa a ler o livro de Isaías, vai estranhar. Ele vai pensar que entrou num mundo diferente. Isaías vivia numa outra época do que a nossa. Lemos sobre países que não encontramos mais no mapa. Ouvimos falar sobre reis e governadores com nomes estranhos, que nunca tínhamos encontrado antes. Lemos sobre intrigas políticas e sobre conspirações que nós não entendemos.

O profeta Isaías conhece muito bem a cena política do seu tempo. Ele conhece os planos dos vizinhos; sabe os acordos secretos que foram feitos, tem conhecimento das conspirações contra Israel. Em poucas palavras: ele poderia ter sido o cabeça do serviço secreto dos reis de Judá. Mas ele não é. Isaías está a serviço de Deus. E, para Deus, não existem segredos. Deus conhece os corações de todos os homens, e também de todos os reis. Nada acontece fora do conhecimento de Deus. Deus sabe de tudo, e com este conhecimento completo Ele governa o mundo. A história deste mundo é controlada por Deus. As profecias de Isaías mostram isso.

Isaías fala sobre os fatos que aconteceram naquela época. Ele é como o jornal: mostra os fatos importantes que aconteceram. Ele não se limita aos fatos locais; aos fatos que aconteceram em Judá. Isaías liga a história de Judá com o movimento internacional. Ele mostra como a história do mundo está envolvida na história de Israel. A história do mundo depende da história de Deus. A história do mundo é controlada pelo aliado celestial de Israel. O Deus de Davi. O Deus que fez uma aliança com Davi e que lhe prometeu um descendente que ia governar o mundo todo. Este Deus está trabalhando para realizar os seus planos. Isaías está vendo isso. Sobre isso ele fala neste livro, e também neste capítulo 7. Deus mostra que ele é fiel. Ele dá um sinal. Uma criança com um nome especial: “Immanuel”, Deus está conosco.

O IMMANUEL PROVA QUE DEUS É FIEL.

Irmãos, vamos viajar. Vamos nos transportar para a Jerusalém de Isaías. No ano 735 AD, Acaz se tornou rei de Judá. Ele ainda era um jovem de 20 anos. O pai dele, Jotão, morreu, e ele era o príncipe herdeiro. Não foi fácil governar o país, pois ele não podia fazer o que ele queria fazer.Ele devia governar o país conforme a vontade de Deus. Ele foi ungido, como Davi, para servir a Deus. Para governar o país conforme a lei que Deus tinha dado ao Israel. Ele devia conhecer estas leis e aplicá-las.

Esse foi um aspecto do seu governo. O outro aspecto foi que o rei devia defender o país dos inimigos. Ele devia conhecer a cena política, as relações com o exterior, e escolher os seus... Para ler mais, clique aqui.