T: Eclesiastes 3, 1-13; Provérbios 30, 7-9

L: Domingo 46 (+ Domingo 10) CdH

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Estamos no começo do ano e muitas pessoas começaram este ano com bons desejos. Quase todo mundo tem bons desejos ou bons planos que querem realizar; muitas vezes temos uma lista de desejos em nossa mente, e às vezes escrevemos estes desejos num papel. Crianças fazem isso antes do dia do seu aniversário. Elas fazem uma lista das coisas que desejam; desejos pequenos e desejos grandes. E no dia do seu aniversário elas recebem essas coisas como presentes. Quer dizer: algumas coisas elas recebem, mas outras não, embora tenham pedido.

E às vezes uma criança se pergunta: por que não recebi aquela coisa? Por quê? Bom, pode ser que aquela coisa era cara demais; ou: pode ser que o seu pai não quis dar, porque não achou aquela coisa boa para você. Você desejava muito, mas o seu pai não achou SÁBIO lhe dar. Isso é uma pena, mas pode ser que o seu pai tem razão; provavelmente ele sabe melhor o que você realmente precisa. Assim é a vida.

Assim também é a vida com o nosso Pai que está no céu. Se orarmos, pedimos várias coisas ao nosso Pai que está no céu. Pedimos ajuda, proteção ou perdão; ou Lhe pedimos para curar uma pessoa que amamos.

Mas recebemos sempre o que pedimos ao nosso Pai Celestial? Algumas coisas, SIM! Se pedirmos honestamente a remissão dos nossos pecados, Deus nos oferecerá, se realmente nos arrependermos. Mas existem outras coisas que Deus nem sempre dá. Deus sempre cura as pessoas? Não, Deus não cura sempre as pessoas. E por que não? Deus não PODE curar todas as pessoas? SIM, Deus pode curar qualquer doença, mas esse não é o problema. Muitas ... Para ler mais, clique aqui.

Domingo 10 CdH

P. 27: O que é a providência de Deus?

R. 27: É a força toda-poderosa e presente com que Deus, pela sua mão, sustenta e governa o céu, a terra e todas as criaturas. Assim, as ervas e plantas, chuva e seca, anos frutíferos e infrutíferos, comida e bebida, saúde e doença, riqueza e pobreza e todas as coisas não nos sobrevêm por acaso, mas de sua mão paternal.

 P. 28: Para que serve saber da criação e da providência de Deus?

R.: Para que tenhamos paciência em toda adversidade, mostremos gratidão em toda prosperidade e para que, quanto ao futuro, tenhamos a firme confiança em nosso fiel Deus e Pai de que criatura alguma nos pode separar do amor dele. Porque todas as criaturas estão na mão de Deus de tal maneira que, sem a vontade dele não podem agir nem se mover.

 

Texto: Domingo 10 CdH

 

Irmãos,

Faz pouco tempo que vi uma entrevista com um motorista de um ônibus. Ele se atrasou e chegou atrasado na empresa. O ônibus já tinha saído com um outro motorista. Trinta minutos depois, o ônibus explodiu. Todos os ocupantes morreram. Também o motorista que o substituiu. O motorista teve muita sorte e sobreviveu. Quando ouvi isso, pensei: é verdade? Ele tinha boa sorte? Foi coincidência ou providência?

É só um exemplo. Coisas assim acontecem mais vezes. [Pensei também no que aconteceu no ano passado. Num Domingo preguei sobre Lucas 9 sobre o filho que queria seguir Jesus, mas não podia pois devia enterrar o seu pai. Expliquei que devemos primeiramente seguir Jesus, e quem segue Jesus pode enterrar o seu Pai. Uma semana depois o meu pai morreu e eu tinha que fazer o que disse. Coincidência ou Providência?]

Coisas boas e coisas más. Às vezes acontecem no mesmo dia. As coisas boas aceitamos de boa vontade. Elas vêm de Deus. Mas as coisas más: elas vêm de onde? Também de Deus? Há pessoas que negam isso. Conforme essas pessoas o bom vem de Deus, e o mal do Diabo. Deus tem nada com isso. Será irmãos? Será que há momentos que o mal é mais forte do que Deus?

A Bíblia nega isso. A Bíblia nos mostra que o bom e o mal vêm de Deus.

Pensa em Jó. Em um dia só, ele perdeu tudo! O gado e os cavalos, os seus camelos e ovelhas. Tudo! Até os seus sete filhos e três filhas. E quando Jó ouve essas notícias más, ele se levantou, rasgou seu manto, raspou sua cabeça, caiu por terra, inclinou-se no chão e disse: “Nu sai do ventre de minha mãe e nu voltarei por lá. Iahwe o deu, Iahwe o tirou, bendito seja o nome de Iahwe”.

A mulher dele não entende isso, mas Jó diz para ela (2,10): Falas como uma idiota: se recebemos de Deus os bens, não deveríamos receber Também os males?” ...Para ler mais, clique aqui.

 

Texto:  Isaías 53: 7    

Leitura: Mc. 14: 53-61; Mc. 15: 1-5 & 1 Pe 2: 18-23

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Imagine que o seu filho entra na sala chorando e dizendo: “Ô mainha, os meus coleguinhas estão me chateando; eles colocam apelidos em mim e bateram em mim”. Como será a sua reação? Muitos pais reagem assim: “Se ele colocar um apelido em você, coloque nele também; se ele bater em você, bata nele também!”. Muitas crianças são criadas dessa maneira. E dessa maneira muitas crianças reagem: quando um coleguinha bate nelas, elas batem nele de volta. Crianças fazem isso e adultos também. Eles aprenderam a lutar e eles reagem assim. Pois a mãe deles não os ensinou a sofrer, mas a combater.

Para estas crianças é muito difícil entender o que está escrito em Isaías 53. Neste capítulo encontramos também um filho do Senhor; neste capítulo encontramos O SERVO do Senhor. Ele é maltratado, mas ele não reage; não combate, mas sofre. Não reclamou, mas ficou calado. Ele foi criado assim pelo Senhor, e deve ser um exemplo para todos nós. Devemos observar bem este SERVO DE DEUS.

 

O SERVO MUDO DE DEUS

  • Como é observado por Isaías (Isaías 53);
  • Como é observado por Marcos (Mc. 14 e 15);
  • Como é observado por Pedro (1 Pe. 2);

 

O Servo mudo de Deus, como Isaías o observou

Isaías foi um homem que viveu muito tempo atrás. Muito tempo antes do nascimento de Jesus Cristo. Mais ou menos setecentos e cinquenta anos antes do nascimento de nosso Senhor Jesus Cristo. Este homem, Isaías, morava em Jerusalém. Ele era professor; professor de profetas. Isaías mesmo foi um profeta. Regularmente ele recebia uma mensagem de Deus. Isso não acontecia todo o dia, mas às vezes. Era um momento muito especial, quando acontecia. E por causa disso ele... Para ler mais, clique aqui.