Leitura: Domingo 6 CdH

Texto: Apocalipse 5

 

Amados irmãos em Cristo,

[No domingo passado, o Pr. Flávio pregou sobre o domingo 5 do Catecismo, que começa a falar sobre a nossa Salvação.] Como podemos ser salvos? A conclusão desse domingo foi essa: Precisamos de um MEDIADOR! A última pergunta se referiu a isso: QUE TIPO DE MEDIADOR E SALVADOR, ENTÃO, DEVEMOS BUSCAR? E a resposta foi: O MEDIADOR deve ser um homem verdadeiro e justo, contudo, mais poderoso que todas as criaturas; portanto, alguém que é, ao mesmo tempo, verdadeiro Deus.

Assim terminou o quinto domingo do nosso Catecismo; e hoje vamos ouvir mais sobre este assunto. O sexto domingo continua a falar sobre O MEDIADOR de que nós precisamos. Ele oferece duas coisas: em primeiro lugar, uma teologia do Mediador, e em segundo lugar, o fundamento bíblico dessa teologia. Quer dizer, a ideia de que precisamos de um Mediador não é uma invenção dos teólogos reformados que criaram esse Catecismo, mas ela é uma revelação de Deus. Deus nos revelou, por meio de profecias e visões, que tipo de Mediador nós precisamos para ser salvos.

Para deixar isso bem claro, esse domingo termina com a pergunta: Como você sabe disso? E a resposta diz: Pelo santo evangelho que o próprio Deus, de início, revelou no paraíso. Depois mandou anunciá-lo pelos santos patriarcas e profetas, e o prefigurou através dos sacrifícios e das outras cerimônias do Antigo Testamento. Finalmente, o cumpriu por seu único Filho...!

Meus irmãos, já notaram isso? Aqui vocês têm UM RESUMO da teologia Bíblica de TODAS AS SAGRADAS ESCRITURAS. Uma teologia CRISTOCÊNTRICA que une o Antigo Testamento ao Novo Testamento. O elo divino que une todos os sessenta e seis livros da Bíblia é CRISTO! Se alguém quer saber o conteúdo da Bíblia, dessa pequena biblioteca de 66 livros, você pode responder e dizer: A Bíblia fala sobre ... Para ler mais, clique aqui.

Domingo 18 CdH

P. 49. Que importância tem, para nós, a ascensão de Cristo?

R.: Primeiro: ele é, no céu, nosso Advogado junto a seu Pai. Segundo: em Cristo, temos nossa carne no céu como garantia segura de que ele, como nosso Cabeça também nos levará para si como seus membros. Terceiro: ele nos envia seu Espírito como garantia. Pelo poder do Espírito, buscamos as coisas que são do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus, e não as coisas que são da terra.

Texto: Colossenses 3, 1-4

Leitura: Domingo 18d.

Irmãos,

A doutrina sobre a ascensão de Cristo tem tudo a ver com o nosso culto aqui. Cristo está no céu; à direita de Deus Pai. Fisicamente Cristo subiu ao céu e está sentado à direita de Deus Pai. Cristo está ali e voltará um dia para estar conosco de novo fisicamente. Neste momento Cristo está também conosco, mas espiritualmente.

Cristo está presente pela sua Palavra e pelo seu Espírito; e pelos seus SACRAMENTOS. Pois os sacramentos são SINAIS, são LEMBRANÇAS que nos trazem a memória de Cristo. Faça isso em memória de mim, disse Jesus, quando ele instituiu a Santa Ceia. Faça isso em memória de mim.

Isso quer dizer que Cristo não está presente fisicamente, mas a memória dele está viva em nós. E cada vez que celebramos a Santa Ceia nós refrescamos a nossa memória; nós somos conscientes de que ele não está aqui, em nosso meio, mas que ele está lá, ao lado do Pai. E, por causa disso, a Santa Ceia diz: “Devemos levantar os corações a Jesus Cristo, o nosso intercessor à direita do Pai”.  Chamamos esta parte de o “Sursum corda” = levantemos os ... Para ler mais, clique aqui.

T.Hebr. 4,14 – 5,10

 L.Domingo 6 CdH

 

 

Queridos irmãos,

Um Castigo. Todo mundo sabe o que isso quer dizer. Se uma pessoa fizer de propósito alguma coisa errada, ela será castigada. Se fizer alguma coisa errada na escola, a professora pode dizer: Saia da sala e fique no corredor! E se a criança for muito rebelde e fizer muitas coisas erradas, a diretora pode dizer: saia da escola e fique em sua casa. Num tal momento a criança é isolada. Ela é separada do grupo. Ela está sozinha. Esse é o castigo.

Deus também deu um castigo. Quando Adão e Eva pecaram, Deus disse: saia do paraíso! Então eles saíram do Paraíso, e não podiam mais entrar. Deus disse: Vocês pecaram. Vão para o inferno! Não por um minuto, mas para sempre. Esse é o seu castigo. Para vocês e para os seus filhos. Todos merecem isso. Nós também, pois somos filhos de Adão. Temos uma natureza pecaminosa, igual a Adão.

Por consequência, há uma multidão de gente que vive fora do paraíso. Isso quer dizer, fora do Reino de Deus. E eles não sabem como podem entrar. Alguns tentam se livrar do seu sentimento de culpa, falando bem de si mesmo. Outros entram numa terapia; outros ainda tentam se livrar do remorso fazendo muitas boas obras. Assim, todo mundo tenta se livrar do seu remorso, de uma maneira ou de outra. Assim é a sua vida, assim é a sua religião: se livrar do seu remorso; eles querem compensar a sua culpa através de muito zelo, oração e boas obras. Dessa maneira eles querem se livrar do castigo eterno.

Mas esta maneira é errada. Muitas pessoas tentam se justificar; elas querem se salvar. Mas elas esquecem que isso não é possível. Deus nos ensina que isso não é possível. Um homem não pode se salvar. O homem aumenta a sua culpa todos os dias. Tudo o que ele pensa, ou diz, faze-o impuro.

Jó já disse (15,14-15): Como o homem pode ser puro? Como pode ser justo quem nasce de mulher? Pois se nem nos seus santos Deus confia, e se nem os céus são puros aos seus olhos, quanto menos o homem, que é impuro e corrupto, e que bebe iniquidade como água. ...Para ler mais, clique aqui.

Domingo 5 CdH

 

P. 12: Então, conforme o justo julgamento de Deus, merecemos castigo nesta vida e na futura. Como podemos escapar desse castigo e, de novo, ser aceitos por Deus em graça?

R. : Deus quer que sua justiça seja cumprida. Por isso nós mesmos devemos satisfazer essa justiça ou um outro por nós.

P. 13: Nós mesmos podemos satisfazer essa justiça?

R. : De maneira alguma. Pelo contrário, aumentamos a cada dia a nossa dívida com Deus.

P. 14: Será que uma criatura, sendo apenas criatura, pode pagar por nós?

R.: Não, não pode. Primeiro: porque Deus não quer castigar uma outra criatura pela dívida do homem. Segundo: porque tal criatura não poderia suportar o peso da ira eterna de Deus contra o pecado e dela livrar outros.

 P. 15: Que tipo de mediador e salvador devemos buscar?                                                                                                                                                   R. : O mediador deve ser um homem verdadeiro e justo, contudo, mais poderoso que todas as criaturas; portanto, alguém que é, ao mesmo tempo, verdadeiro Deus.

 

Texto: 1 Timóteo 2, 5-6

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Já aconteceu de você passar por uma situação em que precisou de um advogado? Às vezes isso acontece. Alguém está com um problema; Ele fez alguma coisa errada e precisa de um advogado para resolver a situação. Ele precisa de um advogado que conheça bem a lei; que conheça também os caminhos da justiça; que tenha bons contatos e saiba falar bem; em poucas palavras, alguém que possa tirá-lo da miséria em que está.

Acontece muitas vezes que alguém precise de um advogado, um tipo de mediador que possa ajudar. Isso acontece na vida real, mas também na vida espiritual com Deus.

Muitas pessoas procuram um mediador que possa funcionar como advogado perante Deus. Deve ser um homem ou uma mulher que tem um bom contato com Deus. Uma pessoa que agrada a Deus. Muitas pessoas pensam que os santos falecidos podem ajudá-los como advogados. Elas procuram esses santos por meio de orações e pedem que o santo interfira em favor delas.

De acordo com a igreja de Roma, existem muitas pessoas santas, que podem nos ajudar - a mãe de Jesus, por exemplo, ou os santos apóstolos - mas conforme a Palavra de Deus existe um só Mediador. O apóstolo Paulo escreveu isso ao seu ‘filho espiritual’ Timóteo, dizendo: “Pois há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus, o qual se entregou a ...Para ler mais, clique aqui.