Texto: Apocalipse 1, 4-8


Queridos irmãos em Jesus Cristo,

“Cristo nos mandou celebrar esta ceia em sua memória. Nesta mesa nós lembramos que o nosso Senhor subiu ao céu e nos deu a Santa Ceia em memória dele, para que não nos apegarmos aos sinais de pão e vinho, mas levantarmos os nossos corações a Jesus Cristo, que está sentado a direita do Deus Pai. A bíblia nos mostra isso claramente. Como por exemplo no livro de Apocalipse. Quero ler Apoc. 1, 4-8: João, às sete igrejas que se encontram na Ásia, graça e paz a vós outros, da parte daquele que é, que era e que há de vir, da parte dos sete Espíritos que se acham diante do seu trono e da parte de Jesus Cristo, a Fiel Testemunha, o Primogênito dos mortos e o Soberano do reis da terra. Àquele que nós ama, e, pelo seu sangue, nos libertou dos nossos pecados, e nos constituiu reino , sacerdotes para o seu Deus e Pai, a ele a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém! Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até quantos o traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Certamente. Amém! Eu sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que há de vir, o Todo-Poderoso.

Hoje quero lhes pregar sobre:

A Santa Ceia é uma ceia em memória de Cristo

1. Cristo na cruz
2. Cristo na sua vitória
3. Cristo na sua glória;

1. Cristo na cruz.

“Faça isso em memória de mim”, disse Jesus na noite em que foi traído, um pouco antes de morrer na cruz. “Faça isso em memória de mim”. Jesus disse isso, pois sabia que ia morrer. Sabia também a importância da sua morte. Jesus ia morrer como substituto; em lugar do seu povo; Jesus devia morrer para salvar o seu povo. Jesus sabia a importância da sua morte na cruz. E ele quis que nós também conhecêssemos a importância da morte dele. Por causa disso Jesus instituiu a Santa Ceia. A Santa Ceia é uma mesa simbólica com somente pão e vinho na mesa. E este pão e o vinho têm um sentido simbólico...Para ler mais, clique aqui.

Leitura: Mt. 5, 43-48; Atos 3, 14-19

Texto: Lucas 23, 34

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

 

[Faz uma semana] que o caso do casal Nardoni, que matou a sua filha Isabella, estava no centro da atenção em todo Brasil. Talvez vocês assistiram o processo. Quem assistiu, deve se lembrar que houve um momento em que um pastor Pentecostal apareceu em frente ao Fórum gritando “Jesus perdoará o casal Nardoni”. 

Não sei exatamente como este pastor chegou a essa conclusão, mas posso imaginar que ele pensou no texto que vamos tratar hoje à noite. Na Sexta-Feira Santa, Jesus olhou para as pessoas que o condenaram a morte e penduraram na cruz e ele disse: Pai perdoa-lhes: pois não sabem o que estão fazendo. Pode ser que o pastor pensou naquelas palavras de Jesus quando ele gritou: “Jesus perdoará o casal Nardoni”. Jesus perdoou o povo que o assassinou, então com certeza perdoará também o casal Nardoni, que assassinou a sua filha.

Irmãos, nós não podemos usar essas palavras de Jesus assim. Essas palavras não significam um ‘perdão geral’ para todos os assassinos, nem ‘um perdão particular’ para esse casal. Porque, em primeiro lugar, nós não podemos dizer que eles não sabiam o que estavam fazendo! Eles sabiam muito bem, porque até tentaram esconder as provas do seu crime; e, em segundo lugar, nós não podemos usar essas palavras, porque são palavras particulares de Jesus; palavras especiais, faladas num momento especial na história da Salvação. Temos que observar a história da Salvação, para descobrir o verdadeiro sentido dessa oração.

Já disse: o momento é especial! Ou, até melhor: a crucificação de Jesus é um momento único na história desse mundo. A história desse mundo mudou definitivamente depois da Sexta-Feira Santa.

Muitas coisas aconteceram na semana santa. A semana começou com a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém (Lc. 19). Logo depois...Para ler mais, clique aqui.

Leitura: Jeremias 31, 31-34 & Hb. 9, 11-28

Texto: Lucas 22, 20

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Hoje vamos falar sobre o segundo sacramento da nossa igreja: a Santa Ceia. É bom fazer isso, porque, no domingo que vem, celebraremos a santa Ceia. Então, este sermão serve para preparação para a Santa Ceia. Este sermão serve para mostrar a importância da Santa Ceia para nossa vida.

Foi Jesus Cristo mesmo que nos mostrou esta importância, porque quando ele celebrou a primeira Santa Ceia com os seus discípulos, ele pegou o cálice, levantou-o e disse: “Este cálice é a Nova Aliança em meu sangue, que é derramado em favor de vós (Lc. 22,20)”. 

Jesus deixou bem claro que a Santa Ceia não é somente um jantar com todos os seus discípulos antes da festa da Páscoa. Uma cerimônia como nós conhecemos no dia Natal ou no dia da Páscoa, quando nós nos sentamos com toda a família ou com alguns amigos para comemorar esta festa; e para comemorar a amizade. O caráter da Santa Ceia não é o mesmo que o dos jantares com amigos ou familiares. A Santa Ceia tem um caráter especial, porque a Santa Ceia une estas pessoas numa NOVA ALIANÇA. “Este cálice é a Nova Aliança em meu sangue, que é derramado em favor de vós”, disse Jesus.

Sabemos que uma aliança é um pacto entre duas (ou mais) pessoas. E muitas vezes uma aliança foi selada com sangue. Há tribos onde as pessoas que fazem um pacto cortam a mão com uma faca e depois elas dão as mãos sangrentas para que o sangue se misture: dessa forma a aliança é selada...Para ler mais, clique aqui.

T. Lucas 17, 11-19

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus, [queridas crianças da quarta série da ECJC],

Hoje vamos falar sobre a gratidão. [Os alunos da quarta série já sabem tudo sobre isso! Eles estudaram este assunto nas semanas passadas.]

Então, com certeza eles verificaram quantas vezes a palavra ‘gratidão’ aparece na bíblia! Quem verificou? Quem sabe? Vou lhes dizer: nenhuma vez! Isso já nos mostra que a gratidão não é um sentimento comum na vida das pessoas. É um dom do Espírito Santo!

A maioria das pessoas que dão graças a Deus na Bíblia, são as pessoas que estão cheias do Espírito Santo: os profetas, os apóstolos e Jesus deram muitas vezes graças a Deus. E eles exortam todos os crentes para fazer isso. Parece que isso é necessário. As pessoas não são acostumadas a dar graças. Até as crianças tem que aprender isso.

Hoje vamos observar uma pessoa que aprendeu o sentido da ‘gratidão’. Ele ficou agradecido, porque o Senhor Jesus fez um milagre na sua vida.

JESUS CRISTO ABENÇOOU O SAMARITANO AGRADECIDO.

Ele lhe deu:
1) Fé;
2) Saúde;
3) Salvação.

Vamos ver, irmãos, como a gratidão do samaritano foi abençoada por Cristo. O que aconteceu? Jesus estava caminhando para Jerusalém. Lucas já falou três vezes sobre esta viagem (9,51; 9,52 e 13,22); Parece que ele quer enfatizar que esta é a última viagem de Jesus para Jerusalém; é a última vez que ele passa pelas cidades de Israel. Porque em Jerusalém ele vai morrer e depois disso ele não voltará mais para as cidades de Israel.

E durante esta viagem ele passava através da Samaria e da Galiléia. (mostrar um mapa). Ali ele entrou num povoado e dez leprosos vieram-lhe ao encontro. Dez leprosos: 9 Judeus e um Samaritano. Normalmente os Judeus e os Samaritanos são inimigos, mas a miséria em que eles estavam os unira. Isso acontece mais vezes na vida. Às vezes as
pessoas não conseguem trabalhar junto um com o outro, mas em tempo de calamidades elas conseguem se unir. Aqui também: todos são doentes, leprosos. E este fato os uniu. Todos sofriam a mesma coisa e eles estavam juntos para se ajudar e se consolar. ..
.Para ler mais, clique aqui.

Texto: Lucas 16, 1-9
Leitura: Lucas 16, 1-13

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

Faz pouco tempo que falamos sobre Lucas 16, 9 no nosso treinamento. O texto diz: E eu vos recomendo: das riquezas de origem iníqua fazei amigos; Houve uma confusão sobre este texto, pois parece que Jesus está dizendo que podemos ganhar dinheiro de uma maneira iníqua e usar este dinheiro com bons objetivos. Parece que o nosso Senhor Jesus está legitimando praticas erradas, se o lucro é usado de uma boa maneira. Será que Jesus pensou assim, irmãos? Será? Vamos ver.

Agora falando sobre este texto de Lucas 16, 1-9, um professor do NovoTestamento disse: “Um pastor deve ter algum iniciativo e coragem se quiser pregar sobre a parábola do administrador infiel. Porque sem dúvida podemos dizer que este trecho é um dos mais complexos textos do Novo Testamento”. O problema é que o administrador corrupto neste texto é usado como BOM exemplo!

Mas por quê? O que foi que ele fez? E o que ele fez de errado? Ele estava a ‘dissipar’ os bens do seu patrão OU ele estava a ‘defraudar’ os bens do seu patrão. Com certeza o que ele tinha feito foi errado, mas apesar disso ele recebeu um elogio. Como isso foi possível? E quem o elogiou? O senhor que é no mesmo momento seu patrão? Ou o nosso Senhor Jesus que contou esta parábola? Devemos ler a palavra ‘senhor’ em vs. 8 com um Maiúsculo ou com um Minúsculo?

Muitas perguntas e muitos problemas para resolver. Vamos prestar atenção a esta parábola e lhes prego o seguinte evangelho:

SEJAIS JUSTOS COM OS BENS QUE DEUS LHES DEU PARA QUE CRISTO VOS RECEBA NA VIDA ETERNA.

1) A PARABOLA (VS. 1-8);
2) A CONCLUSÃO (VS. 9);
3) A APLICAÇÃO (VS. 10-13).

1. A PARÁBOLA.

A história começa com um homem rico que tinha um administrador. Isso é normal e aconteceu muitas vezes. Um homem rico vivia da renda dos seus bens, enquanto usava um administrador para cuidar dos bens. Toda a renda e
todo o movimento de dinheiro passavam pelas mãos do administrador. Ele podia cuidar de tudo, se o mestre confiava nele...Para ler mais, clique aqui.

Texto: Lucas 13, 22-25ª

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

“Muitos são chamados, mas poucos são escolhidos”, Jesus disse isso pensando na festa no dia final. “Muitos são chamados, mas poucos são escolhidos”. Essas palavras são assustadoras quando observamos que muitos Judeus foram chamados, circuncidados, filhos de Abraão, mas não entrarão no Reino de Deus. E do mesmo jeito haverá pessoas, que foram chamados, batizados, membros da igreja, mas não entrarão no reino de Deus.

Essa mensagem deixa muitas pessoas inquietas. João Batista foi um dos profetas que assustou o povo dizendo: Não comeceis a dizer entre vós mesmos: temos por pai a Abraão; porque eu vos afirmo que destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abraão. Deus fez uma aliança com Abraão e com todos os seus descendentes, mas isso não quer dizer que todos os netos ou bisnetos de Abraão automaticamente serão salvos.

Jesus pregou da mesma maneira. E ouvindo a pregação de Jesus, um homem ficou inquieto e lhe perguntou: Senhor, são poucos os que são salvos? Ouvindo essa pergunta podemos nos perguntar o que o homem queria saber? Ele quer
ouvir um número exato? Sim, irmão, são 144.002 pessoas que serão salvas. Ou ele quer ouvir que todos serão salvos e por causa disso ele não deve se preocupar?

Seja como for, o Senhor não lhe deu uma resposta exata, que o deixou relaxado. Jesus não disse: são poucos, irmão, só 144.000 pessoas; nem disse: são muitos, irmão! Jesus não respondeu de tal maneira, mas ele fez um apelo a todos ouvintes, dizendo: Esforçai-vos por entrar pela porta estreita, pois eu vos digo que muitos procurarão entrar e não poderão. Essa é a mensagem de Jesus para o homem naquele momento, mas também para nós hoje à noite:

ESFORÇAI-VOS POR ENTRAR PELA PORTA ESTREITA!
1) Qual é a porta estreita?
2) Como devemos nos esforçar?

Qual é a porta estreita?

Jesus usou uma metáfora falando sobre a porta estreita. E ele não fez isso pela primeira vez. Compare o nosso texto com o texto de MT 6, 13-14! Ali existe um contraste entre a porta estreita e a porta larga. Larga é a porta que conduz
para a perdição e são muitos que entram por ela. Estreita é a porta para a vida e são poucos os que acertam com ela. ..
.Para ler mais, clique aqui.

Texto: Lucas 13: 1-5

Leitura: Lucas 12: 1, 49-59

 

Irmãos,

Muitas pessoas estão sofrendo por causa das chuvas desse inverno. Todo mundo pode ver na televisão as imagens impressionantes: como os rios transbordaram, como as ruas estavam cheias de água, como a água entrou nas casas, aqui em Maceió, mas também em outras lugares: Matriz, Porto Calvo, Barreiros, Recife, Palmares e várias outras cidades nos estados Pernambuco e Alagoas. Algumas cidades estavam numa situação de emergência e outras num estado de Calamidade pública.

Estive no meio disso e ouvi pessoas dizendo: é um castigo de Deus! É por causa da injustiça, da corrupção dos políticos. Outras estão dizendo que Deus está nos castigando por que muitas pessoas não crêem em Cristo; até ouvi pessoas falando sobre as vítimas que morreram. Deus as castigou, pois eram mais pecaminosas do que as outras pessoas. Estive pensando sobre isso. Isso é verdade?

Sei que as pessoas sempre estão procurando os motivos quando acontece um desastre. As pessoas vão analisar a situação, procurar motivos, apontar pessoas culpadas. Assim funciona. A dor sempre tem um motivo, com o sofrimento sempre vem a pergunta: quem fez? Quem é culpado? Assim as pessoas se perguntam hoje, assim as pessoas se perguntaram antigamente também. Para mostrar isso, escolhi o texto deste sermão.

Vamos ver como o nosso Senhor Jesus reagiu quando foi confrontado com um desastre. O assassinato horrível de um grupo de Galileus e o desastre da torre de Siloé. As pessoas pediram a Jesus para ele fazer um comentário, especialmente sobre a questão: quem é culpado.

Vamos ler o nosso texto de Lucas 13: 1-5: “Naquela mesma ...Para ler mais, clique aqui.

Leitura: Apocalipse 6, 1-11

Texto: Apocalipse 5

Sermão para o dia de Ascensão.

 

Amados irmãos, irmãs,

Hoje estamos reunidos para comemorar a Ascensão de Cristo. A Bíblia diz que Cristo subiu ao céu e se assentou no trono, à direita de Deus Pai. Um pouco antes de subir, Jesus disse: Foi me dada toda a autoridade nos céus e na terra. Então, Cristo recebeu todo poder no Reino de Deus.

A igreja de Cristo acredita nisso e se alegra com isso. Nós temos hinos que falam com alegria sobre a glória dos nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A igreja cristã confessa desde a antiguidade: Creio em Jesus Cristo. Ele subiu ao céu e está sentado à direita de Deus Pai, todo-poderoso! A igreja confessa e canta, como nós acabamos de cantar: Ao que está sentado no trono e ao Cordeiro seja o louvor e a honra e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém! Esse hino é bem antigo, irmãos! João ouviu esse hino já na ilha de Patmos. Ele ouviu toda criação dizendo: Ao que está sentado no trono e ao Cordeiro seja o louvor e a honra e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém! E, ao mesmo tempo, ele viu o Cordeiro diante do trono de Deus. E os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro e cantaram um cântico novo, dizendo:

 

“Tu és digno de receber o livro e de abrir os seus selos,

Pois foste morto e com teu sangue compraste para Deus

Gente de toda tribo, língua, povo e nação.

Tu os constituíste reino e sacerdotes para o nosso Deus,

E eles reinarão sobre a terra”.

 

Esse hino fala sobre nós, meus irmãos: Gente de toda tribo, língua, povo e nação. Cristo nos comprou...Para ler mais, clique aqui.

Leitura: Ex. 22, 22-24; Dt 15, 7-11.

Texto: Mc 12, 41-44       

 

Amados irmãos e irmãs,

 

Foi no início do ano, antes da crise, que tive uma boa conversa com alguns irmãos a respeito do texto que acabamos de ler: a história da viúva pobre. Falando sobre este texto aprendi algumas coisas:

  • Em muitas igrejas a viúva pobre serve como EXEMPLO de dedicação:

            “Seja como a viúva pobre, que deu as últimas moedas nas ofertas”.

  • Quando eu disse que ela deu TUDO o que tinha, surgiu uma dúvida: Será que isso quer dizer que nós também devemos dedicar TUDO o que temos ao serviço do Senhor? Os irmãos tinham dúvidas sobre isso, porque acharam que não pode ser assim, que devemos dedicar tudo para depois depender da diaconia.
  • Eu também tive as minhas dúvidas, e prometi que ia pregar sobre este texto.

 

Então, irmãos, hoje vamos ouvir mais sobre essa viúva pobre. E já posso dizer que ela deu TUDO que tinha. As palavras de Jesus não deixam nenhuma dúvida sobre isso. Todos os ricos deram DO QUE LHES SOBRAVA, mas ela, da sua pobreza, deu TUDO o que possuía para viver!! As duas moedinhas não eram o que lhe SOBRAVA, mas era TUDO. Todo capital que ela possuía para viver!!  Então, quem acha que ela serve como bom exemplo para nós, deve pensar duas vezes quando oferece a sua oferta à Igreja. Você é como os ricos que deram do que lhes sobrava, OU você é como a viúva, que deu TUDO o que possuía para viver!!

Quero que vocês pensem nisso! E tenho mais alguma coisa para pensar, pois todo mundo acha que a viúva se destacou no meio dos ricos, porque deu um bom exemplo de dedicação. Ótimo!

Agora eu pergunto. Porque ela é um bom exemplo? Porque...Para ler mais, clique aqui.

L.: Lc. 24, 1-12 / 2 Co. 4, 1-16

T.: 2 Co. 4, 14

 

Queridos irmãos e irmãs,

Amados visitantes!

 

Hoje é o dia de Páscoa. Este dia é uma festa para a igreja cristã. A festa da vida. No dia da Páscoa a igreja comemora que Cristo venceu a morte: ele foi ressuscitado e está vivo até agora. A igreja espalha a luz de Cristo. O brilho da Páscoa se espalha num mundo que está em trevas, nas cidades assombradas; especialmente hoje em dia. Não é assim, irmãos? Nós vivemos numa situação em que a sombra da morte escureceu a vida de muitas pessoas. O mundo parou, as lojas estão fechadas, os hospitais estão cheios e as ruas estão desertas, as pessoas se esconderam em suas casas, pois estão com medo; o mundo está sendo aterrorizado pelo Corona Vírus. Mais de um milhão de pessoas já morreram no mundo inteiro por causa do vírus. O mundo está assombrado e muitas pessoas estão estressadas, oprimidas, perplexas, se sentem ameaçadas, e há pessoas que estão abatidas, deitadas na cama, com febre, tossindo e com problemas respiratórios, ansiosas, lutando pela vida.

 

Numa situação dessa, vamos ouvir o evangelho da boca do apóstolo Paulo, que também lutou pela sua vida. Ele sabe o que é sofrer. Ele sofreu muito, fisicamente e psicologicamente; esteve várias vezes à beira da morte, mas ele não perdeu o ânimo. O evangelho da Páscoa mudou a sua vida e fortaleceu a sua fé. Ele quer compartilhar isso conosco; ele quer que o evangelho da Páscoa mude a sua vida e fortaleça a sua fé. Ele não quer que fiquemos desanimados, mas que o evangelho da Páscoa nos anime e nos fortaleça neste período assombrado. Vamos ler a história dele, que encontramos em 2 Coríntios 4, 1-16 [leitura].

Um dos versículos mais importantes aqui é o versículo 14: Porque sabemos que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus dentre os mortos também nos ressuscitará com Jesus, e nos apresentará com vocês! Esse é o evangelho que deixou Paulo animado, e ele quer que nós sejamos assim também.

 

Tema: Paulo nos ensina que não devemos nos desanimar no dia da Páscoa.

  • A Páscoa mudou a fé de Paulo; (13)
  • A Páscoa mudou a vida de Paulo; (7-12)
  • A Páscoa mudou o futuro de Paulo (14);
  • A Páscoa muda também a nossa vida! (15)

 

Irmãos, irmãs, hoje temos tempo para pensar nas coisas que estão acontecendo. O mundo está parado, e nós também. Um momento de pausa, uma hora livre para assistir o culto online; um momento para meditar sobre o evangelho da Páscoa. A Páscoa tem a ver com a ressureição de Jesus Cristo! Por causa disso lemos o texto de Lucas 24, que fala sobre isso. Numa sexta-feira, Jesus morreu na cruz! Três dias depois, ele foi ressuscitado. Ele se levantou e apareceu aos seus discípulos. VIVO!...Para ler mais, clique aqui.

 

T: Lucas 2, 8-20

L: it.

 

Queridos irmãos/irmãs em Cristo Jesus,

Hoje celebramos a FESTA de Natal! Mas o que define a FESTA de Natal? O que é que torna este dia uma festa? São os piscas-piscas, que brilham em todo canto: nos prédios, atrás das janelas, enfeitando as árvores de Natal? Ou será que é o jantar especial com peru, que a sua mãe preparou com muito amor? Ou a visita de amigos?  Ou a visita das crianças ou dos netos? Os avós gostam tanto! Existem muitas coisas que deixam este dia especial, irmãos, mas todas essas coisas são secundárias! O mais importante é o dono da festa. A festa de Natal não deve ser definida por coisas secundárias que tocam os sentimentos, mas o mais importante da festa é a fé. A fé que conhece o verdadeiro significado da criança na manjedoura; a fé que descobriu a riqueza escondida dessa criança; só para aquelas pessoas que descobriram isso o fato de Natal se torna uma verdadeira festa. Vamos descobrir isso quando prestamos atenção aos PASTORES nessa história.

O FATO do NATAL SE TORNOU UMA FESTA PARA OS PASTORES

  • O FATO DO NASCIMENTO;
  • O SIGNIFICADO DO NASCIMENTO;
  • A FESTA DO NASCIMENTO;

 

  1. O FATO DO NASCIMENTO;

 

Irmãos, o Evangelista Lucas fez um relatório e tentou organizar os fatos da vida de Jesus num livro para seu grande amigo Teófilo. Lucas fez uma pesquisa, verificou os fatos e fez entrevistas com várias testemunhas. E com certeza também com Maria, a mãe de Jesus. Da boca dela ele ouviu os detalhes a respeito do nascimento de Jesus: o decreto do Imperador Augusto, que mandou toda a população do império para recensear-se; esse decreto causou a José viajar para Belém para se registrar; e isso aconteceu na época em que Maria estava grávida. Por causa disso ela não deu à luz o seu filho em Nazaré, mas em Belém.

Com certeza Maria podia se lembrar bem dos detalhes deste primeiro nascimento. Ela guardou todas essas coisas no coração dela. Também a visita dos PASTORES, que apareceram de repente no meio da noite para ver a criança. Eles contaram uma história maravilhosa e disseram que ouviram a notícia do nascimento de uma maneira extraordinária: da boca de um anjo!! Esse anjo lhes tinha dito que o MESSIAS nasceu na cidade de Davi, em Belém. Eles deviam procurá-lo e buscar uma criança enrolada em panos e deitada em manjedoura. Então, fazendo isso, eles chegaram finalmente ao lugar onde estavam José e Maria. Um grupo de homens sujos e desconhecidos que pediram licença para ver o bebê. Um momento inesquecível!...Para ler mais, clique aqui.

Texto: 2 Pedro 3, 8-9

Leitura: 2 Pe. 3, 1-9; Eclesiastes 3,1-11

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Estamos no último dia do ano. No dia 31 de dezembro do ano de [2009]; Antigamente as pessoas diriam Anno Domini 2009. Isso quer dizer: o ano 2009 do governo do nosso Senhor. Já passaram mais do que dois mil anos desde o nascimento do nosso Senhor Jesus Cristo. Desde aquele momento o Cristianismo se espalhou pelo mundo inteiro. E até hoje o Cristianismo é a primeira religião do mundo.

Muitas coisas aconteceram durante estes dois mil anos. Cristo cumpriu a sua promessa, quando subiu ao céu e disse: “Toda autoridade sobre o céu e sobre a terra me foi entregue. Ide, portanto, e fazei que todas as nações se tornam discípulos, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do espírito Santo e ensinando-as a observar tudo quanto vos ordenei. E eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos” (Mt. 2 8,19-20).

Cristo está conosco até a consumação dos séculos! Irmãos. E durante estes séculos, muitas gerações se converteram e estavam esperando para esta consumação dos séculos. Já passaram mais do que dois mil anos e ainda não chegamos ao final. Então como está com esta promessa? Vocês já pensaram nisso, irmãos? Como está com a promessa da vinda do Senhor? Será que o Senhor tarda com a sua promessa? Houve pessoas que disseram isso. Já logo no início. No primeiro século. O apóstolo Pedro fala sobre isso no terceiro capítulo da sua segunda carta (2 Pe. 3). Ele disse: “Há, contudo, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: é que para o Senhor um dia é como mil anos e mil anos como um dia. O Senhor não tarda a cumprir a sua promessa, como alguns pensam, ...Para ler mais, clique aqui.