A sexta petição é o nosso grito de socorro na guerra espiritual.

Leitura: Domingo 52 (Apenas pergunta 127)

 

Queridos irmãos...

Uma Guerra. Provavelmente, ninguém aqui sabe o que é, na verdade. A última guerra em que o Brasil participou foi a segunda Guerra Mundial. Guerras com armas acontecem, na maioria das vezes, fora do Brasil. Porém, acontece aqui dentro, também, caso aconteça uma guerra entre traficantes de droga.

Existe, também, guerras sem armas. A guerra fria é um bom exemplo. A guerra fria aconteceu nos anos cinquentas, entre os Estados Unidos e a União Soviética. Uma guerra sem armas; porém, uma guerra ideológica. O Capitalismo contra o Comunismo. O sistema de Liberdade do cidadão contra o sistema de Controle do cidadão. Uma guerra de princípios.

Esse tipo de guerra existe, também, aqui no Brasil. Fica mais claro durante essa pandemia. Tem governadores socialistas, que defendem o controle do cidadão; um é mais rigoroso do que o outro. Tem estados onde as igrejas ainda podem estar abertas no domingo, mas tem, também, estados onde os governadores acham que as igrejas devem fechar, porque não acham a sua reunião essencial. Especialmente o governador ímpio não dá muito valor à religião, e, por causa disso, ele não acha o culto no domingo essencial.

Muitos crentes consideram isso como parte de uma estratégia para fechar as igrejas. Eles consideram isso como uma guerra fria, uma perseguição, enquanto pode ser uma política geral que quer proteger todo cidadão contra o Corona Vírus. Não é, necessariamente, uma política anticristã, mas pode entrar em conflito com a liberdade cristã.

Sei que vivemos numa democracia onde existe liberdade para todos os grupos, inclusive a igreja; mas, dentro da democracia, existem também elementos antidemocráticos. Pessoas ou grupos que estão contra...Para ler mais, clique aqui.

O pão nosso, de cada dia, dá-nos hoje.

Texto: Domingo 50

Leitura: Mateus 6, 25-34

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

[Estamos no início do ano de 2006. Um ano novo. Eu já disse, hoje de manhã, que ninguém sabe o que vai acontecer neste ano. Temos os nossos planos, mas ninguém sabe se poderemos realiza-los.] Só Deus sabe. Deus tem o seu plano. Ele sabe o que vai acontecer e o que deve acontecer. Considerando isso, confessamos que somos completamente dependentes de Deus: “O Nosso socorro está em nome do Senhor, Criador do céu e da terra”. Confessamos isso todos os domingos no início do culto; podemos dizer isso, também, no início do ano: “O Nosso socorro está em nome do Senhor, Criador do céu e da terra”.

Nós, crentes, vivemos nesta confiança. Cremos em Deus e cremos também que Ele cuida de nós: hoje, amanhã, na semana que vem, em todo este ano. Nós acreditamos nisso, e por causa disso há igrejas reformadas que começam o ano com um culto de oração. No primeiro domingo de janeiro há um culto de oração. E, neste culto, elas pedem uma benção sobre as suas plantações e sobre o seu trabalho; o trabalho de cada dia: o trabalho na casa, na escola e na empresa; mas, também, sobre o trabalho na igreja. Elas pedem uma benção sobre todo trabalho do ano.

Gosto deste costume, pois assim aprendemos que somos completamente dependentes da benção de Deus. O homem pode ter ideias, pode fazer planos, pode trabalhar muito, mas tudo isso é em vão – diz o Salmo 127 – se o Senhor não abençoa o trabalho. Nós somos dependentes da benção de Deus, e devemos pedir esta benção. Por isso é útil pedi-la no início do ano. ...Para ler mais, clique aqui.

Deus não aprova o trabalho de escravos, ele exige um dia de descanso.

Leitura: Domingo 38 CdH

Texto: Vários Textos

 

Amados irmãos e irmãs em Cristo,

Faz um mês que preguei sobre o primeiro mandamento da lei de Deus, e naquele momento eu já disse que a lei quer nos ensinar que Deus é bom e a lei é boa. A introdução dos Dez Mandamentos já fala sobre isso, porque ela diz o que Deus tinha feito em favor do seu povo. “Eu sou o Senhor, teu Deus, que te tirou da casa de Egito, da casa de servidão”. O Senhor Deus enviou Moisés com a missão de guiar o povo de Israel do Egito para Canaã. Deus libertou seu povo, porque amava seu povo. Deus é bom e a sua lei é boa.

Deus não os libertou da escravidão de Egito para que entrassem numa outra escravidão. A escravidão ao Senhor. Deus não é um dono de escravos. O quarto mandamento é um testemunho disso. Especialmente a edição da lei no livro de Deuteronômio. Veja Dt. 5, 12-15. Lá está escrito o seguinte:

“Guarda o dia de sábado, para o santificar, como te ordenou o Senhor, teu Deus.

Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu boi, nem o teu jumento, nem animal algum teu, nem o estrangeiro das tuas portas para dentro, para que o teu servo e a tua serva descansem como tu; porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito e que o Senhor, teu Deus, te tirou dali com mão poderosa e braço estendido; pelo que o Senhor, teu Deus, te ordenou que guardasses o dia de sábado”.

Deus tirou o seu povo do Egito para lhe servir, mas não como escravos. Eles foram libertados para amar. Amar a Deus e amar uns aos outros. Os Dez Mandamentos ensinam isso. Eles são livres e podem trabalhar durante seis dias, e devem parar no sétimo dia. Um dia de descanso que é obrigatório, porque Deus é bom e quer o melhor para seu povo. Assim vamos observar o quarto mandamento. ...Para ler mais, clique aqui. 

O primeiro mandamento nos ensina a confiar, em tudo, no único Deus.

Leitura: Domingo 34B CdH

Texto: Rm. 1, 18-23

Amados irmãos, irmãs,

O dia de hoje tem dois assuntos que chamam a nossa atenção. Em primeiro lugar, o primeiro mandamento, que é contra a idolatria e a superstição e nos exorta a confiar no único Deus. Em segundo lugar, o Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM. Muitos jovens se prepararam para este exame, e alguns jovens das nossas igrejas vão participar deste evento hoje.

Dois assuntos que – à primeira vista – não têm nada a ver um com o outro. Porém, se você abrir o computador e quiser saber de alguma coisa sobre a combinação “ENEM” e “SUPERSTIÇÃO”, vários links aparecem com estudos que foram feitos sobre isso no passado.

De acordo com a revista Superinteressante, um estudo desenvolvido na Universidade de Chicago descobriu que certas superstições conseguem nos acalmar. Por exemplo, quando alguém quer evitar que alguma desgraça aconteça, o que ele faz? Bate três vezes na madeira. Assim [representar]. Talvez você já tenha feito isso pelo menos uma vez em sua vida. Depois de três mágicos toques na madeira, a preocupação assume um peso muito menor. Parece que você se livrou de problema – pelo menos temporariamente. As superstições, então, refletem a nossa busca pela segurança. Elas nos ajudam a lidar com a ansiedade.

Certos costumes nos levam a pensar que eles nos dão sorte, e nós passamos a acreditar nisso. A mesma coisa acontece com coisas que parecem nos trazer azar – nesse caso, começamos a evita-las.  De acordo com essas ideias ou superstições, haverá participantes do ENEM que irão com roupas brancas, porque acreditam que isso dará sorte. Outros usam amuletos. Mais outros levam um terço, água benta, ou a caneta da sorte. Para alguns estudantes, vale tudo para não ter azar quando o assunto ...Para ler mais, clique aqui. 

 

Deus protege a vida boa com os seus mandamentos.

Baixar sermão

Leitura: Domingo 34A CdH

Texto: Salmo 19

 

Amados irmãos e irmãs,

 

Acabamos de cantar o S. 19:

“Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração,

O mandamento do Senhor é puro e ilumina os olhos”.

“São mais desejáveis do que ouro depurado,

São mais doces do que o mel e o destilar dos favos”.

 

Vocês entendem o que estavam dizendo? Vocês concordam?

O seu coração começa a bater de alegria quando o pastor começa a ler os Dez Mandamentos no início do culto? Os seus olhos começam a brilhar?

 

Imagine que você tem duas opções nas próximas dez semanas:

  1. Você pode se reunir com seus amigos e comer um queijinho com mel e beber uma “pituzinha”, cada domingo

OU

2. Se reunir na igreja e ouvir um sermão sobre os Dez Mandamentos?

 

1. Sair no domingo para trabalhar e ganhar muito dinheiro;

OU

2. Se reunir na igreja e ouvir um sermão sobre os Dez Mandamentos?

Você ia fazer o quê? Não pensem no pastor, por um momento, nem nos presbíteros. Você está livre para escolher. Você ia fazer o quê? Você acabou de cantar:

“Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração,

O mandamento do Senhor é puro e ilumina os olhos”.

“São mais desejáveis do que ouro depurado,

O bom Deus se preocupa com os nossos preciosos bens

Leitura: Domingo 42 CdH

Texto: Lucas 16, 1-15

Queridos irmãos, irmãs,

Por um momento, nesta semana, pensei na possibilidade de limitar este sermão sobre o oitavo mandamento à leitura do oitavo mandamento junto com o comentário do Catecismo. Seria um sermão bem breve, mas claro. Todo mundo poderia entender e não ia se perder nas muitas observações que qualquer pregador traz. Mas, pensando um pouco mais sobre essa possibilidade, eu a rejeitei, porque provavelmente o efeito seria o mesmo de quando ouvimos os dez mandamentos no início do culto. Nós já ouvimos tantas vezes, que podemos repetir as palavras automaticamente: Não matarás, não adulterarás, não furtarás etc. Já gravamos em nossa memória e, por causa disso, muitas vezes nem ouvimos mais o que o pastor está dizendo. Só quando ele erra, ou quando ele usa outra palavra. Naquele momento, nós acordamos. Porém, os Dez Mandamentos não são como um cântico para as crianças antes de dormir; tem que repetir as palavras para que as crianças se cansem de ouvir e comecem a dormir. Não estou aqui para fazer vocês adormecerem, mas para vocês acordarem. Tenho que pregar e APLICAR este mandamento em suas vidas.

E tem mais, porque o oitavo mandamento não fala somente sobre o furto e o roubo; fala sobre muito mais, fala sobre os nossos bens e como devemos ganhar e administrar os nossos bens. Vamos ouvir mais sobre isso no sermão. O que eu quero enfatizar é o lado bom desse mandamento. Quando preguei sobre os 10 mandamentos em geral, eu já disse: Deus é bom e a Lei é boa. Ela aponta o pecado e nos avisa para não andar naquele caminho, mas ao mesmo tempo ela ensina também o caminho bom. O caminho de Deus. Dessa maneira vamos também observar o oitavo mandamento hoje de manhã:

 

O BOM DEUS SE PREOCUPA COM OS NOSSOS PRECIOSOS BENS POR MEIO DO OITAVO MANDAMENTO.

O OITAVO MANDAMENTO É BOM

  • PARA MIM;
  • PARA OS MEUS VIZINHOS;
  • PARA A NOSSA IGREJA;
  • PARA O NOSSO GOVERNO;

 

O OITAVO MANDAMENTO É BOM PARA MIM.

Quando o pregador diz: Não furtarás!, os ouvintes pensam, em primeiro lugar, em si mesmos. Todo mundo concorda com este mandamento e pensa em si mesmo: “Pois é! Não toca nas minhas coisas. O que pertence a mim é meu!” Parece que Deus coloca uma placa na entrada da nossa casa, dizendo: “Não Furtarás”. O aviso é para as pessoas de fora: os malandros, os vagabundos, os ladrões, que querem roubar ou furtar as coisas que ganhamos e guardamos em nossas casas ou em nossos carros. Não furtarás!... Para ler mais, clique aqui.

A verdadeira igreja de Cristo é visível.

Leitura: Domingo 21 CdH + Art. 28 CdF

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

Quem fala sobre Cristo, deve falar também sobre a igreja de Cristo, pois a igreja sempre estava ligada com Cristo. A nossa Confissão da Fé diz (Art. 27): Essa igreja existe desde o princípio do mundo, e existirá até o fim. Pois Cristo é um rei eterno que não pode estar sem súditos.

Então, quem fala sobre Jesus Cristo, deve falar também sobre a igreja de Cristo. Mas o que é a igreja de Cristo? Com certeza a resposta à essa pergunta era simples na época dos apóstolos e nos primeiros séculos seguintes. A igreja de Cristo se destacava no meio das religiões pagãs e das seitas judaicas. A igreja de Cristo era uma santa congregação e assembleia dos verdadeiros crentes em Cristo, que esperam toda a sua salvação de Jesus Cristo, lavados pelo seu sangue, santificados e selados pelo Espírito Santo. A fé em Cristo levou as pessoas da sinagoga dos judeus para a igreja de Cristo.

A cruz de Cristo se tornou um símbolo no mundo, como Paulo mesmo disse (1 Co. 1, 18): A palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus [-]. Porque tanto os judeus pedem sinais, como os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos o Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios. A congregação cristã em redor da cruz se destacou bastante, e ninguém tinha problemas para identificar a igreja de Cristo. ... Para ler mais, clique aqui.

O que devemos saber para morrer e viver em paz?

 

Domingo 1 CdH

P. 1: Qual o seu único conforto na vida e na morte?

R.: O meu único conforto é que - corpo e alma, na vida e na morte - não pertenço a mim mesmo, mas ao meu fiel Salvador, Jesus Cristo, que, ao preço do seu próprio sangue, pagou totalmente por todos os meus pecados e me libertou completamente do domínio do pecado. Ele me protege tão bem que, contra a vontade de meu Pai do céu, não perderei nenhum fio de cabelo. Na verdade, tudo coopera para o meu bem e o seu propósito é para a minha salvação. Portanto, pelo seu Espírito Santo ele também me garante a vida eterna e me torna disposto a viver para ele daqui em diante, de todo o coração.

 

Texto: Marcos 10, 17-22 & Salmo 49

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Vocês são felizes? E por que sim? Ou por que não? O que falta na sua vida? Por que você não é feliz? O que deixa um homem feliz? Dinheiro? Dinheiro deixa uma pessoa feliz? Parece que sim! Quem tem dinheiro pode comprar o que quiser e pode fazer o que quiser. Isso deixa muitas pessoas felizes. Mas esta felicidade dura para sempre? Esta felicidade é profunda? Podemos realmente comprar TUDO o que o nosso coração deseja? TUDO? Também a vida eterna?

A Bíblia nos dá um exemplo de um homem que era muito rico. Ele era riquíssimo. Podia comprar tudo o que queria. TUDO? Não, ele não podia comprar tudo. Ele não podia comprar a vida eterna. E, por causa disso, ele veio para perto de Jesus com esta pergunta: -Mestre, o que devo FAZER para conseguir a vida eterna? E Jesus o explica: -Faça a vontade de Deus. Obedeça aos mandamentos de Deus. O homem, ouvindo isso, ficou muito feliz, pois ele cumpria todos os mandamentos.

Ele cumpria todos os mandamentos? TODOS? Sim, todos! Mas será que ele fez isso com amor? Jesus quer saber isso, e por isso ele disse: -Falta mais uma coisa para você fazer: Vá, venda tudo o que tem e dê o dinheiro aos pobres, e assim você será rico no céu. Depois, venha e me siga. O homem, ouvindo isso, ficou muito triste. Ele descobriu a sua pobreza quando ele ouviu as palavras do senhor. Apesar da sua riqueza, ele ainda era pobre. Ele tinha muito dinheiro, mas pouco amor. Ele podia viver feliz, mas ele não podia morrer feliz. E quem não pode morrer em paz, nunca vai viver em paz. Então, a pergunta é:

 

O que devemos saber para VIVER e MORRER EM PAZ?

1° lugar: devemos saber A NOSSA POBREZA;

2° lugar: devemos saber A RIQUEZA DE CRISTO;

3° lugar: devemos ter certeza que ESTA RIQUEZA É DADA A NÓS POR DEUS.

 

A NOSSA POBREZA 

Irmãos, o nosso catecismo começa com esta pergunta fundamental: qual é o nosso único consolo, na vida E na morte? O que nos dá paz no coração durante a nossa vida, mas também no dia em que a morte bate em nossa porta? Esta pergunta é uma pergunta dura, mas também real, irmãos. A morte é uma realidade em nossa vida. Pode ser que nós não queremos saber disso, que neguemos esta realidade, ou que fujamos desta realidade, mas um dia, pode ser amanhã, pode ser depois de muitos anos, a morte bate em nossa porta; pois somos homens mortais. Nós VIVEMOS E MORREMOS. A nossa vida conhece os seus momentos de muita alegria, mas a nossa vida conhece também um lado triste: é A MORTE, que ataca de repente e encerra a vida. Seja uma criança, seja um jovem, seja uma mãe de 5 crianças, seja um idoso de 80 anos; ninguém pode...Para ler mais, clique aqui

 

A luz das escrituras acerca dos hipócritas.

 

Leitura: Domingo 31 CdH

Texto: Mateus 23

Amados irmãos e irmãs,

Os Domingos 30 e 31 protegem o acesso à Santa Ceia, para que a ceia seja santa!

Os guardas da santa ceia devem saber que os incrédulos e ímpios não podem participar, nem os pecadores impenitentes E os Hipócritas!

Quem são esses hipócritas? Quem já viu um hipócrita? Isso é difícil de dizer, irmãos. Ele pode estar sentado bem perto de você, talvez até ao seu lado, mas você não sabe.

O hipócrita parece como ovelha, semelhante às outras ovelhas, mas por dentro ela é diferente. Como? O que é um hipócrita? Vamos acender a lâmpada das escrituras para descobrir o que é um hipócrita. Vamos ouvir o testemunho de Deus

Em primeiro lugar: por meio de dois profetas, Isaías e João Batista;

Em segundo lugar: por meio do nosso Supremo Profeta, Jesus;

Em terceiro lugar: por meio do apóstolo Pedro;

Vamos ouvir o profeta Isaías. Isaías (29:13) não usa a palavra hipócritas, mas oferece uma boa descrição. Ele falou: O Senhor disse: Visto que este povo se aproxima de mim e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas o seu coração está longe de mim, e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, que maquinalmente aprendeu.  Então, de fora, parecem santos, mas por dentro, não são.

Santarrões e Santarronas! Hipócritas!

João Batista (Mt 3, 2 e 7) foi o último profeta do Antigo Testamento; ele preparou o caminho do Senhor e disse às pessoas: Arrependei-vos, porque está próximo o Reino de Deus! Vendo ele, porém, que muitos fariseus e saduceus (homens santos e respeitados) vinham ao batismo, disse-lhes: Raça de Víboras, quem vos induziu a fugir da ira de vindoura? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, pois a árvore que não...Para ler mais, clique aqui.

 

O batismo não é um sinal da fé, mas um sinal da purificação.

 

Leitura: Domingo 26 CdH

Texto: Tito 3,3-6

 

Amados irmãos e irmãs em Cristo Jesus,

Alguém já viu uma reportagem sobre Índia? Alguém já viu as mulheres da Índia?  Muitas indianas andam com um sinal na testa. Bem aqui (apontar!), no meio das sobrancelhas! Um pontinho vermelho, amarelo ou azul. Elas chamam esse pontinho de “bindi” ou “tikka”; essas mulheres acreditam que esse pontinho serve como um “terceiro olho”, que as protege contra o mal. O hinduísmo ensina isso.

As mulheres cristãs que vivem na Índia não acreditam nisso, e não usam aquele “tikka”.  Elas têm um outro sinal na testa, como todos nós. Esse sinal é invisível. Esse sinal é a água do batismo. Todos vocês receberam esse sinal no dia do seu batismo. Essa é uma caraterística de todos os cristãos. É uma marca.

Essa marca é visível no momento em que a pessoa está sendo batizada. Naquele momento o pastor derrama água na cabeça da pessoa, ou a pessoa entra numa piscina, para ser batizada por imersão. Existem dois tipos de batismo: um por aspersão e o outro por imersão. No primeiro caso o pastor derrama a água na cabeça da criança ou do adulto; e, no segundo caso, a pessoa entra numa piscina ou num rio para ser lavada inteiramente pela água. Maneiras diferentes, porém a mensagem é a mesma. Veja o Catecismo: Cristo instituiu essa lavagem com água e acrescentou a promessa de lavar com seu sangue e Espírito a impureza da minha alma (isto é, todos os meus pecados) tão certo como por fora fico limpo com a água que tira a sujeira do corpo.

Então o batismo com água é um sinal da PURIFICAÇÂO DA MINHA ALMA. Cristo faz isso...Para ler mais, clique aqui.

Qualquer homem reflete a imagem de Deus?

Baixar sermão

 

Leitura: Domingo 3 CdH

Texto: Gênesis 1, 26-27

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

Há uma música bem famosa aqui no Brasil, que se chama “Seres Humanos”. Acho que todo mundo aqui conhece bem essa música. Num certo momento, o cantor diz: “Mas que negócio é esse de que somos culpados de tudo que há de errado sobre a face da terra! Buscamos apoio nas religiões e procuramos verdades em suposições. Católicos, judeus, espíritas e ateus: somos maravilhosos. Afinal, somos filhos de Deus”. O cantor acredita nisso: Todos somos filhos de Deus!

Neste ponto, há um conflito entre a filosofia desse cantor e o nosso catecismo. O Catecismo também fala sobre o homem, que foi criado de acordo com a imagem de Deus. Ele diz: Deus criou o homem bom e à sua imagem: isto é, em verdadeira justiça e santidade. Mas a natureza do homem foi corrompida quando ele caiu em pecado. Depois da sua queda, o homem ficou tão corrompido que não consegue fazer bem algum; qualquer homem é inclinado a todo mal. Então, a pergunta é essa: o homem ainda manifesta a imagem de Deus? Qualquer homem nos oferece tal imagem?

O grande mandamento de Deus nos mostra a nossa grande miséria.

Baixar sermão

Leitura: Domingo 2 CdH

Texto: Mateus 22, 34-40

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

Quero começar contando uma história que já contei uma vez, mas não a todos. Essa história aconteceu no campo missionário na Indonésia. Os missionários foram para lá pregando o evangelho, falando sobre Jesus Cristo e também sobre o Grande Mandamento. Eles entraram nas florestas e converteram várias tribos, começando com as mulheres e, finalmente, também os seus líderes.

O trabalho dos missionários foi abençoado, mas, de repente, um dos grandes líderes não apareceu mais na igreja, afastou-se, e voltou à religião dos seus antigos. Um dos missionários o procurou, porque queria saber o que tinha acontecido. O líder não quis falar, mas depois de muito insistir, ele finalmente disse: “Prefiro voltar para a religião dos meus pais e ancestrais do que ficar na igreja. A religião dos meus pais é muito mais fácil do que a religião que vocês pregam. A religião dos meus pais tem 999 regras e mandamentos, que posso cumprir facilmente, mas a religião do vosso mestre Jesus é impossível. Ele pede meu coração, minha alma e todo o meu entendimento. Não consigo lhe dar. Isso é impossível”.

Essa experiência se tornou uma boa oportunidade para falar sobre o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo, mas este exemplo nos mostra também, claramente, o problema que nós temos com o Grande Mandamento que Deus nos deu. Hoje vamos dar mais atenção a isso: Ao Grande Mandamento e à nossa Miséria!

O grande Mandamento de Deus nos mostra a nossa grande Miséria.

  • O Grande Mandamento de Deus;
  • A Grande Miséria do Homem;
  • O Grande Sacrifício de Jesus.
  1. O Grande Mandamento de Deus…. Para ler mais, clique aqui.