T: Efésios 5, 19-21

L: Atos 2, 42-47; Col. 3, 15-16

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

 

[Hoje é um dia especial, porque neste dia inauguraremos o nosso novo Hinário.

Muito trabalho foi feito nos últimos anos para renovar o nosso Hinário. Já no ano 2000 foi nomeada uma comissão, pelo Concílio das Igrejas Reformadas, para preparar um novo Hinário para todas as igrejas; todas as igrejas receberam este Hinário provisório de graça. E este Hinário funcionou em nossos cultos desde 2002 até hoje.

Mas isso não quer dizer que estivemos completamente satisfeitos com este Hinário. Ele era provisório. Queríamos um Hinário maior e melhor. Por causa disso nomeamos uma comissão aqui em Maceió para preparar um novo Hinário, com mais salmos e com mais hinos; A comissão se esforçou e apresentou o resultado do seu trabalho no último domingo.

Hoje de manhã vamos inaugurar o nosso Hinário, e por causa disso escolhi um texto que fala sobre o papel dos nossos Cânticos dentro da nossa vida cristã em geral, e consequentemente também dentro do nosso culto.]

 

A RIQUEZA DO ESPÍRITO SANTO SE MANIFESTA NO CULTO ATRAVÉS DOS SALMOS, HINOS E DOS CÂNTICOS ESPIRITUAIS;

  1. O OBJETIVO DOS CÂNTICOS NO CULTO
  2. O CONTEÚDO DOS CÂNTICOS NO CULTO;
  3. O MODO DE CANTAR OS NOSSOS CÂNTICOS NO CULTO;

 

O objetivo dos cânticos no culto.

Bom, irmãos, antes de falar sobre o papel específico dos cânticos dentro do nosso culto, é bom falar mais em geral sobre o Princípio Regulador do Culto; este princípio regulador define a ordem do culto e define também o conteúdo do culto.

Em geral podemos dizer que A PALAVRA DE DEUS decide sobre o conteúdo do culto. Um dos textos básicos que definiu o culto das Igrejas Reformadas é Atos 2, 42 até 47. Um trecho que fala sobre a obra do espírito Santo na primeira congregação. O texto diz o seguinte: “E perseveraram na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais foram feitos por intermédio dos apóstolos. Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam as suas propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos, à medida que alguém tinha necessidade. Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa em tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo.”

         Este trecho nos mostra 5 elementos básicos que nós encontramos hoje em dia também no nosso culto:

  • Perseverando na doutrina dos apóstolos => A pregação da palavra do Senhor;
  • Perseverando na comunhão => A comunhão dos santos através das ofertas;
  • Perseverando no partir do pão => A celebração regular da Santa Ceia;
  • Perseverando nas orações => As orações;
  • Louvando a Deus => Os louvores no Culto;

A pregação da Palavra de Deus; O uso dos Sacramentos: Santa Ceia e Batismo; As Orações, As Ofertas e Os Cânticos são os 5 elementos básicos do culto da igreja Cristã desde o início até hoje! ...Para ler mais, clique aqui.

Texto: Rom. 8: 14-16 e 28
Leitura: Rom. 8: 1-17

 

Queridos irmãos,


Hoje é o dia de Pentecostes. Hoje nós nos lembramos que faz quase dois mil anos que Cristo derramou o Espírito de Deus sob a
igreja em Jerusalém. Sob os apóstolos e sob outros membros da igreja. Foi o início da colheita. Depois disso os apóstolos foram
enviados para Judeia, Samaria e até os confins da terra, para proclamar o evangelho da ressurreição de Jesus Cristo; eles foram
enviados para semear a palavra de Deus e para colher o resultado. Às vezes a cem, às vezes a sessenta e às vezes a trinta por um.

O dia de Pentecostes, irmãos, foi um dia especial na história deste mundo. Neste dia começou a conquista de Jesus Cristo para vencer
o mundo. Não com força, nem com violência, mas com o poder irresistível do Espírito Santo. Este primeiro dia de Pentecostes,
cinqüenta dias depois da ressurreição de Cristo, marcou o início da campanha espiritual de Jesus. Cada ano a igreja lembra-se do dia
de Pentecostes.

Mas, irmãos, isso não quer dizer que só neste dia o Espírito de Deus estava ativo. Nada disso! De fato podemos dizer que cada dia é um
dia de Pentecostes; pois o Espírito de Deus continuou o seu trabalho desde aquele primeiro dia de Pentecostes até agora Ele está
trabalhando neste mundo para conquistar espiritualmente os corações das pessoas que vivem nas trevas; para livrar todos que
vivem na escuridão, na tristeza; todos que não têm esperança; todos que pensam que não há vida depois da morte; todos que têm
medo para morrer; todos que procuram uma segurança, uma consolação, para esquecer a sua miséria, para esquecer o seu
futuro.

Há pessoas que procuram esquecer seus problemas ou aliviar a sua vida com ...Para ler mais, clique aqui

 

Domingo 20 CdH

P. 53. O que você crê sobre o Espírito Santo?
R. Primeiro: creio que ele é verdadeiro e eterno Deus com o Pai e o
Filho.
Segundo: que ele foi dado também a mim. Por uma verdadeira fé, ele
me torna participante de Cristo e de todos os seus benefícios. Ele me
fortalece e fica comigo para sempre.

Leitura: Atos 2: 1-13

 

Irmãos,

Um pouco antes da sua ascensão, Jesus disse aos seus apóstolos: “Esperai a promessa do Pai”. E ele acrescentou: “pois João batizou
com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias” (Atos 1: 4-5). Foi uma promessa maravilhosa:
ser batizado com o Espírito Santo. O que isso queria dizer? Quem era o Espírito Santo?

A Bíblia já fala sobre o Espírito na primeira página. Logo no início da criação houve o Espírito de Deus. Gn. 1: 2 diz: “A terra era sem
forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, E O ESPÍRITO DE DEUS PAIRAVA sobre a face das águas”. O que o Espírito estava
fazendo lá? Só pairando? Não! Salmo 104: 30 diz: “Quando envias, ó Deus, o teu Espírito, todas as criaturas são criadas. E renovas a
face da terra”.

O Espírito estava lá para preparar a face da terra, assim que o homem pudesse viver nela. O Espírito dá vida. Ele dá as possibilidades
para viver. Se O Espírito renovar a face da terra, chegarão as flores nas árvores e depois as frutas. O Espírito de Deus não trabalha
somente na natureza, mas também na sociedade, nas cidades, nos homens.

Em algumas situações o Espírito de Deus desceu sobre certas pessoas. Por exemplo, em Números 11: 25, que diz: “Então, o
Senhor desceu na nuvem e lhe falou; e, tirando do Espírito que estava sobre ele, o pôs sobre ...Para ler mais, clique aqui.

Texto: Atos 2, 1-4                  

Leitura: Atos 1, 1-11 

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

O texto de Atos 2, 1-4 é um elo entre A ASCENSÃO DE CRISTO e A MISSÃO DOS APÓSTOLOS.  Antes da sua ascensão Jesus prometeu mandar o Espírito aos seus discípulos. A vinda do Espírito é necessária para os apóstolos serem testemunhas e pregarem o evangelho.

Então o Espírito veio para preparar os apóstolos; não para convertê-los, mas para ungi-los.  Pentecostes não é o dia da CONFISSÃO DE FÉ dos apóstolos, mas o dia da ORDENAÇÃO dos apóstolos. Eles foram escolhidos por Jesus e agora devem ser ordenados publicamente pelo Espírito de Jesus para pregar o evangelho.

Mas antes de conseguir isso Jesus devia subir ao céu. Ele devia subir ao céu para depois mandar o Espírito de Deus.  O texto mostra isso. O texto mostra essa direção. A INICIATIVA vem do céu! Atrás das ‘cortinas’, ou talvez seja melhor dizer: atrás das nuvens, Jesus está trabalhando. Ele subiu ao céu e de lá ele mandou o Espírito de Deus. O Espírito veio do céu para a casa em que os discípulos de Jesus estavam reunidos. O Espírito de Cristo se distribuiu entre eles e todos ficaram cheios do Espírito Santo. Dessa forma o Espírito conseguiu o seu alvo: eles começaram a falar a todas as línguas.

A mensagem desse texto é o seguinte:

 

O CRISTO GLORIFICADO BATIZOU OS SEUS DISCÍPULOS COM O ESPÍRITO SANTO PARA PREGAR O EVANGELHO A TODAS AS LÍNGUAS.

Isso aconteceu:

  • No dia de Pentecostes;
  • No meio de todo mundo;
  • Pelo poder santificador do Espírito Santo;
  • Pela pregação do Espírito Santo.

 

NO DIA DE PENTECOSTES

Irmãos, não é uma coincidência que o Espírito de Deus foi derramado sobre a congregação de Cristo no dia de Pentecostes. Pentecostes era uma das três grandes festas anuais de Israel. Esta festa foi celebrada exatamente cinquenta dias depois do dia de Páscoa. Por isso nós também celebramos o dia de Pentecostes cinquenta dias depois do dia de Páscoa...Para ler mais, clique aqui.

Baixar sermão

Texto: João 16, 5-15

 

Queridos irmãos,

Hoje vamos dar atenção à ascensão de Cristo. Ele não está mais conosco aqui na terra, mas ele está conosco ali no céu. Ele está atrás das nuvens, trabalhando para o nosso bem. Jesus falou com os seus discípulos sobre a sua volta ao Pai. O apóstolo João lembrou-se das palavras de Jesus; Ele escreveu sobre isso no seu Evangelho. Primeiramente em João 14 e depois em João 16.  Vamos ler estas partes. Primeiro João 14, 1-29 […]

Prestem atenção, irmãos, como Jesus cuida dos seus discípulos. Ele os prepara para a sua despedida; Ele disse (vs. 29): “Eu vo-lo disse agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais!”. Assim ele termina o seu ensino e assim ele começou o seu ensino (vs. 1): “Não se perturbe o vosso coração! Credes em Deus, crede também em mim”. Jesus quer que tenhamos CONFIANÇA nele. Ele vai para seu Pai que está no céu, e nós ficamos aqui na terra, mas não devemos estar tristes ou desolados, mas devemos CRER e CONFIAR nas palavras dele. Ele DEVIA subir. Isso foi necessário. Isso é para nosso bem. Jesus fala mais uma vez sobre isso em João 16, 5-15:

“Agora, porém, vou para aquele que me enviou e nenhum de vós me pergunta: ‘Para onde vais? ’Mas porque vos disse isso, a tristeza encheu vossos corações. No entanto, eu vos digo a verdade: é de vosso interesse que eu parta, pois, se eu não for, o Paráclito não virá a vós. Mas se eu for, enviá-lo-ei a vós. E quando ele vier, estabelecerá a culpabilidade do mundo a respeito do pecado, da justiça e do julgamento: do pecado, porque não crêem em mim; da justiça, porque vou para o Pai e não mais me vereis; do Julgamento, porque o Príncipe deste mundo está ...Para ler mais, clique aqui.

 

Texto: João 14: 27

 

“Paz do Senhor”, irmão! Regularmente ouvimos esta expressão nas ruas e nas conversas. Muitos evangélicos usam essas palavras. Quase funciona como o ‘chibbolete’ de Juízes 12,8, pois quem não usa esta expressão “Paz do Senhor”, ele não é considerado como ‘um bom crente’ por alguns evangélicos.

[Já falamos uma vez num estudo bíblico sobre o uso dessa expressão e na semana passada nós falamos de novo sobre isso no treinamento.] Concordamos que uma pessoa pode usar esta expressão, mas deve usar sinceramente e não por costume. Pois observamos que muitas pessoas usam a “Paz do Senhor” sem pensar. Elas dizem “Paz do Senhor”, mas não entendem o que estão dizendo.  Quem usa, deve saber o que esta expressão quer dizer! Por isso quero pregar sobre a paz do Senhor, que encontramos em João 14: 27 onde o Senhor diz:

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou;

Não vo-la dou como a dá o mundo.

Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”.

E tenho mais um motivo para pregar sobre isso, pois vivemos num mundo que facilmente fala sobre paz, mas também não sabe o que isso quer dizer. Penso no fim do ano: na época de Natal e na semana depois do Natal. Em todo canto do mundo as pessoas cantam os cânticos de Natal: o cântico dos anjos é ouvido até nas ruas “Paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem”. E no fim do ano, no dia do Ano Novo todo mundo se encontra e fala um ao outro “Feliz ano novo! Paz seja convosco”. Mas será que todo mundo entende o que está dizendo? No dia de Natal houve paz na terra, mas muitas vezes esta paz é uma paz ‘armada’...Para ler mais, clique aqui.

Texto: Marcos 3, 28-30

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

Há pessoas que dizem: o brasileiro tem sempre um jeitinho para tudo. Não é?

A criatividade de um brasileiro para resolver as coisas é famosa. Quando ele encontra uma situação complicada ele nunca vai dizer “isso não tem jeito”.

Muitas pessoas pensam assim. Até mesmo com os problemas com Deus.

Elas pensam que existe um jeito para se reconciliar com Deus. Ir para a Igreja, rezar várias vezes “Ave Maria”, dar dinheiro, e outras coisas. Conforme elas, cada pecado tem jeito; elas não sabem que existe também um pecado SEM jeito.

Esse pecado se chama: o pecado contra o Espírito Santo.

No passado, muitos crentes pensaram sobre esse pecado contra o Espírito Santo. Eles ficaram muito preocupados. Especialmente por causa do fato que não existe nenhuma remissão por esse pecado. Jesus Cristo mesmo diz isso claramente. Nós podemos ler isso em Marcos 3: 28-30. Jesus diz: “Em verdade vos digo que tudo será perdoado aos filhos dos homens: os pecados e as blasfêmias que proferirem. Mas aquele que blasfemar contra o Espírito Santo não tem perdão para sempre, visto que é réu de pecado eterno”. Esse pecado NÃO TEM PERDÃO, PARA SEMPRE. Assim está escrito. E o que isso quer dizer?

 

Muitas pessoas estão preocupadas com essas palavras; às vezes elas têm medo. E elas se perguntam: Eu cometi esse pecado? Ou a minha mulher ou o meu marido, ou uma das minhas crianças? O problema é que não está perfeitamente claro que tipo de pecado é mencionado aqui. Sobre o que Jesus está falando? Sobre um pecado especial? E esse pecado está ligado com um dos dez mandamentos? Será que um daqueles mandamentos tem um peso tão forte, assim que se passarmos os limites da tolerância, quando pecarmos... Para ler mais, clique aqui.

Texto: Jeremias 18: 23; Mt. 6: 12.14; Apocalipse 6: 9

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Jesus nos ensinou a orar: “Perdoe-nos os nossos pecados”. Parece que esta oração é uma regra geral; parece que nós sempre devemos perdoar os pecados dos outros. Será que esta mensagem é verdade, irmãos? Se for assim, como combina esta oração com a oração do governador Neemias (3: 17) ou com a oração do profeta Jeremias? Eles oraram a Deus e disseram: não perdoes seu pecado e que sua iniquidade e seu pecado não sejam cancelados diante de ti. A oração deles é oposta à oração de Jesus. Podemos orar assim, dizendo: Não perdoe o pecado dele? Ou devemos seguir a oração de Jesus e sempre perdoar?

 

O Espírito de Deus nos ensina que devemos não somente pedir o perdão dos pecados, mas também condenar os pecados.

  • A oração de Jeremias, que condenou os pecados;
  • A oração de Jesus, que pediu perdão dos pecados;
  • A oração dos Santos, que clamaram pela justiça de Deus;

 

Sempre devemos observar o contexto das palavras de uma pessoa. Duas pessoas podem dizer a mesma coisa, mas num contexto diferente; Ou duas pessoas podem dizer coisas opostas, mas também em situações diferentes.

Jeremias era um profeta de Deus. Deus o mandou profetizar. O Espírito de Deus estava nele e lhe revelou as palavras que Jeremias devia dizer ao povo de Israel. Aqui em Capítulo 18 Deus mandou Jeremias visitar a casa do oleiro. Lá ele recebeu uma visão. Deus lhe revelou que Ele é como o oleiro, e o povo de Israel é o barro. Deus pode fazer alguma coisa boa do seu povo. O oleiro pode formar um vaso belo, se o material for mole e deixa se formar. Deus quer dizer: Se o meu povo é mole e se ARREPENDE... Para ler mais, clique aqui.