Texto: Lucas 13, 22-25ª

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

“Muitos são chamados, mas poucos são escolhidos”, Jesus disse isso pensando na festa no dia final. “Muitos são chamados, mas poucos são escolhidos”. Essas palavras são assustadoras quando observamos que muitos Judeus foram chamados, circuncidados, filhos de Abraão, mas não entrarão no Reino de Deus. E do mesmo jeito haverá pessoas, que foram chamados, batizados, membros da igreja, mas não entrarão no reino de Deus.

Essa mensagem deixa muitas pessoas inquietas. João Batista foi um dos profetas que assustou o povo dizendo: Não comeceis a dizer entre vós mesmos: temos por pai a Abraão; porque eu vos afirmo que destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abraão. Deus fez uma aliança com Abraão e com todos os seus descendentes, mas isso não quer dizer que todos os netos ou bisnetos de Abraão automaticamente serão salvos.

Jesus pregou da mesma maneira. E ouvindo a pregação de Jesus, um homem ficou inquieto e lhe perguntou: Senhor, são poucos os que são salvos? Ouvindo essa pergunta podemos nos perguntar o que o homem queria saber? Ele quer
ouvir um número exato? Sim, irmão, são 144.002 pessoas que serão salvas. Ou ele quer ouvir que todos serão salvos e por causa disso ele não deve se preocupar?

Seja como for, o Senhor não lhe deu uma resposta exata, que o deixou relaxado. Jesus não disse: são poucos, irmão, só 144.000 pessoas; nem disse: são muitos, irmão! Jesus não respondeu de tal maneira, mas ele fez um apelo a todos ouvintes, dizendo: Esforçai-vos por entrar pela porta estreita, pois eu vos digo que muitos procurarão entrar e não poderão. Essa é a mensagem de Jesus para o homem naquele momento, mas também para nós hoje à noite:

ESFORÇAI-VOS POR ENTRAR PELA PORTA ESTREITA!
1) Qual é a porta estreita?
2) Como devemos nos esforçar?

Qual é a porta estreita?

Jesus usou uma metáfora falando sobre a porta estreita. E ele não fez isso pela primeira vez. Compare o nosso texto com o texto de MT 6, 13-14! Ali existe um contraste entre a porta estreita e a porta larga. Larga é a porta que conduz
para a perdição e são muitos que entram por ela. Estreita é a porta para a vida e são poucos os que acertam com ela. ..
.Para ler mais, clique aqui.

Leitura: Domingo 48B CdH

Texto: Efésios 4, 7-16

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

Mais uma vez vamos dar atenção à segunda petição da oração “Pai Nosso”: Venha o teu Reino. Domingo passado já tratamos essa petição pela primeira vez e observamos que essa petição tem vários aspectos. Quando oramos “venha o teu reino”, devemos pensar na obra da regeneração do Espírito de Deus em nossa vida.

 

Venha o teu Reino! Isso quer dizer: Na minha vida; no meu coração!

Venha o teu Reino! Quer dizer também: em nossa igreja!

Venha o teu Reino! No mundo perverso;

Venha o teu Reino! Até no céu!

 

São quatro aspectos do reino de Deus. O reino de Deus deve se manifestar:

1) no meu coração;

2) na nossa igreja;

3) no mundo em redor de nós;

4) e até no céu.

Hoje vamos falar sobre o segundo aspecto: venha o teu reino na nossa igreja!

O nosso Catecismo abre os nossos olhos para este aspecto, porque ele diz no seu comentário: “Governa-nos por tua Palavra e por teu Espírito de tal maneira que, cada vez mais, nos submetamos a ti”. Esse é o aspecto particular do reino de Deus. Mas ele fala também sobre o aspecto eclesiástico do reino de Deus, dizendo: “conserva e aumenta tua igreja”.

Prestem atenção que o catecismo diz: “conserva e aumenta a tua igreja”. É bom observar isso. A igreja é de Cristo!! Nós somos de Cristo! O primeiro aspecto já mostra isso. A igreja somos nós! E nós somos ungidos pelo Espírito de Cristo. Isso quer dizer: o Espírito de Cristo habita em nós; somos de Cristo, pertencemos a Cristo.

O Artigo 27 da Confissão Belga fala sobre a igreja e diz: Cremos e confessamos uma só igreja católica ou universal. Ela é uma santa congregação e assembléia dos verdadeiros crentes em Cristo, que esperam toda a sua salvação de Jesus Cristo, lavados pelo seu sangue, santificados e selados pelo Espírito Santo... Para ler mais, clique aqui.

Leitura: Domingo 48 CdH

Texto: Mt. 13, 31-32

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

Hoje chegamos a tratar a segunda petição da oração “Pai Nosso”. Cristo nos ensinou a orar: Pai, venha o teu Reino! Então, o tema para hoje é o reino de Deus.

Sabemos que este tema é um tema importante nos evangelhos. Foi um dos temas principais na pregação de Jesus. Ele sempre disse: arrepende-te, porque o reino dos céus está perto. E essa pregação chegou ao seu clímax no dia em que Jesus Cristo subiu ao céu.

[Talvez vocês se lembrem da pregação no dia em que comemoramos a ascensão de Cristo. (Slides (ordem inversa) Jesus Cristo rei dos Judeus)]. Haverá um dia em que Jesus voltará em sua glória sob as nuvens; e todo olho o verá. Todo mundo observará Jesus como Rei.

Neste momento Jesus é rei. Ele conquistou os corações; ele conquistou o mundo; por meio da pregação do evangelho. Os apóstolos eram seus mensageiros. Eles pregaram o evangelho, enquanto foram guiados pelo Espírito de Cristo. No dia da sua morte, o governador Romano, Pôncio Pilatos, escreveu em seu registro: morreu Jesus Cristo, o Rei dos Judeus. Pilatos o considerou assim: como Rei dos Judeus!

Mas Jesus lhe disse: O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus ministros se empenhariam por mim, para que não fosse eu entregue aos judeus; mas agora meu reino não é daqui!

O reino de Cristo vem dos céus; vem de Deus. Este reino é espiritual! Os discípulos aprenderam isso no dia da ascensão de Jesus Cristo. Eles lhe perguntaram (Atos 1,6): Senhor, será este o tempo em que restaures o reino a Israel? E Jesus lhes respondeu: Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai... Para ler mais, clique aqui.

Texto: Marcos 10: 13-16

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo.

O texto de Marcos 10: 13-16 nos mostra que a benção de Jesus não é somente para os adultos, mas também para as crianças. Até mesmo para as crianças pequenas. A Bíblia diz que os pais trouxeram a Jesus as crianças. Quer dizer: as crianças não foram sozinhas, mas foram os pais que as levaram para Jesus. E provavelmente porque estas crianças tinham menos do que um ano e ainda não podiam andar. E por que os pais fizeram isso? A Bíblia diz: para que as tocasse. Os pais queriam que Jesus tocasse os seus filhos.  Só isso. Talvez achassem que isso daria força ou saúde aos seus filhos.  Não temos a impressão de que estas crianças estavam doentes; pois se fosse assim os discípulos teriam reagido de outra maneira. Não, estas crianças não estavam doentes, mas os pais queriam que Jesus as tocasse.  Só isso.

Os discípulos acharam isso uma besteira. Jesus estava ocupado. Ele estava numa discussão com os Fariseus sobre o divórcio. Era um assunto complicado e difícil. Não era o momento certo para atrapalhar o mestre; ele estava falando com adultos. Ele estava numa reunião com alguns líderes. Então, Ele não tinha tempo para crianças. Nem para falar com elas, nem para tocá-las.

Mas quando Jesus VIU o que os seus discípulos estavam fazendo, Ele saiu da reunião e foi aos seus discípulos e os repreendeu, dizendo: Deixai as crianças virem a mim. Não as impeçais, pois delas é o Reino de Deus. Prestem atenção nisso. Jesus achou as crianças muito importantes! Mais importante do que a sua reunião com os pastores. Ele saiu da reunião para abraçá-las e para abençoá-las e para dizer: Deixai as crianças virem a mim. Não as impeçais...Para ler mais, clique aqui.

Texto: Mateus 5, 39

Leitura 1: Mateus 21, 33-46
Leitura 2: Domingo 15 CdH


Queridos irmãos em Jesus Cristo,

“Mas a qualquer que te bate na face direita, volta-lhe também a outra”. Todo mundo conhece estas palavras do nosso Senhor Jesus Cristo. Todo mundo as conhece, mas duvido se todo mundo aqui entende bem estas palavras. Deixe-me verificar isso. Deixe-me fazer uma pergunta: ninguém notou alguma coisa estranha em nosso texto? Olhe mais uma vez, pois há alguma coisa estranha. Ninguém descobriu o que é estranho? Então vamos fazer uma dinâmica.

Peço ao menino X para se levantar e vir até aqui. Vou simular que vou dar um toque na cara do menino. Faço isso com a minha mão direita e toco o lado esquerdo...! Mas Jesus falou sobre o lado DIREITO! Então alguma coisa está errada! Eu só posso tocar o lado direito se faço isso com a minha mão ESQUERDA! Mas será que todos os judeus eram canhotos? Isso não é muito provável. 5% da humanidade são canhotos, e o resto usa a mão direita. Independente de raça, incluindo os Judeus.

Então, irmãos, há alguma coisa estranha neste texto. O primeiro homem que descobriu isso foi Lucas. Lucas fala sobre a mesma coisa em Lc. 6,29. Ele disse: “Ao que te bate numa face, oferece lhe também a outra”. Lucas não falou sobre o lado esquerdo ou o lado direito. Ele deixou isso no meio. E o motivo pode ser que ele não entendeu OU que ele sabia que Jesus falou sobre um costume judaico! Pois com certeza Lucas sabia bem como as coisas funcionavam na vida. Ele era médico e foi treinado para observar os detalhes. Podemos ver isso no seu evangelho. Em Lucas 6,6, por exemplo, Lucas fala sobre um homem cuja mão... Para ler mais, clique aqui.

T. Daniel 3

L.Vários textos

Queridos irmãos,

Como será viver num país onde o governo é ímpio?

Onde o presidente e os seus ministros são descrentes?

Onde são tomadas decisões que não combinam com a nossa fé?

Pior ainda: onde são tomadas decisões que são contrárias à nossa fé;

Um país onde a igreja fiel sofre e é perseguida; como será?

Existem exemplos neste mundo que nos mostram tal situação delicada da igreja cristã;

Pensem nos países dominados pelos muçulmanos. As igrejas de Cristo sofrem lá.

Não podem se reunir publicamente; só com portas fechadas.

Pensem na China, onde os comunistas governam. Existe uma igreja, mas ela é serva do estado comunista; as verdadeiras igrejas cristãs só podem se reunir nas casas, com portas fechadas;

Pensem na antiga Rússia, onde os comunistas e socialistas governavam; as igrejas foram fechadas; religião era considerada como ópio para o povo; eles trataram pastores como criminosos; como nós tratamos os líderes do tráfico de drogas.

Como será viver num país onde a presidente é socialista? Onde o presidente faz amizade com muçulmanos extremistas e com socialistas extremistas como Hugo Chaves e Fidel Castro? Um governa ímpio que considera a religião cristã como ópio para o povo e que consequentemente tira a religião das escolas públicas? Como será se tal governo puder concluir os seus planos?

Como será o futuro da igreja num país onde o governo é anticristão?

A história de Daniel 3 nos dá uma boa impressão de como é a vida num país pagão, onde o imperador é um ditador que não acredita em Deus, mas se considera como Deus.

Como todos os ditadores, ele quer uma dedicação completa dos seus oficiais. Ele quer ser elogiado e adorado. E como todos os ditadores, ele criou uma estátua... Para ler mais, clique aqui.

T. Daniel 2, 31-45

L. Mateus 24, 32-44

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

Faz uma semana que preguei sobre o sonho de Nabucodonosor.

Naquele momento dei mais atenção ao contexto do que ao próprio sonho.

Desta vez quero dar mais atenção ao conteúdo: o que significa a estátua que Nabucodonosor viu; esse sonho já se realizou, ou ainda se realizará?

Existe uma explicação desse sonho no meio dos pentecostais que diz que o sonho se realizará com a segunda vinda de Cristo, e depois disso ele estabelecerá o seu império de mil anos. O milênio de Apocalipse 20 começará, depois da destruição do quinto império dos homens. Que pensar dessa ideia? No final do sermão darei uma resposta.

Deus revelou a Nabucodonosor por meio do sonho da grande estátua:

  • A decadência dos reinos dos homens;
  • A vitória do reino de Deus;

 

A decadência dos reinos dos homens:

A estátua que Nabucodonosor viu não era igual à uma estátua normal. Normalmente uma estátua é feita inteiramente de bronze ou de ferro, mas essa estátua é diferente.

A cabeça era de fino ouro

O peito e os braços, de prata,

O ventre e os quadris, de bronze;

As pernas de ferro,

Os pés, em parte, de ferro, em parte de barro;

 

Prestem atenção a esses detalhes, porque eles fazem parte do sonho e de seu significado.  Isso quer dizer que houve uma decadência no material que foi usado.

A cabeça foi feita de fino ouro e os pés, em parte, de ferro, em parte, de barro.

Observando a estátua de cima para baixo, podemos concluir que o material de cima é precioso (ouro fino) e o material em baixo é quase sem valor (ferro misturado com barro)... Para ler mais, clique aqui.