Texto: 2 Tess. 1, 7-10                     

Leitura: 2 Tess. 1, 1-10

              Domingo 19

 

(Algumas alterações podem ser necessárias).

 

Hoje foi anunciada a excomunhão de um(a) irmão(ã) da igreja. Ele foi excomungado porque não vivia e não queria viver de acordo com o [primeiro e quarto] mandamento que Deus nos deu. Ele relaxou, e se afastou da igreja; não visitava mais a igreja para adorar a Deus no dia de domingo, nem participava da santa ceia, embora houvesse sido advertida inúmeras vezes.

Ele foi disciplinado, mas não queria mudar a sua vida. E, finalmente, anunciamos à congregação que ele seria excomungado no dia [06 de fevereiro] se ele não se arrependesse dos seus pecados e manifestasse sinais de um verdadeiro arrependimento. Ele não mostrou esses sinais. [Ele esteve aqui na igreja em dezembro, mas depois disso, não apareceu mais na igreja. Ele podia vir, mas não quis. Podia pedir ajuda, mas não o fez. Assim ele manifestou-se igual àqueles que não conhecem a Deus e não obedecem ao Evangelho de Jesus.

O próprio Jesus falou sobre tais pessoas, e disse (Mt. 18, 15-18):

“Se teu irmão pecar, vai argui-lo entre ti e ele só. Se ele te ouvir, ganhaste a teu irmão. Se, porém, não te ouvir, toma ainda contigo uma ou duas pessoas, para que pelo depoimento de duas ou três testemunhas, toda palavra se estabeleça. E, se ele não os atender, dize-o à igreja; e, se recusar ouvir também a igreja, considera-o como gentio e publicano”.

Considerar um membro da igreja como gentio e publicano quer dizer que ele não é mais membro da igreja. Ele se afastou e vive como descrente, como os gentios e como os publicanos, que não visitavam as sinagogas e não obedeciam a Deus. O pecador tem uma vida igual a essa, e por causa... Para ler mais, clique aqui.

Texto: Marcos 16: 1-8                                           

Leitura: Marcos 15: 40 – 16      

As primeiras testemunhas da ressurreição de Jesus Cristo.

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

O final do evangelho de Marcos é uma história estranha. Há alguns detalhes estranhos. Nós vemos isso quando prestamos atenção à posição das mulheres nessa história. Uma posição estranha. Se fossemos descrever brevemente, seria mais ou menos assim: Elas observaram tudo e não disseram nada. Quem ler os últimos capítulos regularmente encontrará algumas mulheres caladas. Isso já começa no capitulo 15. Lá Marcos fala sobre a morte de Jesus na cruz e, finalmente, ele disse:

Alguma mulheres estavam olhando de longe. Entre elas estavam Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago, o menor, e de José, e Salomé. Na Galileia estas mulheres tinham-no seguido e servido. Estavam ali também muitas outras mulheres que tinham subido com ele para Jerusalém.”

Então, Marcos tira a nossa atenção para um grande grupo de mulheres, que estavam longe da cruz, olhando... Só olhando... Além disso, ele continua falando sobre o sepultamento de Jesus, por José de Arimateia, e de repente nós lemos:

“Maria Madalena e Maria, mãe de José, viram onde o puseram”.

De novo Marcos tira a nossa atenção para as mulheres caladas, que ficam numa distância, olhando... Só olhando... Mais nada... Primeiramente de longe, depois mais próximo, e finalmente elas entram no primeiro plano. Isso acontece logo na manhã do dia da Páscoa. Dessa maneira Marcos está introduzindo essas mulheres mais e mais. Parece que essas mulheres ficam mais e mais importantes. Mas como? Qual é o papel delas? Elas não dizem nada, não fazem nada, só olhando... Por quê? O que essas mulheres querem? O que elas estão planejando?

Vamos descobrir isso. Mas precisamos conhecer melhor essas mulheres. Marcos introduz brevemente três mulheres no capítulo 15: Maria Madalena, Maria, ...Para ler mais, clique aqui.

Texto: Marcos 12: 13-17

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

“Daí a César o que é de César”. Este dito de Jesus recebeu muita atenção durante vários séculos. Este dito se tornou uma palavra famosa, que foi usada em várias situações. Antigamente este dito foi usado contra os anabatistas, para mostrar que os cristãos tinham que honrar os governadores; e os presbíteros usaram este texto para mostrar que os irmãos deviam cumprir a sua obrigação de pagar os impostos.

“Dai a César o que é de César”. Não sei se os irmãos já ouviram um sermão sobre este texto, mas se aconteceu, na maioria dos casos o pastor só prega sobre a primeira parte deste texto: “Dai a César o que é de César”, e quase nada sobre a última parte: e a Deus o que é de Deus.  Isso não é correto, pois especialmente a última parte deste texto é muito importante. Pois por que Jesus disse isso?  Teria sido normal se o nosso Senhor tivesse respondido a pergunta “É nos lícito dar tributo a César ou não? dizendo: “Dai a César o que é de César”. Ponto! E nada mais extra. Seria uma resposta clara. Mas Jesus continua e diz também: e a Deus o que é de Deus. Esta segunda parte causou muita confusão. O que Jesus queria dizer com isso?

Irmãos!, só vamos entender este texto, se dermos atenção ao contexto. Pois a resposta de Jesus está completamente ligada com a pergunta dos Fariseus. Esta pergunta - É nos lícito dar tributo a César ou não? - PARECE uma pergunta simples e inocente. Uma pergunta feita por uma pessoa que tinha dúvidas sobre isso. Mas não é assim, irmãos. Esta pergunta faz parte de uma armadilha. A intenção das pessoas que fizeram esta pergunta...Para ler mais, clique aqui.

Texto: Marcos 9, 49-50

Leitura: Mateus 5,13-16 e Mc. 9, 33-50

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

Vós sois o sal da terra!”, disse Jesus aos seus discípulos! “Vós sois a luz do mundo!”.

Não existem palavras que expressam melhor o importante papel dos cristãos neste mundo! Nós somos o sal DA TERRA; e a luz DO MUNDO! Cristo Jesus teve uma grande expectativa pensando no papel da sua igreja aqui na terra; mas ele também disse: ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para ser lançado fora, ser pisado pelos homens! Isso é um aviso. Tenha cuidado que isso não aconteça! Vós sois o sal da terra!

Jesus disse isso no início das suas aulas. E num certo momento ele repetiu essa mensagem. Exatamente num momento em que o sal começou a ser insípido. Ele repetiu a sua mensagem quando ouviu que os seus discípulos estavam discutindo a questão: quem deles era o maior!

Jesus reagiu logo e parece que queria lhes dizer: eu não disse? Ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para lançado fora, ser pisado pelos homens! Então, Tende sal em vós mesmos e paz uns com os outros! Essa é a mensagem para todos os discípulos de Jesus. Tanto para os antigos, como também para nós, hoje. Eu lhes prego a palavra de Deus, que diz:

 

TENDE SAL EM VÓS MESMOS E PAZ UNS COM OS OUTROS!

  1. O contexto dessa exortação;
  2. O significado dessa exortação;
  3. A atualidade dessa exortação.

 

  • O Contexto dessa exortação

Em primeiro lugar observaremos o contexto maior, irmãos:

O nosso texto faz parte de uma lista de tarefas de casa para os alunos de Jesus.

Prestem atenção: cada vez que Jesus anunciou a sua morte, ele deu uma lista de tarefas de casa aos seus discípulos. Uma lista que eles deviam cumprir em sua ausência. Cristo ensinou os seus discípulos a segui-lo de tal maneira que eles podiam apresentá-lo às pessoas enquanto Ele mesmo não estivesse presente. Então essas dicas são as últimas palavras do Mestre aos seus alunos.

O primeiro anúncio foi feito em Mc. 8,31-33, e logo depois Jesus explicou aos discípulos como devem segui-lo (8,34-9,1), dizendo: “tome a sua cruz e siga-me”. Assim é a vida cristã: sofrer e ter uma vida santa neste mundo;

O segundo anúncio foi feito em Mc. 9,30-32, e logo depois seguiam ...Para ler mais, clique aqui.

Texto: Marcos 2: 22

 

"E ninguém deita vinho novo em odres velhos;

Doutra sorte, o vinho novo rompe os odres

e entorna-se o vinho,

e os odres estragam-se;

O vinho novo deve ser deitado em odres novos."

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

O texto que vamos tratar hoje parece ser bem simples. E na verdade é! Por um lado a história deste texto é bem simples, mas por outro lado quem vai estudar o sentido deste texto descobrirá que o texto não é tão simples como se pensou à primeira vista.

Para entender este texto precisamos de um pouco de sabedoria. Sabedoria na bíblia é baseada no conhecimento das coisas da vida. Jesus usa dois exemplos simples da prática da vida para explicar alguma coisa mais complicada. Quem conhece a vida, entende os exemplos de Jesus.

Por exemplo, quem sabe costurar e lavar roupas entende bem o primeiro exemplo que Jesus usa. Eu acho que a maioria das mulheres que estão presentes hoje aqui logo entendeu que Jesus tinha razão quando ele disse: “Ninguém costura remendo de pano novo em veste velha”. Uma boa costureira não faz isso, e uma boa lavadeira sabe por que não é bom fazer isso. Porque todo pano, quando se lavar, encolhe. Então o pano novo encolherá mais que o velho, e se acontecer, rasgará uma parte da veste velha; E a situação será pior do que no início.

A ruptura ficará maior e terá até que jogar fora a veste velha junto com o pano novo encolhido. Então, a conclusão: quem tem sabedoria não costura um pano novo numa veste velha. Não faça isso, pois vai perder os dois.

A mesma coisa acontece com o vinho novo em odre velho. Deixe-me explicar isso, pois este exemplo é um pouco mais difícil. Quem ... Para ler mais, clique aqui.

Texto: Mateus 2, 16-18

Leitura: Jeremias 31, 10-17

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

Vocês tiveram um bom Natal? Junto com a família ou com amigos, com seus filhos ou netos. Espero que vocês tenham tido dias alegres, pois isso faz parte da festa de Natal. O nascimento de Jesus Cristo causou uma alegria profunda em todos os corações. Podemos ler isso na Bíblia. Havia alegria entre os anjos, alegria entre os pastores, alegria nos corações dos magos. Todos estavam alegres por causa da criança que nasceu. Todos?

Também os moradores de Belém? Os habitantes de Belém estavam também alegres com a vinda do Cristo? Talvez se alegrassem inicialmente com o nascimento, mas também nos anos posteriores? É muito difícil acreditar nisso se lemos a história sobre as crianças assassinadas em Belém. Se houvesse um jornal naquela época, estaria escrito na primeira página com letras maiúsculas: MASSACRE EM BELÉM! Soldados assassinaram todas as criancinhas em Belém! Imaginem, irmãos, que isso acontecesse aqui! Que todos os meninos, de recém-nascidos até três anos, neste conjunto, seriam assassinados num só dia! Que os militares fechariam as ruas, entrariam nas casas, tirariam o seu irmãozinho dos braços da sua mãe e o assassinariam. Não seria horrível? Isso aconteceu em Belém. Nós somos deslocados do berço de Jesus Cristo para o vale da morte das criancinhas de Belém. Isso é o anticlímax do Natal.

Antigamente este texto, Mt 2,16-18, era pregado no domingo depois do Natal. Isso virou um costume, de modo que este domingo recebeu um nome: o domingo das crianças inocentes; crianças que não puderam se defender; crianças inocentes. Hoje vamos prestar atenção nelas. Hoje vamos meditar sobre a vala das criancinhas de Belém. Mateus elevou um monumento no seu evangelho. Um monumento para as criancinhas de Belém, que não tinham culpa... Para ler mais, clique aqui.

Texto: Atos 15, 28-29                

Leitura: Lev. 17; João 6, 51-58; Atos 15, 12-29; 1 Cor. 10, 23- fim; Apocalipse 2, 14 e 20;

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

 

Faz pouco tempo que a presidente da sociedade das mulheres me perguntou se eu não poderia pregar sobre Atos 15, 28-29. Este texto foi tratado durante uma das reuniões e deu muita confusão; especialmente aqueles pontos sobre o comer do sangue. Então irmãos, vamos pegar a nossa bíblia e ler o trecho inteiro: Atos 15, 12-29 [-]. A parte mais importante para nós hoje a noite são os versículos 23-29.

Esta parte é de fato uma carta, que foi enviada às igrejas missionárias. E esta carta não é uma carta qualquer, pois esta carta foi assinada pelos apóstolos e pelos presbíteros da igreja de Jerusalém. São os homens que andavam com Jesus; eles foram testemunhas oculares e ouviram o ensino do mestre. Jesus lhes deu do seu Espírito Santo. E por causa disso, eles têm um conhecimento profundo da vontade de Deus e dos mistérios do Reino de Deus. Eles são guiados pelo Espírito Santo e isso eles confessam no final da sua carta, dizendo: “Pois pareceu bem ao Espírito Santo e a nós”. Os apóstolos e os presbíteros se deixaram guiar pelo Espírito Santo.

O Espírito Santo que revelou as coisas aos santos profetas. Pedro escreveu sobre este assunto na sua segunda carta (2 Pedro 1, 19-21). Ali, ele escreveu:

Assim, temos ainda mais firme a palavra dos profetas, e vocês farão bem se a ela prestarem atenção, como a uma candeia que brilha em lugar escuro, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça no coração de vocês. Antes de mais nada, saibam que nenhuma profecia da Escritura provém de interpretação pessoal, pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo.... Para ler mais, clique aqui.

T. Vários textos.

L. Domingo 12 CdH

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

Às vezes, quando devemos preencher um documento oficial, nós devemos também preencher uma parte que fala sobre a nossa religião. Qual é a sua religião? Você é Judeu, Muçulmano, Budista, Espírita ou Cristão? Todos nós aqui somos cristãos. Quer dizer: somos seguidores de Jesus CRISTO. Por causa disso somos chamados ‘cristãos’.

A primeira vez que isso aconteceu foi na Antioquia (Atos 11,26). Ali os discípulos são chamados cristãos. Agora, lendo isso, parece que este apelido servia para distinguir os discípulos como grupo no meio dos judeus. Os discípulos foram também judeus, mas eles seguiam Jesus Cristo e por causa disso foram chamados ‘cristãos’.

A palavra ‘cristão’ funciona como uma etiqueta, desde àquela época até hoje. Este nome serve para definir a sua religião no meio das grandes religiões mundiais. Assim funciona este nome no mundo, mas na Bíblia a palavra ‘cristão’ funciona de uma maneira diferente. Na Bíblia a palavra ‘cristão’ quer dizer: eu sou de Cristo. Se uma pessoa tiver o Espírito de Cristo, esse tal é dele (Rom. 8, 9).

Na Bíblia o nome ‘cristão’, não é somente uma etiqueta. Este nome significa que você tem uma relação com Cristo; tem um compromisso com Ele. Você é um cooperador com Cristo. Ele lhe deu do seu Espírito para que você o sirva.

O nosso Catecismo fala sobre este aspecto do nome ‘cristão’, que significa ‘ungido’, e liga este nome com os três ungidos que encontramos na Bíblia: os profetas, os sacerdotes e os reis. Três servos de Deus, que foram ungidos em sua vida para servir a Deus como rei, sacerdote ou profeta.

O catecismo pergunta: Por que você é chamado cristão? Porque pela fé sou membro de Cristo e, por isso, também sou ungido para ser ... Para ler mais, clique aqui.

T. Atos 11, 26

L. Domingo 12 CdH

 

Por que você é chamado cristão?

Há muitas pessoas que usam esse nome, Cristão.

Há pessoas que se chamam Cristãs, mas, na verdade, não são; elas não têm uma vida cristã: não oram a cada dia, não lêem a Bíblia, não visitam a igreja, não fazem as boas obras que Cristo mandou fazer; essas pessoas usam o nome de Cristãs, mas não o merecem.

Quem merece este nome? Quem pode usar este nome? A Bíblia nos dá um bom exemplo. A Bíblia nos informa como os primeiros discípulos receberam este nome: Cristãos.

  • Atos 11. Perseguições. Os Judeus perseguem os discípulos de Jesus Cristo. Numa tal situação uma pessoa pode desistir e dizer: não quero saber nada de Jesus; pode negar o nome de Jesus Cristo para ficar livre das perseguições. Mas quem não quer isso, quem é FIEL, quem ama sinceramente a Jesus Cristo, quem tem uma relação íntima com Jesus, ele ou ela deve fugir, pois, se não, será jogado na prisão ou assassinada na rua;
  • Por causa disso muitas pessoas fugiam de Jerusalém. Elas foram espalhadas por causa da perseguição que aconteceu depois da morte de Estevão. Os discípulos de Jesus fugiram até Fenícia, a ilha de Chipre e a cidade de Antioquia.
  • Os discípulos não ficavam calados. Eles falavam sobre o amor da sua vida. Eles falavam sobre Jesus. O que aconteceu com Jesus de Nazaré, o que ele tinha feito: muitos milagres; o que ele tinha dito: o seu evangelho; como ele morreu: na cruz; e o que aconteceu depois disso: ele foi ressuscitado e levado aos céus.

Deus o apontou como o seu Filho amado, como o Messias.

  • Essa foi uma notícia importante para os Judeus, pois eles esperavam a vinda do Messias. O... Para ler mais, clique aqui.

 

 

Texto: Deuteronômio 24: 1-4

Leitura: Mateus 5 e 19

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Existem muitos casais, que são casados pela segunda vez. E a pergunta é: este segundo casamento é legítimo? Porque existem pessoas que dizem que o homem não pode se casar de novo. Depois do divórcio, o homem ou a mulher deve ficar sozinho.

Então, por um lado, observamos uma prática liberal em nosso país: mais do que a metade dos casamentos terminam em divórcio e, depois disso, os divorciados buscam uma outra pessoa e se casam de novo. E por o outro lado ouvimos algumas outras pessoas mais rigorosas dizer: o divórcio é pecado; e o segundo casamento também! Existem opiniões extremas, que causam confusão. Observando isso é bom pegar a Palavra de Deus e buscar uma resposta.

Neste caso, seria bom começar a falar sobre o objetivo do casamento (Gênesis 2) ou sobre o sétimo mandamento (não adulterarás), que protege o casamento; mas não vou fazer isso; observaremos um texto que fala sobre o divórcio. Um texto da lei de Moisés, que fala sobre a possibilidade de se divorciar.  Este texto causou bastante polêmica no meio do povo de Deus. Até os Fariseus, os mestres da lei, discutiram sobre esta lei de Moisés com o nosso mestre Jesus Cristo. E a questão é essa: Jesus Cristo anulou a lei de Moisés que fala sobre a ata de divórcio? Deuteronômio 24, 1-4 ainda é válido? A ata de divórcio ainda é válida na igreja de Cristo? Ou devemos concluir que Jesus Cristo proibiu o divórcio?

 

Vamos, em primeiro lugar, ler a Palavra de Deus que encontramos em Deuteronômio 24, 1-4:

“Quando um homem tiver tomado uma mulher e consumado o matrimônio,

Mas esta logo depois não encontra mais graça a seus olhos,

Porque viu nela algo de ...Para ler mais, clique aqui.

 

 

Texto: Números 21, 4-9

Leitura: 1 Cor. 10, 1-13

                 João 3, 14-15

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Com certeza já viram na televisão a propaganda contra drogas. Um jovem vende uma coisa e recebe dinheiro, com este dinheiro ele compra uma arma, e com esta arma ele assalta outras pessoas, para receber mais dinheiro para comprar... Drogas! Ajudar a lutar contra as drogas é a mensagem deste filme. É um aviso que vem para nós pela televisão.

Da mesma maneira Deus usa a Bíblia para nos dar um aviso. Deus nos avisa para termos cuidado, pois há muitos perigos ao redor de nós. Assim funciona a história da COBRA DE BRONZE, que acabamos de ler. Essa não é somente uma história dum povo desconhecido, que vivia no passado, numa situação completamente diferente da nossa. Não, irmãos, esta história quer nos ensinar alguma coisa.

Paulo fala sobre isso em 1 Cor. 10. Ele aponta umas quatro histórias que aconteceram durante a viagem de Israel pelo deserto. No vs. 7 ele fala sobre a idolatria com o bezerro de ouro; no versículo 8 ele conta a história do adultério com as filhas de Moab; no versículo 9 sobre a cobra de bronze; e, finalmente, no versículo 10, sobre a rebelião de Coré, Datã e Abiram. E no fim Paulo diz: Irmãos prestem atenção! Leiam bem estas histórias. E não esqueçam, pois elas foram escritas para te acordar, para te avisar contra os perigos do pecado.

Os pecados seguintes: desprezar a Deus, uma vida imoral, tentar ao Senhor, murmurar e ser rebelde contra o Senhor. Se estes pecados dominarem a sua vida, o Senhor não será (mais) o seu Deus; Ele não será mais o grande aliado, o grande amigo, mas se tornará um inimigo; Quem viver assim provocará ao Senhor. Isso acontece. Pode ser que uma pessoa é ...Para ler mais, clique aqui.