T. Gênesis 6,1-4
L. Lucas 17,20-37

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

Em Lucas 17 o nosso Senhor Jesus fala sobre o futuro, sobre os últimos dias. E ele faz uma comparação com os primeiros dias da história deste mundo. O final da história será igual ao início da história. A pré-história antes do Grande Dilúvio nos revela algumas coisas sobre o final da história antes do dia Final.

Pensando nisso, vamos observar os últimos dias antes do dilúvio para ter mais clareza sobre os últimos dias antes do Dia do Senhor. E pensando sobre isso, queria fazer uma pergunta. Essa pergunta: o que aconteceu com a igreja antes do dilúvio? Por que somente Noé e a sua família, somente oito pessoas, foram salvos? Em Gênesis 5 nós lemos que Adão, Sete, Enos e os seus netos e bisnetos chegaram a idades de mais de oitocentos anos, gerando filhos e filhas, mas no final,só sobraram oito pessoas: Noé e a sua família. O que aconteceu com o resto da santa família de Adão? O que aconteceu com o povo de Deus, que vivia antes do dilúvio?

Gênesis 6, 1-4 fala sobre isso, irmãos. Gênesis 6,1-4 nos conta em poucas palavras o drama que aconteceu na santa família de Adão. Gênesis 6,1-4 explica isso e fala sobre a corrupção do casamento na igreja antes do dilúvio. A corrupção do santo casamento causou a destruição da igreja e a destruição do mundo inteiro antes do dilúvio.

Vamos observar isso de perto. Vamos primeiro observar o contexto: Gênesis 5. Gênesis 5 nos apresenta a genealogia de Adão. Quer dizer, uma parte dessa genealogia. A parte boa. A parte ruim foi apresentado em Gênesis 4, que fala
sobre os descendentes de Caim. Caim e a sua família se afastaram de Deus. Caim se afastou da família dos seus pais e criou uma sociedade, que era diferente. Afastados... Para ler mais, clique aqui.

Texto: 1 Pedro 3: 1-6

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Pedro escreveu aos irmãos em Ásia Menor, a atual Turquia. Eles estavam sendo perseguidos; eles se converteram a Cristo e agora eles estavam sofrendo por causa disso. Eles se tornaram estrangeiros. Houve um constrangimento do lado da família, dos colegas, dos amigos, e dos próprios maridos, pois os crentes não participavam mais da vida ímpia em que participavam anteriormente. Os crentes se afastaram e viviam uma vida santa. Houve irmãos que sofreram por causa disso. Então, Pedro escreveu esta carta para exortar, edificar e consolá-los. Por isso Pedro fala sobre Jesus Cristo, que também sofreu. Ele deu exemplo a todos nós. Devemos seguir os passos de Jesus Cristo, tomando a nossa cruz e vivendo uma vida submissa às autoridades, aos patrões e aos maridos que são descrentes.

O motivo de Pedro é um motivo missionário; o objetivo da sua carta é um objetivo evangelístico.  Ele fala sobre isso em (1 Pe 2,11-12), falando sobre os deveres dos cristãos entre os gentios: “Amados, exorto-vos, como a peregrinos e forasteiros neste mundo, a que vos abstenhais dos desejos carnais que promovem guerra contra a alma. Seja bom o vosso comportamento entre os gentios, para que, mesmo que falem mal de vós, como se fôsseis malfeitores, vendo as vossas boas obras glorifiquem a Deus, no dia da Visitação”.

Então, irmãos, as nossas boas obras funcionam assim, funcionam como armas na nossa batalha para conquistar o mundo. Para levar o mundo a adoração a Deus, para que os descrentes glorifiquem a Deus. Este é o tema que é repetido várias vezes nesta epístola. Também em nosso texto, falando às mulheres da igreja...Para ler mais, clique aqui.

T: Efésios 5, 4-33

L: Domingo 25 CdH

             

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Nas semanas que vêm quero pregar sobre OS SACRAMENTOS: o batismo e a santa-ceia. É bom falar sobre o uso certo dos sacramentos, pois existem muitas diferenças entre as igrejas a respeito disso. A Igreja Católica trata os sacramentos como se tivessem um poder mágico; as Pentecostais desprezam os sacramentos; há ogrejas evangélicas que se recusam a usá-los, dizendo que não precisamos deles; o Exército da Salvação, que trabalha muito na área social, no meio dos pobres, não administra os sacramentos; não querem saber de nada sobre isso, pois acham que os sacramentos causaram muitas brigas entre as igrejas e entre os crentes.

E neste ponto eles têm razão, mas o problema não está nos santos sacramentos que Cristo nos deu, e sim nas pessoas impuras, que desprezaram as coisas santas. O sacramento é bom, mas muitas pessoas o tratam mal. Deus nos deu os sacramentos e devemos honrá-los; e faremos isso se entendermos POR QUE Deus nos deu estes sacramentos.

Vou mostrar isso com um exemplo simples que todo mundo pode entender. Vou comparar o sacramento com um anel. O anel de casamento. Este anel tem um certo valor. Não estou falando sobre o valor de ouro desse anel; pois ele vale mais do que o ouro pode me dar. Este anel é um SINAL e um SELO da aliança que foi feita entre mim e a minha esposa. No dia do nosso casamento fizemos uma aliança. Eu e ela. E nós fizemos promessas naquele dia. Prometi ser fiel a ela. Em todos os dias da minha vida. Nos dias bons e nos dias ruins. Na riqueza e na pobreza. Na saúde e na doença. Este anel me lembra daquele momento, pois dentro dele está gravado o nome da minha esposa, o dia do nosso noivado e o dia do nosso casamento.

Assim o anel funciona com um SINAL. O anel me lembra do dia do meu casamento. O anel me lembra das promessas da minha esposa; me lembra do amor dela. Um sinal e um SELO; pois no fim da cerimônia nós trocamos os anéis. Eu dei um a ela e ela me deu outro igual. Dois anéis iguais que fecharam e marcaram a cerimônia da nossa aliança.

Agora, irmãos, uma pergunta. Por que os casais trocam anéis? Não pode fazer essa cerimônia sem anéis? Sim, pode! Mas todo mundo vai sentir falta da troca de anéis, pois o anel tem um certo valor. Um casamento sem anel é como uma festa sem bolo. Um churrasco sem carne. Faz parte do casamento. O anel é o SINAL e o SELO do casamento.

Pois se um homem vai passear sozinho e, antes disso, ele tira o anel e o coloca em sua carteira, todo mundo vai pensar algo. Por que ele não quer andar com es...Para ler mais, clique aqui

Texto: 1 Coríntios 7: 10-11

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Começamos a nossa série de sermões sobre o Capítulo 6. O apóstolo Paulo disse lá que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo. O nosso corpo é de Deus. Este dito é fundamental. Ele é a chave de Paulo para entrar na sua privacidade; para entrar na sua casa, na sua sala e também no seu quarto de dormir. Ele entra na sua casa para falar sobre a sua vida conjugal; pois ele sabe que O Senhor tem o direito de falar sobre isso.

Então, depois de justificar este assunto no Cap. 6, o apóstolo continua no cap. 7 e ele fala a vários membros dentro da congregação. Em primeiro lugar ele fala aos membros que NÃO são casados (vs. 2); em segundo lugar ele fala aos membros que são casados. Ele lhes dá cuidadosamente o seu conselho sobre a vida conjugal, especialmente sobre a abstenção (vs. 3-7); e depois disso ele fala aos solteiros e viúvas que querem casar (vs. 8-9); e cada vez ele fala sobre a questão: como tratar a sexualidade? Como devemos nos controlar?

No versículo 10 o apóstolo muda para um outro aspecto da vida conjugal. Ele começa falando sobre os conflitos dentro do casamento. Como controlar as tensões e os conflitos. No vers. 10 Paulo dá uma regra GERAL: “Todavia, aos casados mando, não eu, mas o Senhor, que a mulher não se aparte do homem e que o marido não deixe a mulher”. Isso é o mandamento do Senhor. O Senhor fala sobre isso em (Mateus 19: 3-9). Fica claríssimo lá que não é licito para o homem deixar a sua mulher por qualquer motivo; só no caso de adultério o homem poderia deixar a sua mulher. Na Palavra de Deus, o único motivo legítimo...Para ler mais, clique aqui

Texto: 1 Coríntios 7: 1-9

 

Queridos irmãos em Cristo,

Uma vida sem sexo não é anormal. O apóstolo Paulo fala sobre este assunto nesta epístola aos Coríntios. A congregação de Coríntios enviou uma carta para ele com várias perguntas.

Tivemos a impressão de que alguns membros, por causa dos vários problemas sexuais dentro e fora da congregação, decidiram deliberadamente se ABSTER DA VIDA SEXUAL. E provavelmente isso deu problemas dentro da congregação; especialmente do lado dos Judeus. Pois conforme os Judeus o homem TEM QUE casar e TEM QUE procriar filhos. Eles se basearam no texto que encontramos em Gênesis 2, onde está escrito: “ Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea. Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne”. Lendo estas palavras os Judeus concluíram que o homem é obrigado a casar e procriar filhos.

Então podemos imaginar que neste lado da congregação houve perguntas dos solteiros. Eles perguntaram a Paulo se é bom que o homem fique solteiro; se é bom que o homem não se case. E Paulo reage em respeito dessas perguntas e diz: “É bom que o homem não toque em mulher”. Com estas palavras Paulo quer criar espaço para os solteiros dentro da congregação. Paulo não quer magoar ninguém. Ele não está desprezando as mulheres, e ele não quer que os outros desprezem os solteiros.

O estado de solteiro é bom e o estado de casado também é bom. ISSO deve ser claro: Tanto um como o outro! ENTÃO, NÃO É ERRADO se um homem não toca em mulher!! Isso deve ser claro. Pois o problema naquela sociedade, naquela cultura, foi isso: A liberdade sexual. Quando as pessoas não participaram disso, quando...Para ler mais, clique aqui

Texto: I Coríntios 6: 19-20      

Leitura: I Co 6: 12 – 7: 9

                              

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

A sexualidade é uma coisa importante na vida. Cada pessoa está ligada com isso. Crianças e adultos. Crianças crescem e descobrem cada vez mais a diferença de sexo. A primeira menstruação é um momento chocante na vida duma moça; e a primeira ejaculação dum rapaz também. Desde aquele momento a vida muda. Adolescentes descobrem o seu sexo e estão muito ligados com a sexualidade. Eles querem namorar e não pensam nas consequências. Os pais se preocupam sobre isso. E também os pais são ligados com a sexualidade.

No início do casamento a vida sexual floresce, mas depois de algum tempo isso diminui. O homem quer, mas a mulher está cansada. Ou a mulher quer e o homem está cansado. Se acontecer uma vez, isso não dá problemas, mas se acontecer regularmente, pode dar. Causa irritação aos dois lados. É um motivo para brigas. Há homens que procuram o sexo fora de sua casa quando a própria mulher não lhe dá satisfação. Adultério, prostituição. Tudo isso acontece neste mundo.

Mas qual deve ser a posição dos cristãos a respeito dessas coisas? Como vocês tratam esses assuntos, irmãos? Como está com a sua vida sexual? Como você trata o seu corpo? E o corpo do seu parceiro? O corpo do seu parceiro é importante?

Como controlar os seus desejos? O seu desejo por comidas, por bebidas, por drogas, por carinho, por amor, por sexo? Como tratar esses desejos? Devemos sempre obedecer aos desejos da carne? Devemos sempre satisfazer os nossos desejos? De qualquer maneira?

Devemos fazer isso? Podemos fazer isso? Somos livres para fazer o que desejamos?

Muitas pessoas pensam assim; e às vezes as pessoas reagem assim. Adolescentes contra os seus pais; adultos...Para ler mais, clique aqui

 

Leitura: Cant. Dos Cânticos 1: 6 – 2: 7 

Texto: Cântico Dos Cânticos 8: 6-7

 

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

 

Quem nunca ouviu uma música e logo se lembrou do lugar ou da época em que a ouviu? Às vezes isso acontece com certas músicas que se tornam bem conhecidas. Num certo ano esta música foi popularíssima, estava em primeiro lugar da lista das músicas populares, todos os dias podia ouvir esta música no rádio ou na televisão. Depois de algum tempo a sua popularidade passa, mas quando você a ouve depois de muitos anos de novo, automaticamente as suas lembranças voltam àquele ano, àquele lugar, e àquela ocasião.

Por muito tempo tive essa experiência com a música “Desesperadamente apaixonada por você”. Uma música antiga de 1978. No verão desse ano esta música foi popularíssima. Cada dia ouvia-se pelo rádio. Foi de um musical, que se chamava “Grease”. Neste musical os personagens principais são um rapaz e uma moça.

O rapaz, um cara exibido com um casaco de couro preto, se apaixonou por uma moça tímida. E a história deste musical está ligada com esta pergunta: como eles se encontrarão? Dá para sentir a incerteza e a primeira paixão, que é tão típica para moços e moças que se apaixonam pela primeira vez.

Na primeira vez eles são completamente desorientados: embriagados de amor. A paixão te domina completamente. Não pode pensar em ninguém a não ser naquele rapaz ou naquela moça. Queres saber como é o nome dele, queres saber onde ela mora, o que ele faz; o rapaz fica inquieto e tenta localizá-la e quando encontra um sinal dela ou quando ela o encontra na rua e ele diz um simples ‘tchau’, o teu coração começa a bater mais forte, os bochechas ficam vermelhas, pode... Para ler mais, clique aqui.

 

 

Texto: Rute 1: 1-17

Leitura: Rute 1: 16-17

 

Queridos irmãos em Cristo Jesus,

Muitas coisas aconteceram nas últimas semanas antes deste casamento. Vocês tiveram que correr atrás de muitas coisas para resolver; pintar a casa, colocar cerâmica, contratar pedreiros, ligar para lá, para cá, resolver tudo para ter esta festa hoje. Foram muitas, muitas coisas. E no meio dessas coisas vocês participaram também de um encontro dos jovens. Faz 7 dias. Foi um dia maravilhoso, não foi?

Este encontro foi um prelúdio para hoje. Naquele dia falei sobre o casamento em geral e terminei a minha palestra com a palavra de Jesus, que encontramos em Mateus 7. Jesus disse: Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as pratica é como o homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha. Naquele momento já lhes disse: Cristo é a Rocha. Quem ouve as suas palavras e as pratica é como o homem prudente, que construiu a sua casa sobre a rocha.

[Pode substituir por informações pessoais dos noivos].

Agora, eu sei que vocês estão construindo a sua casa, o seu casamento, nesta rocha, que se chama Jesus Cristo. Faz mais do que 4 anos que conheço vocês. Andamos juntos com Jesus e juntos estudamos as palavras de Jesus; e durante todo esse tempo eu observei como vocês estão praticando as palavras de Cristo, vivendo uma vida cristã. E o fato de estarmos aqui para ter um culto para agradecer a Deus, e confirmar o seu casamento perante o Senhor, já mostra que vocês têm o desejo de dedicar toda a sua vida, também a vida conjugal, ao Senhor!

Até o convite deste casamento mostra este desejo, pois na parte de baixo dele está escrita uma palavra santa, que vem da Palavra de Deus ...Para ler mais, clique aqui.